Publicidade

Por Da Redação; do MWC 2016; Barcelona*


Idol 4 e Idol 4s são as primeiras novidades do Mobile World Congress 2016, o MWC. Os tops de linha da Alcatel, que já havia surpreendido em 2015 com o IDOL 3, melhoraram a reversibilidade (a tela que funciona em qualquer direção), sua característica mais famosa. Além disso, a marca francesa lançou o Plus 10, um tablet híbrido com Windows 10, e de um dispositivo de realidade virtual.

Saiba tudo que acontece no MWC 2016

A empresa aproveitou o Mobile World Congress, maior feira de tecnologia móvel do mundo, realizada em Barcelona, na Espanha, para uma plástica no nome e na logo: a Alcatel agora deixa de ser OneTouch e se chama simplesmente Alcatel. Ela ganhou, ainda, uma nova logo, vai focar no público jovem e planeja jogar pesado no mercado, mudando todo o portfólio nos próximos meses.



O primeiro lançamento da empresa, na nova fase, é o Idol 4. Sucessor do Idol 3, o novo top de linha ainda não teve o preço revelado no Brasil e mantém o estilo do antecessor – leve, bonito e todo em alumínio. Apesar de lembrar o Galaxy S6 em alguns momentos, o Idol 4 tem seus próprios atrativos: a reversibilidade (o aparelho acerta a interface e funciona em qualquer direção, cima/baixo, esquerda/direita e frente/trás).



Nas especificações, ambos trazem um processador octa­core modesto, mas na medida para a maioria das tarefas diarias: Qualcomm Snapdragon 652 para o 4S, e 617 para o 4. A tela do 4S é maior, com 5,5 polegadas, contra 5,2 de seu irmão menor. Enquanto a câmera de selfie dos dois é a mesma, com 8 megapixels, a do 4S tem 16 megapixels, e a do 4, 13 megapixels.



Ambos vêm com o Quick Charge 2.0, da Qualcomm – a tecnologia mais popular de carregamento rápido – cerca de 3 vezes mais veloz do que a convencional. A Alcatel optou por não usar a versão 3.0 do sistema, mas isso é justificável, já que ela é apenas 35% mais veloz que a antecessora.  A bateria do 4 tem 2.610mAh, enquanto a do 4S vem com 3.000mAh, o que, dada a configuração do aparelho, deve ser suficiente para um dia de uso moderado.

Qual vai ser o melhor smartphone para você, o Galaxy S7 ou LG G5? Comente no Fórum 

Além disso, a linha Idol 4 traz ainda a Boom Key, um botão redondo, na lateral, similar aos da Sony. Apertado quando o aparelho está em stand­by, ele abre a câmera. Se for pressionado durante um vídeo, oferece o compartilhamento do mesmo. E se for usado na home screen, oferece um estiloso efeito 3D em parallax.



O Idol 4S vem com um óculos de realidade virtual, semelhante ao Gear VR ou o  Google Cardboard, que usam o aparelho como tela. Junto com o acessório, uma gama de jogos e aplicativos foi lançada, e a Alcatel promete investir forte no nicho.



Ambos vêm também com auto­falantes JBL stereo, de ótima qualidade, Android 6.0 Marshmallow, suporte a microSD e versões com 2GB e 3GB de RAM. A grande ausência no top de linha da Alcatel é o sensor de digitais: talvez a função mais confortável do mercado não pode ficar fora de um flagship.



A Alcatel deve começar a comercializar os aparelhos ainda no segundo trimestre de 2016, com preço sugerido de 450 euros, o 4S, e 250 euros, o 4. No Brasil, onde a marca sofre com problemas de distribuição, ainda não há previsão de datas e preço. Mas com uma linha extremamente competitiva, os novos Idol têm potencial para abocanhar sua fatia de mercado.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Plus 10

A Alcatel lançou ainda um híbrido tablet/laptop com Windows 10, com processador Intel Atom Z8350, 2GB de RAM e 32GB de armazenamento e suporte a microSD. A tela tem resolução 1280 x 800, e o aparelho tem câmera frontal de 2 megapixels e traseira de 8 MP. O teclado é anexado magneticamente e o aparelho tem preço sugerido de 250 euros, pela versão Wi‐Fi, e 350 euros, a versão 4G. O Plus 10 ainda não tem prazo de chegada ao Brasil.

*O jornalista viajou a convite da Alcatel

Mais do TechTudo