Por Da Redação; Para O TechTudo


O Master System foi um dos consoles mais populares lançados no Brasil, graças à parceria entre a fabricante Sega e a empresa brasileira TecToy que distribuía o videogame em território nacional. Parte do sucesso pode ser facilmente atribuído aos jogos exclusivos que a TecToy criou, editou e lançou para o mercado brasileiro.

Nesta lista foram considerados games originais da TecToy, como Férias Frustradas do Pica-Pau e outros títulos que a empresa fez alterações, como Mônica no Castelo do Dragão. Foram desconsiderados, no entanto, jogos de Master System que chegaram a ser lançados no resto do mundo, porém em versões para Game Gear, como X-Men: Mojo World e Legend of Illusion.

Turma da Mônica em O Resgate era um dos games brasileiros com mais ação e aventura (Foto: Reprodução/Alvanista) — Foto: TechTudo

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Mônica no Castelo do Dragão (1991)

Baseado no game Wonder Boy in Monster Land, Mônica no Castelo do Dragão teve a troca do personagem principal pela dentuça dos quadrinhos da Turma da Mônica. Em vez da espada, Mônica usa seu coelho de pelúcia Sansão para enfrentar os monstros e o vilão Capitão Feio, o qual só era mencionado em texto, já que o chefe final era o dragão do título.

Mônica no Castelo do Dragão foi o primeiro jogo editado da Tec Toy (Foto: Reprodução/Retro Gamer) — Foto: TechTudo

Turma da Mônica em O Resgate (1993)

Após o sucesso do primeiro game, Mônica voltou em outro jogo, desta vez Wonder Boy III: The Dragon’s Trap. A história continuava exatamente após o final de Mônica no Castelo do Dragão. Mônica foi aprisionada e o resto da turma entrava em ação. Para compensar o final do título anterior, dessa vez os jogadores realmente enfrentam o chefe Capitão Feio.

Chapolim x Drácula: Um Duelo Assustador (1993)

Também fruto do sucesso do primeiro jogo da Mônica, a série mexicana Chapolin de grande sucesso no Brasil recebeu uma versão editada do game Ghost House. O duelo entre o “Polegar Vermelho” e o Drácula aproveita o vilão original do título e toda a temática sobrenatural ao colocá-lo contra várias outras criaturas na casa assambrada.

O herói Chapolim parece bem mais corajoso que de costume em Chapolim x Drácula: Um Duelo Assustador (Foto: Reprodução/Vizzed) — Foto: TechTudo

Battlemaniacs (1993)

O Master System recebeu também seu próprio game dos Battletoads antes da Rare se tornar exclusiva da Nintendo. O caso desse jogo é curioso, ele já estava quase pronto quando foi cancelado, a TecToy, então, adquiriu os direitos e lançou o game. Apesar de funcionar bem na maior parte do tempo, alguns bugs não resolvidos permaneceram.

Fire & Ice (1993)

Um dos títulos menos conhecidos da lista, Fire & Ice era um jogo de plataforma bem competente para sua época que foi lançado para os computadores Amiga em 1992. Uma versão melhorada do game seria feita para o Game Gear, mas acabou cancelada quando já estava quase pronta, semelhante ao Battlemaniacs. Isso levantou o interesse da TecToy, que conseguiu os direitos para lançá-lo exclusivamente no Master System.

Fire & Ice trazia belos gráficos para o Master System apesar de ter sido projetado para o Game Gear (Foto: Reprodução/YouTube) — Foto: TechTudo

20 em 1 (1995)

Era uma coletânea de minigames para o Master System desenvolvida pela TecToy, e que contava com 20 jogos simples para demonstrar um pouco da capacidade do console. No entanto, muitos eram simples demais e com versões duplicadas de um mesmo minigame, além de todos partilharem a mesma música. Apesar disso, muitos jogadores têm nostalgia desta coletânea pois acompanhava o console.

Geraldinho (1995)

Uma das alterações mais simples, o personagem Geraldinho dos quadrinhos do cartunista Glauco assume o papel de Teddy Boy em um minigame de tiro, onde o protagonista fica até um pouco deslocado do restante do game. A mudança visual não foi a única em Geraldinho, também foram feitos ajustes para facilitar o game.

Sem muito sentido, Geraldinho enfrenta criaturas do folclore japonês como Darumas (Foto: Reprodução/9-Volt Club) — Foto: TechTudo

Sapo Xulé vs Os Invasores do Brejo (1995)

De longe o personagem que mais recebeu versões editadas de games, o Sapo Xulé e sua turma se encaixaram perfeitamente em Psycho Fox, um jogo de plataforma bem difícil do Master System. Com uma jogabilidade baseada em momentum, era desafiador alcançar as partes mais altas do cenário ou saber se havia chão embaixo. Era possível trocar entre quatro personagens e cada um tinha seus próprios atributos e habilidades especiais, como pular mais alto e quebrar pedras.

Sapo Xulé – O Mestre do Kung Fu (1995)

Agora baseado no jogo Kung Fu Kid, o garoto Wang dá lugar ao Sapo Xulé de kimono, pronto para enfrentar guerreiros e criaturas sobrenaturais no oriente. Não dá pra negar que ele fica bastante deslocado, mas a qualidade do game original ajuda a segurar a versão.

Assim como em Geraldinho, Sapo Xulé - O Mestre do Kung Fu trazia monstros orientais (Foto: Reprodução/Bostjan Grandovec) — Foto: TechTudo

Sapo Xulé – S.O.S. Lagoa Poluída (1995)

S.O.S. Lagoa Poluída é uma versão editada de um jogo de nave chamado Astro Warrior. Houve um grande esforço na parte gráfica para que o espaço sideral se transformasse em um pântano e a nave principal virasse algo que um sapo pudesse pilotar.

TV Colosso (1996)

Depois de muitos jogos do Sapo Xulé, a TecToy teve sucesso com uma combinação diferente. TV Colosso, baseado no antigo programa infantil de mesmo nome da Globo, era uma versão editada do herói francês Asterix. Assim como no original era possível alternar entre Asterix e Obelix para aproveitar a velocidade de um e a força do outro, no jogo da TV Colosso tínhamos a antiga apresentadora Priscila e o faz-tudo Gilmar.

Clássicos personagens Priscila e Gilmar da TV Colossos substituem Asterix e Obelix no game (Foto: Reprodução/TechTudo) — Foto: TechTudo

Férias Frustradas do Pica-Pau (1996)

Um dos primeiros games produzido totalmente pela TecToy, Férias Frustradas do Pica-Pau teve versões para Master System e Mega Drive ao aproveitar a grande popularidade do desenho no Brasil. Apesar de não ter uma jogabilidade tão precisa quanto em outros títulos, o game do Pica-Pau foi mais do que um quebra-galho e conseguiu converter a sua famosa risada para os 8 Bits.

Castelo Rá-Tim-Bum (1997)

Mais um dos jogos originais da TecToy, Castelo Rá-Tim-Bum é um jogo baseado no programa infantil educativo da TV Cultura e que juntava elementos de plataforma com quebra-cabeças simples. No papel de Pedro e Biba, os jogadores precisavam adquirir ingredientes para reverter uma poção que transformou Zequinha em um bebê. Eles contavam, ainda, com a ajuda de outros personagens pela aventura, como Nino.

Escolha entre Pedro ou Biba e desvende os mistérios do Castelo Rá-Tim-Bum em forma de jogo (Foto: Reprodução/Games Database) — Foto: TechTudo

Sítio do Pica-Pau Amarelo (1997)

Sítio do Pica-Pau Amarelo também foi um jogo original da TecToy para o Master System, com direito à música-tema de Gilberto Gil, conhecida de uma das adaptações para TV. No controle de Pedrinho e Emília, há novamente alguns problemas de imprecisão na jogabilidade, porém os gráficos dos personagens são destaques para a época e reproduzem bem cada figura dos livros.

Street Fighter 2 (1997)

Provavelmente um dos maiores feitos da TecToy, Street Fighter 2 para Master System tentou converter o clássico game de luta para o console 8 Bits com uma boa fidelidade gráfica, impressionante para o videogame. Apesar de competente, a jogabilidade não conseguiu driblar as limitações e não reproduz tão bem a experiência. Ainda assim o cartucho é bem famoso internacionalmente e uma peça rara entre colecionadores.

A versão de Street Fighter 2 para Master System impressiona tecnicamente (Foto: Reprodução/Hardcore Gaming 101) — Foto: TechTudo

Você ainda joga games retrô nos consoles? Comente no Fórum do TechTudo!

Mais do TechTudo