Por Fonte; Para O TechTudo


Pokémon, ao longo dos 20 anos de existência, sempre criou expectativas com seus lançamentos. Junto com os capítulos inéditos, os remakes da franquia também ganharam força. Desde o Game Boy Advance, um novo jogo da série é refeito a cada geração de portáteis da Nintendo, para a alegria dos nostálgicos. Na lista a seguir, relembre todas as remasterizações de Pokémon:

Pokémon Fire Red e Leaf Green (GBA)

Os primeiros remakes, Fire Red e Leaf Green, foram feitos a partir dos jogos mais famosos,  Pokémon Red e Blue. No Japão, o game foi originalmente lançado nas cores vermelho e verde, por isso Leaf Green não teve relação com a cor azul.

Os remakes Pokémon Fire Red & Leaf Green deram um grande salto em relação aos originais Pokémon Red & Blue (Foto: Reprodução/Rafael Monteiro) — Foto: TechTudo

Após Pokémon Ruby & Sapphire, do GBA, levarem a série para uma direção que não agradou a todos os fãs, foi uma jogada segura voltar ao continente de Kanto com gráficos melhorados. O jogo acompanhava também um novo adaptador que permitia batalhas e trocas sem fio no portátil, grande novidade na época.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

No entanto, a principal diferença no remake ficou por conta das mudanças nos bastidores. Apesar da aventura ser a mesma de 1996, a estrutura do jogo era como a de Ruby e Sapphire, game que reescreveu como os atributos dos monstrinhos eram determinados.

Além de novos golpes, os pokémon passaram a ter habilidades inerentes, chamadas “Abilities”, que eram ativadas nas batalhas e ampliavam o leque de estratégias do jogo. Os monstros tinham também gênero e podiam procriar para gerar versões ainda mais poderosas e com golpes que não aprenderiam normalmente. Para completar, havia ainda as batalhas em duplas, introduzidas em Ruby & Sapphire.

Os remakes Pokémon Fire Red & Leaf Green traziam até mesmo as batalhas em duplas para Red & Blue (Foto: Reprodução/Imgur) — Foto: TechTudo

Por fim, foram adicionadas as Sevii Islands, ilhas que poderiam ser acessadas após a jornada original. Elas tinham Pokémon lendários e também alguns de Pokémon Gold e Silver que não estavam presentes em Pokémon Ruby e Sapphire, necessários para completar a coleção de quase 400 na época.

Pokémon Heart Gold e Soul Silver (NDS)

Depois de Red e Blue, os jogos mais populares da franquia eram as sequências Gold e Silver. Os games traziam novos monstros e uma nova aventura no continente de Johto. A surpresa era poder voltar ao continente de Kanto, dos primeiros títulos, além de enfrentar a versão antiga do próprio personagem e os líderes de ginásio da época.

Pokémon Heart Gold & Soul Silver trouxeram um pouco de 3D para o mapa e levaram o 2D ao limite nas batalhas (Foto: Reprodução/Rafael Monteiro) — Foto: TechTudo

Os gráficos melhoraram consideravelmente, já que eram originalmente do Game Boy Color e foram refeitos para o Nintendo DS – o que garante estruturas em 3D no mapa, apesar das batalhas ainda em 2D. Outra novidade é que, pela primeira vez desde Pokémon Yellow, o monstrinho preferido do jogador podia segui-lo no mapa.

Havia ainda o Pokéwalker, acessório em formato de pokébola e com uma tela em preto e branco, que lembrava um tamagochi. Era possível transferir um pokémon para ele, e o monstrinho ganharia experiência enquanto estivesse no aparelho. Assim como o Nintendo 3DS atualmente, o Pokéwalker contava os passos do jogador e dava bônus baseados na distância percorrida.

Pokémon Omega Ruby e Alpha Sapphire (3DS)

Após dois remakes com forte apelo nostálgico, a ideia de refazer Pokémon Ruby & Saphire para o Nintendo 3DS pode ter soado um pouco estranha. Para fãs dos originais Pokémon Red/Blue e Pokémon Gold/Silver, Pokémon Ruby/Sapphire não foram exatamente bons capítulos da série.

Pokémon Omega Ruby & Alpha Sapphire foram os primeiros remakes a darem o salto para o 3D (Foto: Reprodução/Rafael Monteiro) — Foto: TechTudo

Apesar de todas as novidades, foi em Ruby & Sapphire que surgiu um maior foco no “metagame”, com treinamento e estratégias mais profundas, enquanto a aventura ficou menor que a de Gold e Silver. 

Pela primeira vez um capítulo antigo de Pokémon foi adaptado para o 3D, o que garantiu ao game o maior salto gráfico de todos os remakes. A Nintendo ainda permitiu que os jogadores voassem pelo continente de Hoenn nas costas dos pokémons lendários Latios ou Latias.

Voar pelo continente de Hoenn em Pokémon Omega Ruby & Alpha Sappire foi uma grande novidade do remake (Foto: Reprodução/ITF Gaming) — Foto: TechTudo

O jogo manteve novos elementos de batalha de Pokémon X e Y, como as Mega Evoluções, e apresentou as “Reversões Primais”, que fazem com que os lendários Groudon e Kyogre de Ruby & Sapphire assumam formas primais, mais poderosas e selvagens.

Você ainda joga games retrô nos consoles? Comente no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo