Por Da Redação; Para O TechTudo


Os anos 90 marcaram o início de grandes séries do terror, como Silent Hill, Resident Evil e Doom. Outros títulos ainda definiram conceitos e quebraram paradigmas da época, servindo de inspiração para diversos games atuais, como BioShock e muitos outros. O TechTudo preparou uma lista para você conhecer alguns dos melhores jogos de terror da década de 90, com histórias que não precisam de gráficos realistas para causar medo.

Silent Hill

Criado por Keiichiro Toyama e publicado pela Konami, o primeiro jogo da série Silent Hill mudou o gênero do terror em 1999. Diferentemente dos jogos que investiam em trazer o medo para a realidade, o título explorou o sobrenatural da mente humana e criou uma atmosfera de desconforto psicológico. Ele foi lançado exclusivamente para PlayStation 1 e desenvolvido pelo lendário Team Silent.

Silent Hill é um dos jogos de terror que mais marcou os anos 90 (Foto: Reprodução/PSU) — Foto: TechTudo

O jogo não conquistou somente pela história, mas também impressionou pelo contraste entre cenários abertos e ambientes claustrofóbicos, cobertos por uma interminável névoa. Silent Hill abusou da câmera com ângulos fixos e da trilha sonora perturbadora de Akira Yamaoka para contar a jornada de Harry Manson, pai solteiro que perde a filha em um acidente no caminho para a cidade de Silent Hill.

Resident Evil

Sucesso absoluto no PlayStation, o primeiro Resident Evil marcou o começo de uma das série de maior sucesso da Capcom. Lançado em 1996, o jogo foi um dos percursores do gênero do terror. Ele impressionou com gráficos excelentes para a época e uma história que mais realista, em que um vírus e agente biológico conhecido como “T-Vírus” infectou pessoas e animais, transformando-os em zumbis violentos e extremamente grotescos.

Sucesso absoluto no PlayStation, o primeiro Resident Evil marcou o começo de uma das série de maior sucesso da Capcom (Foto: Reprodução/Youtube) — Foto: TechTudo

Os jogadores experimentaram sustos e momentos de tensão ao ficarem presos na mansão com Chris Redfield e Jill Valentine. Resident Evil também investia nos combates contra as criaturas com capacidade sobre-humanas criadas pela Umbrella Corporation. Em 2002, o game ganhou um remake para GameCube e outro em 2015, para PC, PS3, PS4, Xbox 360 e Xbox One.

Parasite Eve

Parasite Eve se destacou por misturar elementos de terror, sobrevivência e RPG. O jogo foi lançado em 1998 para PlayStation, pela Squaresoft – atualmente Square Enix. Ele é a sequência um romance escrito por Hideaki Sena, e contava a história da protagonista Aya Brea, policial que deve enfrentar a criatura chamada Eve.

Parasite Eve se tornou um sucesso por misturar elementos de terror e RPG (Foto: Reprodução/Youtube) — Foto: TechTudo

A mecânica do jogo era parecida com a de Resident Evil, e os gráficos se destacaram na época pelas animações e cenas em CG. A trama mesclava biologia, sustos e cenários sombrios, e rendeu uma continuação em 2000, também para PlayStation. O título ainda carregou nomes de destaque no mundo dos games, como Tetsuya Nomura, designer das séries Final Fantasy e Kingdom Hearts.

System Shock 2

Sequência do primeiro título lançado em 1994, System Shock 2 se aprimorou e trouxe conceitos inovadores para os games de tiro. Com versão para PC lançada em 1999, o título se destacou ao misturar o gênero de tiro em primeira pessoa com elementos de RPG, combinação que lhe deu uma jogabilidade única.

System Shock 2 trouxe conceitos inovadores para os games de tiro (Foto: Divulgação/Steam) — Foto: TechTudo

A trama se passava em 2072, em um mundo cyberpunk. O jogo usou a potência dos PCs no final dos anos 90 para caprichar nos gráficos e criar uma atmosfera de tensão.

Doom

Doom é outra série de imenso sucesso, graças à jogabilidade e criaturas grotescas. Lançado em 1993 pela ID Software, ele popularizou o gênero de tiro em primeira pessoa e inspirou diversos outros jogos dos anos 90, e ganhou até mesmo alguns “clones”. Os jogadores foram atraídos pelos gráficos 3D e extrema violência, e tinham disponível um arsenal com motosserra, espingarda e metralhadora giratória.

Doom é outra série de imenso sucesso devido a sua jogabilidade e criaturas grotescas (Foto: Divulgação/id Software) — Foto: TechTudo

O foco estava nos sustos e seres demoníacos que o protagonista deveria enfrentar durante os estágios. O título também popularizou o multiplayer em rede e mostrou a grande potência do PC na época, com gráficos de destaque e motor gráfico inovador para jogos em 3D. O game ganhará um reboot para Xbox One, PS4 e PC em 2016.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Clock Tower

Clock Tower é um point-and-click que nasceu no SNES e depois chegou ao PlayStation. Com a trama de sobrevivência e terror, é um clássico do survival horror e surpreendeu por ter uma complexidade notável para a época. O jogo tem nove finais que dependem das escolhas do próprio jogador.

Clock Tower é considerado um clássico do survival horror (Foto: Reprodução/Clock Tower Wiki) — Foto: TechTudo

O game coloca o jogador no papel de Jennifer Simpson, órfã adotada por Simon Barrows, um homem rico e de meia idade que vive na mansão “Clock Tower”. Os quebra-cabeças e momentos de pânico são destaques. Focado na sobrevivência, não há armas e é preciso escapar de Bobby, serial killer que carrega consigo uma tesoura gigantesca. A série ganhou uma espécie de sucessor chamado Nighty Cry.

Nightmare Creatures

Publicado pela Activision e lançado para PlayStation em 1997, Nightmare Creatures é uma série de terror que explorava a violência e o ocultismo de forma grotesca e perturbadora – o que causou a censura de algumas cenas na versão para Nintendo 64. Tanto a jogabilidade como o tema foram pontos que atraíram os jogadores.

Nightmare Creatures é uma série de terror que explora a violência e o ocultismo de forma grotesca e perturbadora (Foto: Reprodução/Youtube) — Foto: TechTudo

O título conta a história do culto satânico The Brotherhood of Hecate, que tenta um criar um exército infernal, mas falha. Anos depois, o cientista Adam Crowley retoma a criação interrompida e infecta a cidade de Londres com um vírus incontrolável. Com gráficos 3D e combates frenéticos, o jogador poderia assumir o papel dos personagens Ignatius e Nadia para lutar contra as criaturas.

Alone in the Dark

Baseado e inspirado nas obras de Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, Alone in the Dark definiu o gênero dos jogos de sobrevivência. Na verdade, ele foi o primeiro jogo em 3D de survival horror, lançado em 1992 pela Infogrames para MS-DOS. Mas ele não se destacou apenas pelos gráficos – a jogabilidade e atmosfera eram o maior diferencial.

Alone in the Dark foi o primeiro jogo em 3D de survival horror (Foto: Reprodução/Youtube) — Foto: TechTudo

O jogador podia escolher entre dois protagonistas, Edward Carnby ou Emily Hartwood, para explorar a mansão assombrada de Jeremy Hartwood, artista que cometeu suicídio. A mecânica mesclava combate com sobrevivência, mas cabia ao jogador escolher se deveria enfrentar ou escapar dos perigos na casa. Os ângulos da câmera, aliado aos efeitos e trilha sonora, criavam uma atmosfera realmente densa.

Sanitarium

Antes mesmo de Silent Hill, Sanitarium já brincava com o contraste entre o real e a ilusão da mente humana. O título é um point-and-click clássico, lançado em 1998 pela ASC Games. Os cenários bizarros chamavam atenção, mas o jogo também conquistou os usuários pela trama complexa e foco no terror psicológico.

Sanitarium conquistou jogadores pela trama complexa e foco no terror psicológico (Foto: Divulgação/Steam) — Foto: TechTudo

O jogador assumia o papel de um personagem que sofreu um acidente de carro. Ao acordar, ele percebia que não estava no hospital, mas em um cenário mórbido e estranho, com o rosto tapado com bandagens. Os puzzles eram desafiadores, imersivos e perturbadores.

Dino Crisis

Dino Crisis era um campeão de sustos dos anos 90. Quem nunca se assustou com aqueles dinossauros enormes? Não é para menos, já que o jogo também é de Shinji Mikami, criador de Resident Evil. Dino Crisis foi lançado pela Capcom em 1999 para PlayStation e depois ganhou versões para Dreamcast e PC.

Embora não seja focado só no terror, Dino Crisis é um campeão de sustos dos anos 90. (Foto: Reprodução/Youtube) — Foto: TechTudo

O título conquistou ao mostrar que não era preciso ter zumbis ou criaturas sobrenaturais para criar um clima de suspense e tensão. Com jogabilidade que lembra a de Resident Evil, o título se passava em uma ilha repleta de dinossauros. O jogador, no papel da personagem Regina, tinha a missão de resgatar os sobreviventes junto com outros agentes das forças especiais.

Qual é o videogame que marcou a sua vida? Venha nos contar no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo