Publicidade

Por Da Redação; Para O TechTudo


O Galaxy Core 2 é um smartphone básico lançado pela Samsung no Brasil em 2014, nas cores de preto e branco. Atualmente, o celular com Android tem preço de R$ 599 na loja oficial da fabricante. Dois anos depois, porém, os consumidores que pensam em adquirir o telefone precisam se perguntam: realmente vale a pena comprar o Core 2?

Com um processamento mais simples e armazenamento de apenas 4 GB, a ficha técnica do celular também não cita boa resolução nas câmeras. Ao menos existe o modelo Duos, para quem busca um telefone dual-chip, capaz de operar com dois SIM cards. Confira abaixo os pontos positivos e negativos deste telefone antigo e barato.

Confira três prós e contras sobre o Samsung Galaxy Core 2 em 2016 (Foto: Divulgação/Samsung) — Foto: TechTudo

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular.

VANTAGENS

1) Dual-chip e conectividades

A função dual-chip permite usar dois números ao mesmo tempo no Galaxy Core 2 Duos, e isso deixa a rotina mais prática, caso você tenha um número telefônico pessoal e outro profissional, por exemplo. Além disso, o usuário pode usar internet móvel 2G e 3G, parear dispositivos wireless por meio do Bluetooth e usar conexão Wi-Fi. O aparelho oferece ainda GPS, ideal para quem usa serviços de localização, como o Google Maps e Waze.

Mesmo o celular sendo básico, voltado para usuários iniciantes, é possível se conectar de forma simples a redes sociais, como Facebook, WhatsApp e Instagram; além de navegar na internet, acessar jogos e baixar aplicativos.

2) Design compacto e leve

Outro ponto positivo deste Samsung é o tamanho compacto, principalmente em comparação com os modelos mais recentes, que possuem telas com 5 polegadas ou mais. O celular tem tela com 4,5 polegadas e vem com as medidas de 130,3 x 68 x 9,8 mm e peso de 139 g. As dimensões fazem dele um celular prático de levar no bolso ou bolsas pequenas, além de ser mais confortável para conversar por horas, sem cansar as mãos. A tampa traseira tem textura que imita o couro.

Celular Galaxy Core 2 da Samsung oferece design compacto e leve (Foto: Divulgação/Samsung) — Foto: TechTudo

3) Bateria razoável

Considerando que o celular é um modelo mais simples, uma bateria de 2.000 mAh é um aspecto razoável da ficha técnica. Segundo a fabricante, essa carga garante que o usuário passe nove horas em ligações e no Wi-Fi. A promessa de autonomia de bateria para a reprodução de músicas é de 30 horas, enquanto a reprodução de vídeos pode durar em torno de sete horas.

Bateria do Galaxy Core 2 promete durar cerca de 9 horas de conversação (Foto: Divulgação/Samsung) — Foto: TechTudo

Ela está longe de ser ideal para quem passa 24 horas no smartpphone, mas para se ter uma ideia, o Samsung Galaxy J1 Duos é um celular de entrada lançado no Brasil em 2016 e que tem bateria semelhante, com 2.050 mAh. O telefone é vendido na mesma faixa de preço do Galaxy Core 2, em torno de R$ 570.

DESVANTAGENS

1) Tela de baixa resolução

A tela pequena, com 4,5 polegadas, é um dos motivos para o celular ser tão compacto, mas isso pode não agradar a todos – principalmente os usuários que gostam de assistir vídeos. Mas um dos fatores que deixa o display como ponto fraco no Core 2 é a baixa resolução aplicada pela fabricante, com apenas 800 x 400 pixels, que está longe de ser um HD.

Tela do Galaxy Core 2 tem resolução fraca (Foto: Divulgação/Samsung) — Foto: TechTudo

Numa comparação rápida, o Lenovo Vibe K5 foi lançado no Brasil em 2016 e pode ser encontrado com preço entre R$ 649 e R$ 750 (pouco mais caro que o aparelho da Samsung), com uma tela de 5 polegadas em Full HD (1920 x 1080 pixels). Confira o review completo do Lenovo Vive K5 feito pelo TechTudo. Essa mudança no display faz bastante diferença na hora de acessar jogos e também redes sociais, com maior qualidade para ver suas fotos e vídeos.

2) Android desatualizado

O Galaxy Core 2 é projetado com um processador quad-core de 1,2 GHz mas o ponto fraco está na memória RAM, que não chega nem a 1 GB, com apenas 768 MB (0.75 GB). Com essas configurações, o aparelho fica restrito a ações menos exigentes no dia a dia.

O armazenamento é de apenas 4 GB, o que também conta ponto contra o celular, já que ele deve lotar bem rápido, algo ruim para quem gosta de registrar fotos e vídeos em momentos especiais. Até é possível comprar um cartão microSD de até 64 GB, mas isso seria um gasto extra que alguns usuários não desejam ter. E com esse dinheiro a mais você pode somar e encontrar celulares mais modernos, como o Lenovo Vibe K5 e Samsung Galaxy J3, ambos de 2016.

Galaxy Core 2 vem com processamento básico e Android desatualizado (Foto: Divulgação/Samsung) — Foto: TechTudo

O celular parou de receber atualizações de sistema no Android 4.4 Kit Kat. Quem comprá-lo em 2016 vai levar para casa um celular desatualizado. Isso faz com que os usuários percam as novidades, como o visual Material Design, que veio no Android 5.0 Lollipop.

3) Câmeras de baixa qualidade

Para quem é fã de registrar fotos com o celular, o Galaxy Core 2 pode decepcionar no dia a dia por causa da câmera principal de apenas 5 megapixels. Mesmo com flash, o resultado não promete ser dos melhores. A câmera frontal, popular nítidas. A gravação de vídeos também não chega no HD, com qualidade de 720 x 480 pixels.

ALTERNATIVAS AO GALAXY CORE 2

Investindo um pouco mais, você encontra celulares mais avançados. O Lenovo Vibe K5 tem câmera de 13 MP (traseira) e 5 MP (frontal). Já no Samsung Galaxy J3 os sensores são de 8 MP (traseira) e 5 MP (frontal). Nossa recomendação é de que você pense bem antes de comprar o Galaxy Core 2, já que com pouca diferença de preço você pode levar para casa um aparelho mais completo e atualizado.

Mais do TechTudo