Por Da Redação; da BlizzCon


Diablo 3 pode ser um jogo lançado em 2012, mas está longe de ser esquecido pela Blizzard. Apesar de ter passado a BlizzCon 2015 praticamente em branco, na BlizzCon 2016 o game voltou aos holofotes, com a introdução do "Necromancer" como personagem jogável. Testamos a novidade e contamos os detalhes:

De volta, 16 anos depois

O "Necromante" estreou em Diablo 2, lançado originalmente em 2010, para computadores. A classe, popular em jogos de RPG, mexe com os mortos e arte da magia negra para reviver corpos e esqueletos. Assim ele funcionava no game onde surgiu, e assim deve permanecer em Diablo 3, marcando seu retorno. A novidade também comemora os 20 anos da série.

Necromante retorna em Diablo 3 (Foto: Felipe Vinha) — Foto: TechTudo

O Necromante de Diablo 3 estará disponível para todos os usuários de Diablo 3: Reaper of Souls, ou a edição Ultimate do jogo, lançada para consoles e computadores. Assim, ele se torna a sétima classe inclusa no game, mesmo anos após sua chegada às lojas.

O retorno dos mortos-vivos

Como citamos, o Necromante usa a magia negra para trazer de volta os mortos, como seus leais servos e que lutam em seu favor. Em Diablo 3, ele funciona quase que exatamente assim. Sua habilidade passiva faz surgir esqueletos em sua volta, que são invocados automaticamente e defendem o personagem sem nem pedir por isso.

Necromante retorna em Diablo 3 (Foto: Felipe Vinha) — Foto: TechTudo

Esse tipo de mecânica torna Necromante uma classe bem mais passiva no combate. É possível bater com outras de suas habilidades, mas os esqueletos fazem boa parte do trabalho. O melhor de tudo é que eles praticamente não morrem: quando um morre, outro retorna pouco tempo depois, para tomar seu lugar.

É importante deixar claro que o Necromante não traz de volta à vida inimigos caídos. Os esqueletos são gerados de forma automática e independente de termos, ou não, outros inimigos derrotados por perto. Em resumo: eles são criados puramente pela habilidade do personagem, e não pelo cenário ao redor – o que é algo bom, pois mantém a experiência equilibrada.

Necromante retorna em Diablo 3 (Foto: Divulgação/Blizzard) — Foto: TechTudo

E por falar em equilíbrio, o Necromante não gasta Mana para usar suas habilidades, mas sim essência de vida. Essa essência é sugada dos inimigos, com outra de suas habilidades que pode ser ativada a qualquer momento. Isso o torna um personagem equilibrado, e não “apelão”, como seria, se utilizasse mana para conjurar seus efeitos.

Mas o herói não é inútil em combate. Ele pode atirar lanças de osso contra seus inimigos, que gastam a essência e possuem um período de descanso alto, mas servem para se livrar de hordas de inimigos ao seu redor. Além disso, se houver algum tipo de problema, o Necromante pode escapar rapidamente, com sua habilidade de teleporte. Ele se desmancha em sangue no cão e surge em um lugar adiante, em linha reta.

Necromante retorna em Diablo 3 (Foto: Divulgação/Blizzard) — Foto: TechTudo

Toda a jogabilidade com o Necromante é bem violenta. Há sangue para todo o lado e explosões dos corpos dos inimigos. É claro que jogamos com um herói já em nível avançado, e com todas as suas principais habilidades destravadas, mas é possível que mesmo a versão mais básica da nova classe seja tão eficiente quando sua versão mais forte.

Com qual classe você preferem jogar em Diablo 3? Dê sua opinião no Fórum do TechTudo!

Mais do TechTudo