Publicidade

Por Da Redação; Para O TechTudo


O Galaxy J5 é um smartphone com configurações básicas que faz parte da linha Galaxy J, da Samsung. Por causa de suas especificações, ele fica entre o Galaxy J3 e Galaxy J7. O aparelho foi lançado no Brasil em agosto de 2015 e segue à venda até hoje por menos de R$ 800. De lá para cá, o celular se tornou uma das compras possíveis para quem gastar pouco e não se importa de comprar um modelo usado. De segunda mão, o J5 pode sair por até R$ 500 com uma boa pechincha.

O smartphone tem configurações suficientes para rodar WhatsApp e Facebook sem maiores problemas. Ele tem tela de 5 polegadas – ligeiramente maior do que a do iPhone 7 – com resolução HD, processador quad-core e câmeras de 13 e 5 megapixels. Seu destaque fica por conta do flash frontal, especialmente para selfies. Ficou interessado? Confira três pontos positivos e negativos do aparelho e veja se vale a pena investir em um Galaxy J5 usado.

Galaxy J5 tem flash para selfies (Foto: Divulgação/Samsung) — Foto: TechTudo

Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular

PONTOS POSITIVOS

1) Flash Frontal

O principal atrativo do Galaxy J5 é a presença de flash na parte frontal, ideal para iluminar selfies. Com o recurso, o celular se torna alternativa para tirar fotos de si próprio à noite e em locais fechados com pouca luz, algo que poucos aparelhos da mesma faixa de preço possuem. A resolução da câmera secundária é modesta, com 5 megapixels, mas o flash ajuda a melhorar a qualidade do resultado.

2) Tela com tecnologia Super AMOLED

Por entre R$ 500 e R$ 600 é difícil encontrar um celular com a qualidade de tela proporcionada pelo Super AMOLED. A tecnologia que marca boa parte da linha Galaxy está presente no J5 e permite imagens com cores vívidas e alto contraste. Com isso, vídeos e fotos ficam melhores de se ver, uma vantagem para quem vive conectado nas redes sociais.

3) Abertura de f/1,9 na câmera traseira

Câmera traseira tende a captar mais luz do que a concorrência (Foto: Divulgação/Samsung) — Foto: TechTudo

A câmera traseira do Galaxy J5 tem 13 megapixels com abertura de f/1,9. Isso quer dizer que o sensor captura mais luz do que o comum na concorrência, permitindo fotos melhores, de novo, em ambientes pouco iluminados. Câmeras com mais abertura podem facilmente ter desempenho melhor do que outras com mais megapixels. E nessa faixa de preço, não há nada perto disso.

PONTOS NEGATIVOS

1) Pouca memória RAM

Galaxy J5 pode apresentar falhas de desempenho (Foto: Divulgação/Samsung) — Foto: TechTudo

Um dos pontos fracos do J5 é a quantidade limitada de memória RAM. Esse tipo de memória é importante para abrir vários apps e alternar entre eles sem engasgos, e no celular da Samsung só há 1,5 GB. Com um sistema pesado, o aparelho acaba apresentando perda de desempenho facilmente, especialmente se você usa apps que devoram RAM, como o do Facebook para Android.

2) Bateria perde para a concorrência

O Galaxy J5 tem uma bateria de 2.600 mAh, uma quantidade suficiente para deixar o celular ligado por boa parte do dia. No entanto, se você usa muito o smartphone, a energia tem grandes chances de terminar no meio da tarde. Essa autonomia pode ser comum em vários aparelhos, mas há pelo menos um concorrente que destrói o J5 nesse quesito: o LG X Power oferece 4.000 mAh e dura até mais de um dia longe da tomada.

3) Não deve mais receber atualizações

A Samsung lançou o Galaxy J5 com Android 5.1 Lollipop e liberou, em julho de 2016, a atualização para a versão 6.0 Marshmallow. Embora seja a versão mais atual alcançada até por modelos tops de linha, não espere que o sistema mais novo chegue ao aparelho. O Android 7.0 Nougat, que começa a desembarcar em outros celulares da Samsung, provavelmente não chegará ao J5.

Conclusão

J5 pode ser boa compra por R$ 500 (Foto: Divulgação/Samsung) — Foto: TechTudo

O Galaxy J5 é um bom aparelho para se comprar usado, desde que com funcionamento intacto e por um bom preço. Caso ele seja adquirido na casa dos R$ 500, pode ser um bom negócio especialmente por seus recursos de câmera: flash frontal e abertura de f/1,9 na traseira são dois recursos incomuns em celulares dessa faixa de preço.

No entanto, por R$ 600 ou mais, o desempenho fraco começa a pesar contra. O LG X Power novo, por exemplo, chega a custar nas lojas menos de R$ 700 e oferece um conjunto interessante de especificações. Elas incluem mais memória RAM, muito mais bateria e, como ele foi lançado em 2016, há chances maiores de receber o modelo atualização do Android no futuro.

Mais do TechTudo