Publicidade

Por Fonte; Para O TechTudo


O Moto X de segunda geração foi um celular top de linha da Motorola anunciado em 2014 com especificações poderosas para a época. Ele tem tela de 5,2 polegadas, processador Snapdragon 801 e memória RAM de 2 GB. Apesar de não ser mais fabricado, é possível encontrá-lo em sites de smartphones usados por cerca de R$ 800, no seu lançamento ele foi anunciado por R$ 1.499.

Ainda compensa comprá-lo após dois anos de seu lançamento? Neste artigo, iremos analisar três pontos positivos que o Moto X 2014 ainda oferece, bem como três pontos negativos que podem desestimular o usuário na hora da compra.

Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular

PONTOS POSITIVOS

Tela

Tela do Moto X 2014 ainda impressiona (Foto: Lucas Mendes/TechTudo) — Foto: TechTudo

O display do Moto X 2014 tem 5,2 polegadas e resolução Full HD (1920 x 1080 pixels). Sua tecnologia é a Super AMOLED, que deixa as cores mais saturadas e vivas. A maioria dos usuários prefere essa combinação, pois as imagens parecem ser mais bonitas e nítidas. A tela do Moto X de segunda geração é ótima para ver fotos e assistir a vídeos e, portanto, pode agradar à maioria dos consumidores.

Bom desempenho

Apesar de existirem smartphones atuais com desempenho superior, o Moto X é uma boa opção para o usuário comum, e sai na frente de alguns celulares intermediários na mesma faixa de preço. Ele é indicado para as pessoas que usam apps de redes sociais e mensageiros, como Facebook, Instagram e WhatsApp, e também para quem gosta de assistir a séries e filmes em serviços como o Netflix.

É possível usar todos os aplicativos básicos e alternar entre eles sem problema algum, pois o hardware do aparelho ainda é muito bom. Além disso, ele tem 2 GB de RAM, quantidade de memória suficiente para rodar o sistema Android sem travamentos frequentes.

Recursos exclusivos (Gestos, Moto Tela e Moto Voz)

Comandos por voz no Moto X e o recurso Assist (Foto: Reprodução) — Foto: TechTudo

O Moto X 2014 tem alguns recursos exclusivos que dão muito mais praticidade ao dia a dia. Um exemplo é a função de reconhecimento de gestos. Com pequenos movimentos feitos com os dedos na tela de desbloqueio é possível abrir a câmera ou ligar a lanterna, por exemplo. A Moto Tela mostra o conteúdo de notificações sem que o usuário precise tocar no telefone.

Por fim, o Moto Voz é um útil e funcional assistente de voz. Com ele, você pode fazer inúmeras coisas, como ligações, mandar mensagens no WhatsApp, fazer postagens no Facebook e Twitter e iniciar vídeos no YouTube.

PONTOS NEGATIVOS

Sem novas atualizações para o Android

O Moto X de segunda geração foi lançado com o Android 4.4 KitKat e foi atualizado até o Android 6.0 Marshmallow. O Google já lançou o 7.0 (Nougat) e, aos poucos, os smartphones mais recentes receberão a versão mais atualizada. Porém, a linha X foi descontinuada e o modelo de 2014 ficou de fora. Assim, se você preza por usar sempre a versão mais recente do Android, o Moto X não é uma boa opção.

Câmera

A câmera sempre foi um problema no Moto X (Foto: Lucas Mendes/TechTudo) — Foto: TechTudo

Os primeiros celulares da Motorola tinham um problema crônico: a câmera. Se comparada com os seus concorrentes da época, elas eram bem inferiores. Hoje em dia esse problema parece estar mais ameno: os celulares intermediários mais recentes, como o Moto G 4 Pluse o Zenfone 3, têm câmeras de melhor qualidade e também mais rápidas. Se você é um usuário que gosta de tirar muitas fotos, talvez se decepcione com a qualidade de imagens do Moto X 2014.

Bateria

A bateria é o principal problema do Moto X 2014. Sua capacidade é de apenas 2.300 mAh, o que é relativamente pouco, considerando sua tela grande, que consome bastante energia. Considerando que, atualmente, só é possível comprar o celular de segunda mão, é praticamente certo que a bateria já deve vir desgastada. Desta forma, se você não tiver com um carregador portátil por perto ou uma tomada sempre por perto, poderá ficar sem bateria antes mesmo de a noite cair.

Moto X não habilita o Wi-Fi. O que pode ser? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo