Por Thássius Veloso, da redação

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Um novo golpe no WhatsApp, que oferece a instalação de tema visual inspirado em times de futebol, já alcançou mais de 2 milhões de brasileiros. Em apenas seis dias, este foi o total de internautas que tentaram acessar a página com o suposto tema esportivo, de acordo com um relatório da empresa de segurança PSafe divulgado com exclusividade pelo TechTudo.

O esquema consiste no recebimento de mensagens, enviadas em chats com amigos ou em grupos, convidando o usuário a clicar numa suposta promoção para personalizar o aplicativo com o visual do time preferido. Em tese ele funcionaria nas versões para Android, iPhone e Windows Phone. O criador do golpe usa links com endereço iniciado em goo.gl, um encurtador oferecido pelo Google. Em seguida há uma listagem com diversos clubes, entre eles Palmeiras, Corinthians, Chapecoense, São Paulo, Flamengo, Sport e Santa Cruz.

Mensagem diz o seguinte: "Que bacana! Personalizei o fundo do meu WhatsApp com o tema do Palmeiras" — Foto: Divulgação/PSafe Mensagem diz o seguinte: "Que bacana! Personalizei o fundo do meu WhatsApp com o tema do Palmeiras" — Foto: Divulgação/PSafe

Mensagem diz o seguinte: "Que bacana! Personalizei o fundo do meu WhatsApp com o tema do Palmeiras" — Foto: Divulgação/PSafe

Ao clicar, a vítima é levada a uma página que pede para encaminhar o suposto serviço a oito amigos ou dez grupos de WhatsApp. Ainda de acordo com a Psafe, o internauta também é induzido a preencher um formulário com informações pessoais e número de telefone, o que pode resultar na assinatura – mesmo sem querer – em serviços premium, como aqueles para recebimento de dicas de música, por exemplo.

Entre os links compartilhados, mais de 409 mil torcedores rubro-negros tentaram abrir a suposta oferta. Na sequência aparecem os palmeirenses (393 mil) e corinthianos (368 mil).

Total de cliques no suposto tema visual do Flamengo, segundo o Google URL Shortener — Foto: Reprodução/Google Total de cliques no suposto tema visual do Flamengo, segundo o Google URL Shortener — Foto: Reprodução/Google

Total de cliques no suposto tema visual do Flamengo, segundo o Google URL Shortener — Foto: Reprodução/Google

O gerente de segurança Emilio Simoni, da PSafe, explicou ao TechTudo que os golpes do Whatsapp "são de fácil disseminação e o hacker não precisa se preocupar em espalhar o ataque, já que esta disseminação fica a cargo dos próprios usuários do mensageiro". Vale lembrar que o programa, pertencente ao grupo econômico do Facebook, é utilizado por mais de 100 milhões de brasileiros.

"Apps como o Facebook Messenger e o Telegram também têm sido monitorados, mas até o momento não identificamos nenhum ataque com esta frequência e abrangência", finaliza o especialista em segurança digital.

WhatsApp: cinco dicas para usar o app com segurança

WhatsApp: cinco dicas para usar o app com segurança

Como mudar o armazenamento de mídia do WhatsApp? Descubra no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo
IMPORTANTE!
Serviço do portal G1 permite verificar a veracidade de assuntos compartilhados em mensageiros e redes sociais
Foto: (Reprodução/Marvin Costa)
NOVIDADE!
Expansões e assinaturas do Nintendo Switch Online também serão vendidas neste modelo
ESTUDO
Sites oferecem provas de anos anteriores e testes de cada disciplina em preparação para o ENEM
Foto: (Reprodução/Paulo Alves)
REDES SOCIAIS
Com inúmeros produtos de sucesso, o Gigante de Buscas cometeu algumas falhas que resultaram no fim da plataforma
ESPORTS
O jogo da Epic Games possui regras e um sistema de bans rigoroso para manter os jogadores na linha
Foto: (Divulgação/Epic Games)
EDITORES
Plataforma online e gratuita permite que você edite fotos sem instalar nada no computador
Foto: (Reprodução/Juliana Covre)
FAÇA SEU PAPEL!
Dica mostra como marcar notícias falsas sobre o processo eleitoral em posts do Facebook
ENTENDA TECNOLOGIA
Recursos usam inteligência artificial para melhorar fotos e escolher a captura mais bonita.
Foto: (Thássius Veloso/TechTudo)
INTERNET
Descubra de onde surgiram os termos WhatsApp, Twitter, Skype, entre outras redes sociais.
Foto: (Divulgação/Pond5)