Os setores mais visados por golpes de ransomware no Brasil

Com dados sensíveis para o negócio, empresários acabam cedendo às investidas de hackers e pagando o resgate em bitcoins.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Melissa Cruz Cossetti, da redação

Educação, Governo, Varejo, Saúde ... A lista não tem fim. Entre os segmentos analisados no Brasil com os mais elevados riscos de ataque ransomware — o vírus que sequestra dados importantes do computador ou do celular — o de Educação é o mais visado, segundo pesquisas de especialistas de segurança.

"As empresas do setor mais afetadas no Brasil foram as universidades", explica o especialista da Trend Micro no país, Mario Monteiro. O ransomware voltado para empresas já é uma tendência que vem se estabelecendo como sendo mais lucrativo para hackers. Com dados sensíveis para o negócio, empresários acabam cedendo às investidas de golpistas e pagando o resgate em bitcoins para obter de volta planilhas, documentos, contratos e outros arquivos essenciais ao negócio.

Setor de educação sofre com ataques de ransomware no Brasil e no mundo (Foto: Carolina Ochsendorf/TechTudo       ) Setor de educação sofre com ataques de ransomware no Brasil e no mundo (Foto: Carolina Ochsendorf/TechTudo       )

Setor de educação sofre com ataques de ransomware no Brasil e no mundo (Foto: Carolina Ochsendorf/TechTudo )

Conforme dados levantados pela Trend Micro na América Latina com 500 empresas de médio e grande porte via questionário de identificação de riscos — sendo 300 corporações do Brasil e outras 200 de outros países da região — mais da metade das brasileiras pesquisadas (51%) disseram ter sido vítimas de um ataque no ano passado, sendo que 56% não contavam com a tecnologia adequada para monitoramento e detecção de comportamento suspeito na sua rede. Outras 54% responderam não possuir recursos para detectar criptografia não-autorizada — método usado por hackers neste tipo de golpe.

Os dez setores mais afetados no Brasil:

Educação
Governo
Retail - Varejo
Serviços
Infraestrutura (Energia, água, etc)
Saúde
Financeiro
Indústria
Telecomunicações
Transportes

De acordo com a Trend Micro, o ranking dos segmentos mais afetados se refere ao percentual de empresas atacadas com ransomware por setor. Ou seja, segundo levantamento da fabricante de antivírus, escolas, cursos e universidades foram as maiores vítimas na região nos últimos meses. Para evitar cair em golpes, o treinamento dos funcionários e a precaução dos empresários é fundamental.

O principal meio de infecção continua sendo o e-mail e o uso de engenharia social

"O principal meio de infecção continua sendo o e-mail e o uso de engenharia social, por isso a necessidade cada vez maior das empresas conscientizarem os seus funcionários", acredita o líder técnico da Trend Micro no Brasil, Franzvitor Fiorim.

Evidências globais

Um levantamento global da Avast também aponta que o setor que reúne escolas, cursos e faculdades lidera um ranking de risco quando o assunto é ransomware. No top 5 dos setores mais visados no mundo estão Educação (13%), Governos (5,9%), Saúde (3,5%), Energia/Utilities (3,4%), Varejo (3,2%) e Finanças ( 1,5%) — a frente de outros setores com menor incidência. Se você trabalha ou tem um empresa nestes setores, vale ficar alerta. Conheça ransomwares populares.

WannaCrypt: alguém já pagou bitcoins para ter de voltar arquivos bloqueados por ransomware? Confira no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo