Por Isabela Giantomaso, para o TechTudo


Pesquisadores da Czech Technical University em Praga desenvolveram uma tecnologia capaz de animar rostos simulando estátuas e pinturas a óleo. O método é semelhante, e aparentemente mais eficiente, que os filtros do Snapchat — que agora também chegaram também a Instagram Stories e Facebook.

Em um vídeo divulgado por Daniel Sykora, que faz parte da equipe de criação do software, é possível observar como o algoritmo trabalha com inteligência artificial ao identificar um rosto e animá-lo usando como base o estilo de outra foto. A tecnologia considera não só o plano da imagem, mas também o fundo da estátua ou pintura.

Tecnologia usa pinturas a óleo e estátuas para fazer animações faciais — Foto: Divulgação/DanielSykora

Tecnologia usa pinturas a óleo e estátuas para fazer animações faciais — Foto: Divulgação/DanielSykora

Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no celular

O trabalho, batizado de "síntese de animações faciais estilizadas" e ainda com a patente pendente, leva em conta todas as expressões feitas pelo ser humano, como piscar, franzir a testa e mexer a boca e a língua enquanto fala. Cada detalhe é reproduzido com perfeição durante as animações, com exceção do pescoço, que é excluído das imagens.

Tecnologia trabalha com expressões faciais, mas trabalha apenas com o rosto — Foto: Divulgação/DanielSykora Tecnologia trabalha com expressões faciais, mas trabalha apenas com o rosto — Foto: Divulgação/DanielSykora

Tecnologia trabalha com expressões faciais, mas trabalha apenas com o rosto — Foto: Divulgação/DanielSykora

Assim como o Algorithmia, que usa deep learning para colorir fotos em preto e branco, a tecnologia aplicada em rostos ainda está em desenvolvimento e deve ser apresentada no SIGGRAPH 2017, fórum internacional de computação gráfica e técnicas interativas que acontece em julho nos Estados Unidos.

Mais do TechTudo