Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A peça que faltava na esquadra de novos processadores da AMD chega aos consumidores no dia 27 de julho. Os processadores Ryzen R3, criados com vistas ao mercado de entrada e para bater de frente com os Core i3 da Intel, fecham a família que já conta com os R7 e R5 e do poderoso Threadripper.

A princípio, serão dois novos modelos: o R3 1200 e o 1300X que, assim como nas outras linhas, buscam bater produtos similares da Intel em especificações e performance, tudo isso enquanto mantem um preço mais baixo.

Novos Ryzen R3 formam a linha de entrada dos processadores da AMD — Foto: Divulgação/AMD Novos Ryzen R3 formam a linha de entrada dos processadores da AMD — Foto: Divulgação/AMD

Novos Ryzen R3 formam a linha de entrada dos processadores da AMD — Foto: Divulgação/AMD

Ambos os R3 são quad-core o que, de saída, já representa vantagem diante da Intel e seus i3, todos dual-core. O modelo 1300X ainda tem a vantagem de oferecer o recurso do hyper-threading, somando mais quatro núcleos lógicos.

Outro diferencial significativo dos AMD sobre o Intel é que todos permitem overclock, desde que o usuário use uma placa-mãe com suporte ao recurso.

Em termos de velocidades, o 1200 opera entre 3.1 e 3.4 GHz enquanto que o R3 1300X anda mais rápido, a 3.5 e 3.7 GHz. Um dos i3 de última geração mais populares, o 7100, tem velocidade maior, a 3.9 GHz, mas conta com dois núcleos e, ao contrário do 1300X, sem hyper-threading.

Mas, no meio de todas essas especificações técnicas, o que faz do R3 inferior aos R5 quad-core? A AMD desligou a tecnologia SMT nos processadores R3, efetivamente tornando-os mais lentos que os R5 e R7 que usam esse recurso.

O último detalhe que falta sobre os R3 são os preços das duas unidades. Entretanto, considerando que o R5 1400 chegou ao mercado a US$ 170 (R$ 540, em conversão direta), preços na casa dos US$ 150 (R$ 475) para o R3 1300X podem se tornar uma realidade interessante para gamers que querem gastar menos em seus computadores.

Mais do TechTudo