Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Depois de mais de um ano ausente do mercado de placas de vídeo de alta performance, a AMD finalmente lançou as novas placas da aguardada arquitetura Vega, que complementa as GPUs Polaris, destinadas ao mercado de entrada.

O destaque entre as novas placas de vídeo da Advanced Micro Devices é a RX Vega 64: top de linha com especificações técnicas e tecnologia suficientes para rivalizar com a GTX 1080, placa de vídeo que está entre as top de linha da Nvidia no momento. No comparativo abaixo, você conhece as duas em maiores detalhes e descobre qual delas é a melhor para você.

Especificações técnicas:

Novas Radeon usam memórias HBM2, mais eficientes e rápidas que o GDDR5X — Foto: Divulgação/AMD Novas Radeon usam memórias HBM2, mais eficientes e rápidas que o GDDR5X — Foto: Divulgação/AMD

Novas Radeon usam memórias HBM2, mais eficientes e rápidas que o GDDR5X — Foto: Divulgação/AMD

A placa da AMD apresenta uma vantagem significativa diante da rival da Nvidia. A memória HBM2 usada na RX Veja 64 é superior ao GDDR5X aplicado na GTX 1080. Memórias HBM2, em geral, oferecem maior velocidade e menor consumo de energia, favorecendo placas de vídeo desenvolvidas para atender demandas elevadas de performance.

Em números, a vantagem da memória HBM2 é significativa: essa RAM se comunica com o processador gráfico da placa a 484 GB/s, enquanto que na GTX 1080 a velocidade fica em 320 GB/s. De resto, ambas oferecem 8 GB.

Em relação à velocidade, a placa vai operar numa faixa que a torna comparável à top de linha da Nvidia. Segundo a AMD, o clock fica em 1.247 e 1.546 MHz, enquanto que a Nvidia oferece a GTX 1080 com 1.607 a 1.733 MHz.

Performance

Números independentes de performance para comparar as duas placas ainda não existem, mas as estimativas da AMD podem ser levadas a sério porque mostram que a RX Veja 64 atinge um perfil de desempenho um pouco inferior à GTX 1080. Segundo a AMD, rodando jogos a 3440 x 1440 pixels, a placa entregará entre 53 e 76 quadros por segundo, enquanto a GTX 1080 mostra valores que oscilam entre 45 e 78 FPS.

Realidade virtual e 4K

Assim como a GTX 1080, a Radeon RX Vega 64 tem especificações técnicas para dar conta de realidade virtual e 4K com folga — Foto: Viviane Werneck/TechTudo Assim como a GTX 1080, a Radeon RX Vega 64 tem especificações técnicas para dar conta de realidade virtual e 4K com folga — Foto: Viviane Werneck/TechTudo

Assim como a GTX 1080, a Radeon RX Vega 64 tem especificações técnicas para dar conta de realidade virtual e 4K com folga — Foto: Viviane Werneck/TechTudo

No evento de apresentação das novas Radeon Vega, a AMD afirmou ter testado as placas em mais de 100 jogos que oferecem suporte à resolução 4K e que atingiu performance satisfatória, acima dos 60 quadros por segundo, em todos eles. A expectativa dos executivos e engenheiros da marca é que a placa tenha fôlego suficiente para ser a primeira Radeon realmente capacitada para o Ultra HD. Esse potencial faz com que a placa tenha a mesma pegada da GTX 1080.

Em termos de realidade virtual, o consumidor não deve encontrar nenhuma surpresa também. A placa da AMD, assim como a opção da Nvidia, tem especificações técnicas de sobra para aguentar demandas das experiências em realidade virtual mais exigentes do momento.

Consumo

Radeon RX Vega 64 segue a antiga tradição da AMD: maior consumo e dissipação de calor — Foto: Divulgação/AMD Radeon RX Vega 64 segue a antiga tradição da AMD: maior consumo e dissipação de calor — Foto: Divulgação/AMD

Radeon RX Vega 64 segue a antiga tradição da AMD: maior consumo e dissipação de calor — Foto: Divulgação/AMD

Tradicionalmente um ponto fraco das Radeon na comparação com as Geforce, o consumo elétrico da Vega 64 é mais alto do que o das GTX 1080. Na versão com sistema de refrigeração convencional, a TDP chega a 290 watts, muito mais do que os 180 watts da GTX 1080. Além disso, a AMD recomenda uma fonte de 600 watts nos sistemas que rodem uma Vega 64. Do outro lado, a Nvidia calcula que uma fonte de 500 watts é suficiente.

Preço

Caso a relação de preços do mercado norte-americano seja mantida, a GTX 1080 será mais cara no Brasil — Foto: (Foto: Divulgação/Nvidia) Caso a relação de preços do mercado norte-americano seja mantida, a GTX 1080 será mais cara no Brasil — Foto: (Foto: Divulgação/Nvidia)

Caso a relação de preços do mercado norte-americano seja mantida, a GTX 1080 será mais cara no Brasil — Foto: (Foto: Divulgação/Nvidia)

Em relação ao preço, a AMD anunciou a RX Vega 64 por US$ 499 (R$ 1.570, em conversão direta sem impostos). Do outro lado, a rival da Nvidia tem preço na casa dos US$ 599 (R$ 1.865), embora no Brasil o preço da placa da Nvidia seja de R$ 2.300, em média.

Conclusão

Ambas as placas oferecem alto desempenho e entregam qualidade de sobra, mesmo para jogadores mais exigentes. No entanto, caso os preços mais em conta da AMD acabem se traduzindo para o mercado brasileiro, a vida ficará mais difícil para a Nvidia, já que a Vega 64 terá performance equivalente à GTX 1080 com um preço mais baixo.

O único ponto negativo a ser observado com relação à placa da AMD está no consumo. Os 290 watts de TDP representam uma grande quantidade de energia desperdiçada na forma de calor e será importante observar as soluções dos fabricantes alinhados à AMD no sentido de dissipar toda essa energia sem muita emissão de ruído.

Como montar um PC gamer? Comente no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo