Por Diego Borges, do Rio de Janeiro


A Bienal do Livro começou na última quinta-feira (31), no Rio de Janeiro. O que se vê em 70% dos estandes da feira é que o mundo dos games não é algo limitado apenas aos jogos. Não faltam editoras que exploram o universo dos videogames em versões autorizadas, ou não, dos principais nomes do mercado.

As obras autorizadas

Faz alguns anos que os livros baseados em games começaram a ganham destaques nas prateleiras das livrarias. Séries como World of Warcraft e Assassin's Creed possuem verdadeiras coleções. Alguns se baseiam em histórias dentro do próprio jogo, já outros ajudam a estender o assunto que começou lá. Outros títulos como Diablo, StarCraft, God of War, Battlefield e Mass Effect bebem da mesma fonte, entretanto, com bem menos volumes.

Livros e HQs de ampiam o Universo dos games — Foto: Diego Borges / TechTudo Livros e HQs de ampiam o Universo dos games — Foto: Diego Borges / TechTudo

Livros e HQs de ampiam o Universo dos games — Foto: Diego Borges / TechTudo

Como grande parte desse catálogo não chegou recentemente às lojas, é fácil encontrar muitos desses títulos por preços bem abaixo do normal. O TechTudo encontrou volumes da saga Assassin's Creed e World of Warcraft sendo vendidos por R$ 10.

Livros da série World of Warcraft na Bienal do Livro do RJ — Foto: Diego Borges / TechTudo Livros da série World of Warcraft na Bienal do Livro do RJ — Foto: Diego Borges / TechTudo

Livros da série World of Warcraft na Bienal do Livro do RJ — Foto: Diego Borges / TechTudo

Quadrinhos também são alternativas de expandir os universos

Se há livros baseados em games, também há um leque extenso de quadrinhos para explorar esses mundos. Na Bienal do Livro é possível encontrar dezenas de versões em HQ de jogos como Resident Evil, Call of Duty, God of War e Gears of War, por exemplo.

HQ de Mirror's Edge  — Foto: Divulgação HQ de Mirror's Edge  — Foto: Divulgação

HQ de Mirror's Edge — Foto: Divulgação

Muitos desses nomes encontram-se traduzidos para o português. Porém, vasculhando estandes especializados em quadrinhos, pode-se encontrar versões originais em inglês. Já o preço varia bastante. As versões importadas, obviamente, estão mais caras do que as nacionais. Assim como os livros, também há lugares onde é possível encontrar HQs por R$ 10, como a baseada em Mirror's Edge.

Guias oficiais ainda resistem

Nos anos 90, as revistas peritas em jogos dominavam as bancas. Tão mais famosas quanto elas, os guias especializados ajudavam os jogadores a resolver puzzles, eliminar um determinado chefe ou até mesmo detonar um game, ensinando o passo-a-passo do início ao fim. Grande parte deles era imprimida em edições especiais encadernadas para diferencia-las facilmente.

Guia Oficial de Pokémon  — Foto: Diego Borges / TechTudo Guia Oficial de Pokémon  — Foto: Diego Borges / TechTudo

Guia Oficial de Pokémon — Foto: Diego Borges / TechTudo

Hoje em dia, com o avanço da internet, as versões impressas desses tutoriais são cada vez mais raras. Entetanto, ainda há aqueles que prefiram colecioná-los. A Bienal do Livro pode ser o melhor local para encontrar alguns desses volumes raros, como um Guia Oficial de Pokémon com os detalhes de todos os monstrinhos lançados até hoje nos jogos franquia.

Explorando o sucesso Minecraft

O que não falta na Bienal do Livro são títulos que exploram o mundo de Minecraft. Muitos são obras de YouTubers que já produzem conteúdo dentro do game, como novelas e séries. Já outros aproveitam a febre do tema e trazem novos personagens e enredos sobre o incrível mundo de montar.

Livros com o tema de Minecraft estão por toda a parte na Bienal do Livro do RJ — Foto: Diego Borges / TechTudo Livros com o tema de Minecraft estão por toda a parte na Bienal do Livro do RJ — Foto: Diego Borges / TechTudo

Livros com o tema de Minecraft estão por toda a parte na Bienal do Livro do RJ — Foto: Diego Borges / TechTudo

Enquanto alguns fazem questão de levar o nome do game em seus títulos, muitos simplesmente ignoram a menção. Eles usam apenas a imagem de personagens ou cenários para que sirvam como plano de fundo de suas histórias. O que deixa no ar uma questão: será que há um licenciamento para o uso e exploração do jogo nessas obras?

Mais do TechTudo