Jogos que mereciam um remake: Eternal Champions

Jogo de luta dos anos 90 se diferenciou com recursos exclusivos e maior ênfase nos personagens

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Raul Pimentel, para o TechTudo

Lançado para o Mega Drive, Eternal Champions é um jogo de luta desenvolvido e publicado em 1993 pela SEGA. Em uma época em que seu gênero era tendência na indústria, o título conseguiu se diferenciar trazendo elementos como a maior elaboração em torno dos personagens, enredo que envolve dimensões temporais e recursos exclusivos. Para os interessados em buscar um game de luta diferente dos usuais, um remake de Eternal Champions seria perfeito. Entenda o porquê:

Quem é Eternal Champion

O enredo é considerado um ponto positivo por parte da crítica. Eternal Champion, na verdade, é um ser onisciente que se apresenta como uma entidade responsável pelo equilíbrio de forças do universo. Ele assistiu a humanidade chegar cada vez mais perto da extinção, com mortes injustas de almas boas que poderiam salvar o destino de todos. Eternal Champion, então, convoca esses espíritos de seus respectivos momentos na linha do tempo – antes de suas mortes, é claro – e realiza um torneio de luta. O vencedor poderá voltar à vida e trazer estabilidade de volta ao universo.

Diferentemente de outros do gênero, o game não caracteriza seus heróis como "maus" ou "vilões" que estão contra os "bonzinhos". Aqui, todos podem agir com bondade e mudar o curso da história através do bem inexorável. O fato de haver nocautes em busca de uma vitória não é essencialmente importante para a campanha. Na verdade, em certos finais é mostrado que alguns lutadores se tornam aliados ou amigos no campeonato.

Eternal Champion também é o boss final do jogo. (Foto: Reprodução) Eternal Champion também é o boss final do jogo. (Foto: Reprodução)

Eternal Champion também é o boss final do jogo. (Foto: Reprodução)

Ênfase na criação de história dos personagens

O que a SEGA fez com os personagens do jogo pode ser citado como diferencial: todos pertencem a diferentes períodos no tempo e têm uma história própria muito elaborada. É interessante notar que esses recursos teóricos deram aos desenvolvedores maior liberdade para criar seus heróis, que vêm de épocas que vão desde 50.000 a. C. – caso de Slash, o homem das cavernas – até o ano 2345 – caso de R.A.X. Coswell, professor de Muay Thai.

Também existem, neste universo, Jonathan Blade, Jetta Maxx, Larcen Tyler e mais. Quem sabe quais outros poderiam ser adicionados com a evolução tecnológica e social da humanidade desde 1993?

Slash é um dos mais conhecidos personagens de Eternal Champions (Foto: Reprodução) Slash é um dos mais conhecidos personagens de Eternal Champions (Foto: Reprodução)

Slash é um dos mais conhecidos personagens de Eternal Champions (Foto: Reprodução)

Recursos exclusivos

Outro grande diferencial é a originalidade dos movimentos. Nenhum dos lutadores é considerado genérico ou igual ao outro. Além disso, Eternal Champions conta com uma série de combinações de comandos que não causam dano direto, mas que podem atordoar, congelar e diminuir a velocidade do adversário, assim como melhorar a velocidade dos movimentos do próprio personagens que as realiza.

Com os recursos de hoje e com a possibilidade do jogo ser lançado para novas plataformas, esse leque de movimentação disponível poderia aumentar, expandindo ainda mais a complexidade do gameplay.

Há movimentos que são únicos de cada campo de batalha em Eternal Champions (Foto: Reprodução) Há movimentos que são únicos de cada campo de batalha em Eternal Champions (Foto: Reprodução)

Há movimentos que são únicos de cada campo de batalha em Eternal Champions (Foto: Reprodução)

MAIS DO TechTudo