Por Bruno Soares, para o TechTudo


O Moto Pulse foi lançado no Brasil em 2015, mas até hoje chama atenção dos consumidores. O fone de ouvido Bluetooth da Motorola, pode ser uma opção atraente para quem quer um modelo do tipo. Custando menos de R$ 300, o produto pode gerar desconfiança por aparentar aspecto frágil. Analisamos fatores importantes relacionados ao desempenho, bateria, design e ao preço para te ajudar a decidir se o produto combina ou não com seu perfil.

Moto Pulse: o fone da Motorola vale a pena? — Foto: Divulgação/Motorola Moto Pulse: o fone da Motorola vale a pena? — Foto: Divulgação/Motorola

Moto Pulse: o fone da Motorola vale a pena? — Foto: Divulgação/Motorola

Desempenho interessante

O Moto Pulse traz funções bastante úteis. Compatível com Bluetooth 4.1, ele funciona com tecnologia sem fio e, por isso, oferece mobilidade ao usuário. Ele também conta com botões que permitem controlar a música e atender ligações sem o uso do celular. Além disso, o fone é compatível com controle de voz, mas esta função dependerá do smartphone, o que pode limitar o uso.

Moto Pulse tem funcionalidades úteis — Foto: Divulgação/Motorola Moto Pulse tem funcionalidades úteis — Foto: Divulgação/Motorola

Moto Pulse tem funcionalidades úteis — Foto: Divulgação/Motorola

Através do app Motorola Connect, é possível checar quanto de bateria ainda resta, além de rastrear a localização do aparelho em caso de perda ou roubo. Vale lembrar que ele pode ser pareado com até dois dispositivos diferentes ao mesmo tempo. Não há garantias muito específicas sobre a qualidade do som, mas a potência de alto-falantes de 40 mm devem garantir um bom volume.

Bateria com boa duração

Um dos principais destaques do Moto Pulse é a bateria. A Motorola promete autonomia de até 18 horas de uso, dependendo do nível do volume. Isso deve ser suficiente para enfrentar viagens relativamente longas ou acompanhar trajetos de casa para o trabalho sem interrupções. Fones mais caros de outras marcas oferecem tempo inferior, como o JBL E45 BT, que dura até 16 horas, mas, por outro lado, tem garantia de melhor qualidade do som.

Design pouco atrativo

Falando em design, esse talvez seja o ponto mais fraco do produto. O fone da Motorola tem um aspecto que parece frágil e com acabamento menos resistente do que concorrentes mais baratos, como o JBL T450. O produto não é feio, mas poderia ser melhor acabado. Apesar disso, suas conchas acolchoadas devem garantir conforto durante o uso, principalmente porque, com dimensão de 204 x 175 x 57,5 mm e peso de 111 g , ele é leve e não faz peso na cabeça.

Moto Pulse: design não é feio, mas parece frágil — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo Moto Pulse: design não é feio, mas parece frágil — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

Moto Pulse: design não é feio, mas parece frágil — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

Preço acessível

Apesar de não estar disponível na loja oficial da motorola, o Moto Pulse é vendido no varejo online por R$ 279,90, em média. Levando em consideração que ele tem tempo de bateria acima de outros aparelhos e recursos úteis de rastreamento, este preço é bastante atrativo. O fone da Sony MDR-XB650BT funciona de maneira parecida. Apesar de ter maior duração de bateria, custa quase R$ 600.

Conclusão

Mesmo após 2 anos do lançamento, o Moto Pulse ainda é uma opção interessante de fone de ouvido Bluetooth. Por um valor abaixo da média, o usuário terá bateria de longa duração, funções bastante completas e design que, apesar de parecer frágil, não é ruim, e deve proporcionar leveza e conforto. A Motorola poderia ser mais detalhista nas configurações de áudio do produto e, por isso, caso o usuário tenha a oportunidade de testar o fone antes de comprar, é melhor que o faça para garantir que o Moto Pulse é mesmo o produto que procura.

MAIS DO TechTudo