Space Born: descubra se vale a pena comprar o PC de bolso

Com preço baixo, rival do Chromecast funciona como PC de bolso e media center

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Caio Bersot, para o TechTudo

O Space Born já foi considerado o menor PC comercial do mundo, no entanto, o gadget de R$ 129 da SpaceBR acumula mais funções que isso. Com tamanho de 9 x 4 cm e peso de 35 g, o aparelho lembra o visual de outros dispositivos, como o primeiro Chromecast e até o mini PC Intel Compute Stick. Rodando Android 4.0 Ice Cream Sandwich, o Space Born tem memória RAM de 1 GB e entrada para cartões microSD de até 32 GB.

No modo media center, o PC é compatível com Google Play Store e Netflix, além de rodar arquivos nos mais diversos formatos e reproduzir imagens com resolução Full HD. Ainda assim, o Space Born pode deixar o consumidor em dúvida sobre investir ou não no gadget. Isso porque ele tem concorrentes de peso e especificações básicas para a função PC. Para saber se vale a pena comprar o Space Born, confira os prós e contras do computador.

Rival do Chromecast: Space Born é PC de bolso e media center por R$ 129  (Foto: Reprodução/SpaceBR) Rival do Chromecast: Space Born é PC de bolso e media center por R$ 129  (Foto: Reprodução/SpaceBR)

Rival do Chromecast: Space Born é PC de bolso e media center por R$ 129 (Foto: Reprodução/SpaceBR)

Prós

1. Preço competitivo

À venda pelo preço de R$ 129 na maioria das lojas online, o Space Born pode ser comprado facilmente. O PC tem também a vantagem de estar em uma faixa de preço abaixo de alguns computadores de bolso populares, como o Intel Compute Stick, assim como é mais barato que os principais media centers no Brasil, como Roku e Chromecast.

2. Compatibilidade

Por ser um PC que acumula funções, o Space Born é pensado para oferecer boa parte das funções que outras centrais multimídia apresentam, o que deixa o aparelho à frente de outros computadores do tipo. O PC é compatível com a Google Play Store, permitindo baixar aplicativos de streaming, como Netflix e Spotify, assim como usar navegadores.

Space Born: media center roda Android e tem Google Play Store (Foto: Divulgação/SpaceBR) Space Born: media center roda Android e tem Google Play Store (Foto: Divulgação/SpaceBR)

Space Born: media center roda Android e tem Google Play Store (Foto: Divulgação/SpaceBR)

3. Entrada HDMI e microSD

Tanto pelo software quanto pela estrutura física do Space Born é possível ficar satisfeito com a compatibilidade do aparelho. No formato clássico dos pendrives, o PC tem entrada HDMI - que deve encaixar na maioria das TVs à venda no mercado - além de oferecer entrada para microSD de até 32 GB. Essas são características que aumentam as possibilidades com o dispositivo, considerando os usos que podem ser feitos dele, seja como mini PC ou media center.

Contras

1. Android ultrapassado

Ao mesmo tempo que roda o Android, um dos sistemas operacionais móveis mais populares do mundo, o Space Born conta com uma versão bem antiga da plataforma, Android 4.0 Ice Cream Sandwich. Isso pode ser um problema para a segurança, afinal, sistemas mais antigos ficam vulneráveis com o tempo. Ao mesmo tempo, é também um obstáculo para compatibilidade. Com as atualizações dos aplicativos, fica cada vez mais difícil suportar sistemas operacionais antigos, o que pode limitar as opções do usuário na loja do Google.

Space Born tem especificações básicas para funcionar como PC (Foto: Divulgação/SpaceBR) Space Born tem especificações básicas para funcionar como PC (Foto: Divulgação/SpaceBR)

Space Born tem especificações básicas para funcionar como PC (Foto: Divulgação/SpaceBR)

2. Concorrentes importantes

O Space Born tem preço interessante (R$ 129), mas, por um pouco mais (cerca de R$ 20 a mais), é possível comprar a versão mais simples do Roku, media center que tem chamado atenção no mercado. Para quem não se importa de comprar uma versão mais antiga do Chromecast, é possível também investir no dispositivo do Google com valores muito aproximados, ou seja; o preço do Space Born não parece tão vantajoso quando comparado a outros modelos de media center.

3. Configurações básicas para um PC

Enquanto o Space Born apresenta ficha técnica satisfatória para um media center, não é possível dizer o mesmo do aparelho na função PC. Com memória RAM de 1 GB, armazenamento de até 32 GB, processador ARM Cortex A8 dual core 1,06 GHz e placa de vídeo Mali-400 (usada até em alguns celulares mais antigos), o PC provavelmente não terá o desempenho esperado para um computador mediano ou até de outros mini PCs. Por isso, as especificações do Space Born podem ser mais úteis para quem pretende usá-lo somente como media center.

Vale a pena comprar um Chromecast? Comente no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo