Google Chrome planeja proteção contra mineração de bitcoin no PC

Recurso ainda está em fase de estudos e não tem data definida para chegar ao público.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Gabriel Ribeiro, para o TechTudo

O Chrome deve receber em breve uma atualização para evitar mineração de bitcoins sem que o usuário perceba no computador. Alguns sites estão utilizando este método para conseguir recolher a critptomoeda e gerar receita sem exibir anúncios — o que deixa o computador lento, sobrecarregando sua capacidade de processamento. Um engenheiro da empresa confirmou no fórum de bugs do browser que o Google está pensando em uma forma de evitar este problema.

A ideia, a princípio, não seria evitar por completo a mineração pelo navegador. Uma das soluções, previstas é informar quando o código estivesse ativo no site, dando ao usuário o poder de escolha se quer ou não permanecer na página. Desta forma, não prejudicaria os sites que informam que estão utilizando o script para monetização. Esse mesmo recurso está presente em plugins gratuitos.

Chrome pode ganhar recurso que avisa quando computador está sendo usado para minerar criptomoeda (Foto: Melissa Cruz/TechTudo) (Foto:  Melissa Cruz/TechTudo) Chrome pode ganhar recurso que avisa quando computador está sendo usado para minerar criptomoeda (Foto: Melissa Cruz/TechTudo) (Foto:  Melissa Cruz/TechTudo)

Chrome pode ganhar recurso que avisa quando computador está sendo usado para minerar criptomoeda (Foto: Melissa Cruz/TechTudo) (Foto: Melissa Cruz/TechTudo)

Códigos de mineração escondidos na Web tem chamado a atenção nos últimos meses. O caso mais emblemático é do The Pirate Bay. Um dos sites de torrent mais populares do mundo vem sendo acusado de inserir o script dentro de suas páginas para conseguir extrair Monero, uma criptomoeda semelhante ao Bitcoin.

Ao acessar um site com este tipo de código, o computador é utilizado para fazer a mineração. O problema é que desta forma o site passa a usar o poder computacional da máquina, fazendo o processador trabalhar a seu favor. Como consequência, o PC pode apresentar lentidão e um gasto excessivo de bateria no caso de notebooks, entre outros problemas como o desempenho reduzido.

O uso de 100% do CPU em determinados sites foi um dos problemas relatados por usuários no fórum de bugs do Chrome. Como resposta, o engenheiro de software do Google, Ojan Vafai, disse que a empresa estuda desenvolver uma forma de identificar quando ao processador está sendo exigido mais que o normal. Neste caso, o usuário seria informado se quer manter o site aberto ou se prefere fechar a aba. A má notícia é que a solução ainda está na fase de estudos e não há uma previsão de quando estará disponível para o público do browser.

MAIS DO TechTudo