Por Felipe Vinha, para o TechTudo


PlayerUnknown's Battlegrounds já é um dos jogos mais populares do momento, com seu gênero que mescla tiro e sobrevivência em um grande campo de batalha. Sempre no topo dos games mais jogados no Steam, o título ainda é assistido em sites de streaming e ganhou até torneios oficiais. Brendan Greene, seu criador, esteve na Brasil Game Show 2017 para conhecer seus fãs e falou ao TechTudo sobre a experiência que viveu no desenvolvimento do título, além de curiosidades da produção. Confira:

Desconhecido? Nem tanto

O nome do game, “PlayerUnknown's Battlegrounds”, faz referência ao apelido de Brendan Greene na Internet até então. “PlayerUnknown”, que em inglês quer dizer “Jogador desconhecido”. O problema é que o norte-americano já não é tão mais desconhecido assim. “Agora eu sou o 'Jogador por favor me deixem em paz'”, brincou, logo de início.

Brendan Greene, criador de Playerunknown's Battlegrounds, na BGS 2017 — Foto: Felipe Vinha/TechTudo Brendan Greene, criador de Playerunknown's Battlegrounds, na BGS 2017 — Foto: Felipe Vinha/TechTudo

Brendan Greene, criador de Playerunknown's Battlegrounds, na BGS 2017 — Foto: Felipe Vinha/TechTudo

Hoje já bem famoso, Greene também lembrou da época em que morava no Brasil – e por este motivo fala muito bem português. “Morei há alguns anos em Minas Gerais e lá comecei a desenvolver as primeiras modificações que fiz do game Arma”, lembrou o designer, fazendo referência à popular série de jogos de tiro para PC, com modificações que ele mesmo criou e que viriam a se tornar PlayerUnknown's Battlegrounds, anos depois.

“Eu sou o pai desse 'gênero Battle Royale', então pra mim é muito bom ver tudo que está saindo por aí. Eu ainda não acredito nesse sucesso todo, incluindo o PlayerUnknown's Battlegrounds. Tem sido estranho e interessante, pois não gastamos nada com marketing, não precisamos disso, o jogo se vendeu sozinho”, complementou.

PlayerUnknow's Battleground — Foto: Divulgação/Bluehole Inc. PlayerUnknow's Battleground — Foto: Divulgação/Bluehole Inc.

PlayerUnknow's Battleground — Foto: Divulgação/Bluehole Inc.

Sobre seu histórico na carreira, Brendan Greene disse que ele apenas jogou muito e que, a partir daí, estudou e desenvolveu ideias para modificar jogos – o que se tornou sua atual profissão e também transformou seu game em um enorme sucesso. “Como jogador, sempre gostei de games de tiro, como America's Army, Arma, todos esses são influências para o meu trabalho, desde sempre. Atualmente eu tenho uma equipe muito boa, mas comecei tudo sozinho”, apontou.

Sua equipe atual é formada por mais de 100 pessoas na Coréia do Sul e cerca de 20 profissionais nos Estados Unidos – ainda há pessoas na China e em outros países, mas em número bem menor. Mas o plano, para o futuro breve, é ter instalações que possam comportar todos em um lugar só. “Até temos servidores em outros países, incluindo o Brasil, para melhorar a qualidade e atender a demanda dos jogadores”, disse.

Dicas

Para quem quer jogar PlayerUnknown's Battlegrounds bem, Brendan Greene finaliza com sua principal dica. “Não procure por embates com outros jogadores. O jogo é dividido em duas fases: a de equipamentos e a de lutas. Você precisa, primeiro, melhorar seu equipamento, estar preparado, procurar um abrigo para fazer todo esse processo e depois tentar sobreviver”, comentou.

PlayerUnknow's Battleground — Foto: Divulgação/Bluehole Inc. PlayerUnknow's Battleground — Foto: Divulgação/Bluehole Inc.

PlayerUnknow's Battleground — Foto: Divulgação/Bluehole Inc.

“Uma hora ou outra você vai ter que lutar, já que alguém vai te encontrar no mapa e atirar em você, mas serão grandes as chances de você estar bem equipado e preparado para responder. Em resumo: vai ter que lutar, mas não procure por isso!”, adicionou.

Playerunknown's Battlegrounds: veja curiosidades

Playerunknown's Battlegrounds: veja curiosidades

Para você, qual o melhor jogo de tiro? Comente no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo