Por Bruno Soares e Melissa Cruz Cossetti, para o TechTudo


O YouTube passou a banir do site vídeos que ensinam a modificar armas. A decisão foi feita após o ataque durante um festival de música em Las Vegas, no último dia 1º de outubro. Tutoriais disponíveis no site ensinavam como fazer um Bump Stock em um rifle; quando adicionado a armas comuns, esse dispositivo as torna capaz de realizar disparos repetidamente e com maior velocidade. Segundo informações, o atirador Stephen Paddock possuía armamento com essa modificação em sua coleção.

"Temos uma política contra conteúdos prejudiciais e perigosos já há muito tempo", disse um porta-voz do site ao jornal britânico The Telegraph. "Com a tragédia recente em Las Vegas, passamos a observar com mais cuidado os vídeos que ensinam a modificar armas de fogo, fazendo com que disparem mais rapidamente, e expandimos a nossa já existente política para proibir esses vídeos."

YouTube bane vídeos que ensinam a modificar armas de fogo — Foto: Bruno Soares/TechTudo YouTube bane vídeos que ensinam a modificar armas de fogo — Foto: Bruno Soares/TechTudo

YouTube bane vídeos que ensinam a modificar armas de fogo — Foto: Bruno Soares/TechTudo

Simpatizantes desse tipo de conteúdo usaram o fórum Reddit para reclamar: "Talvez devêssemos parar de nos surpreender quando o YouTube impuser sua visão de mundo sobre nós", disse um usuário em um post sobre o assunto que mostrava um alerta no canal MilitaryArms. O vídeo de nome "SSAK-47 bump stock for the AK by Slide Fire Solutions", que mostrava a técnica em uma AK-47, teria sido denunciado e, por isso, analisado pelo YouTube que decidiu tirar o conteúdo do ar.

Video do canal Military Arms é retirado do ar no YouTube — Foto: Reprodução/ TechTudo Video do canal Military Arms é retirado do ar no YouTube — Foto: Reprodução/ TechTudo

Video do canal Military Arms é retirado do ar no YouTube — Foto: Reprodução/ TechTudo

Após cinco segundo de visualização da mensagem acima, o YouTube direciona usuários para vídeos jornalísticos sobre o desfecho do ataque em Las Vegas, como os do canal "CBS This Morning" em um decisão similar ao que fez sobre vídeos que divulgavam ações de terrorismo e recrutamento de radicais nos últimos meses.

Em buscas pelo site é possível no momento encontrar vídeos sobre "como funciona um bump stock", como fazê-lo em jogos de videogame e outros de caráter jornalístico explicando como Stephen Paddock, autor dos disparos em Las Vegas, teria modificado suas armas para o ataque que matou dezenas de pessoas. Os vídeos sobre como funcionam não violam a conduta do site porque, em geral, não ensinam como fazê-lo — assim como vídeos que demonstram poder de fogo.

Em sua central de políticas, o Google prevê restrições a "conteúdos que têm a intenção de incitar violência ou encorajar atividades ilegais ou perigosas", mas diz também que vídeos com cenas e informações como essas "podem ser permitidos caso o objetivo primário seja educativo, documental, científico ou artístico".

Em maior ou menor escala, o site tem se demonstrado mais cuidadoso em relação aos vídeos publicados na plataforma, especialmente no que diz respeito à monetização de conteúdo. Recentemente, houve mudanças para canais considerados pouco apropriados para anunciantes — incluindo violência, palavrões, conteúdo sexualizado e outros —, gerando diversas reclamações.

O "Bump Stock" é um investimento em peças que transforma uma arma normal em uma arma quase automática — com maior poder do que quando comprada.

O site de vídeos do Google passou também a redirecionar links quando foram feitas buscas internas por palavras-chave que as levariam as pessoas para vídeos com mensagem terrorista para outros vídeos "mais saudáveis sobre o tema, incluindo vídeos que contrapõem e desmascaram esse pensamento radical.

MAIS DO TechTudo