Comprar o Chromecast 1 ainda vale a pena? Conheça prós e contras

Confira as principais especificações da primeira geração do Chromecast e saiba se ele ainda é uma boa compra.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Paulo Alves, para o TechTudo

O Chromecast chegou ao Brasil em 2014 como a primeira opção de dispositivo bom e barato para levar funções extras a TVs que não são smart. O aparelho se conecta à entrada HDMI e ao Wi-Fi e permite receber comandos do celular para fazer streaming de música, filmes e séries na televisão. Netflix, YouTube e Globo Play são alguns dos apps para Android e iPhone (iOS) compatíveis.

O Chromecast de primeira geração ainda é encontrado em lojas brasileiras, mas usuários podem ficar em dúvida se vale a pena comprá-lo. Desde seu lançamento, o modelo ganhou uma segunda versão e, recentemente, uma porção de rivais de fabricantes como Amazon e Xiaomi. Confira três vantagens e desvantagens do produto do Google.

Testamos o Chromecast

Testamos o Chromecast

Positivos

1. Fácil de usar

O primeiro Chromecast tem praticamente as mesmas funções da versão mais nova, além de uma instalação simples, feita rapidamente pelo celular conectado à mesma rede Wi-Fi. Em poucos segundos, depois de ligar ao HDMI e a uma fonte de alimentação, – que pode ser a tomada ou USB na própria TV –, o aparelho já pode ser usado para fazer streaming de vídeos na televisão.

Como os apps do Chromecast rodam no smartphone, não é preciso aprender a usar nada além do que boa parte das pessoas já está acostumada. Em programas como Netflix e YouTube, basta tocar no botão de transmissão para começar a assistir conteúdo na TV. Quando isso ocorre, o celular se transforma em controle remoto. Quem usa sistema Android ainda tem a possibilidade de espelhar a imagem do telefone na tela grande.

Primeiro Chromecast faz as mesmas coisas que a segunda geração (Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo) Primeiro Chromecast faz as mesmas coisas que a segunda geração (Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo)

Primeiro Chromecast faz as mesmas coisas que a segunda geração (Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo)

2. Compacto

O Chromecast tem um visual que lembra um modem de internet 4G, medindo 7 cm de comprimento, 3,5 cm de largura e pesando 34 g. Ele é menor que rivais mais novos como o Amazon Fire TV, Amazon Fire TV Stick Basic e Xiaomi Mi Box. Além disso, o aparelho é ligeiramente mais discreto que o Chromecast 2.

Depois de instalado, o dispositivo de primeira geração tende a ficar imperceptível no layout da sala de estar, pois costuma se posicionar atrás da TV. Para quem não sabe de sua existência, para todos os efeitos, a televisão parece uma smart TV. O dongle do Google ainda acompanha um extensor, permitindo um melhor suporte nas televisões que ficam muito próximas à parede.

Chromecast tem dimensões compactas (Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo) Chromecast tem dimensões compactas (Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo)

Chromecast tem dimensões compactas (Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo)

3. Preço usado

O Chromecast 1 chegou ao Brasil por R$ 199, a metade do preço do seu sucessor, mesmo com poucas diferenças entre a primeira e segunda geração – as funções de streaming e espelhamento de tela são as mesmas. Esse conjunto de fatores pode fazer com que um Chromecast de segunda mão seja um bom negócio, especialmente se o valor estiver na faixa dos R$ 150 ou menos.

Negativos

1. Sem controle remoto ou memória interna

A similaridade do Chromecast com o Chromecast 2 faz com que suas limitações também sejam as mesmas. O aparelho não tem sistema operacional sofisticado, memória interna para armazenar conteúdo offline nem controle remoto. Essas características estão presentes em rivais fabricados por Amazon, Xiaomi e Apple.

Chromecast usa celular como controle remoto (Foto: Divulgação/Google) Chromecast usa celular como controle remoto (Foto: Divulgação/Google)

Chromecast usa celular como controle remoto (Foto: Divulgação/Google)

2. Conexão Wi-Fi de menor qualidade

Embora as principais funções do primeiro Chromecast sejam as mesmas do novo modelo, outros aspectos “envelheceram” desde seu lançamento. O Chromecast 1 não é compatível com algumas tecnologias modernas de internet sem fio, como o Wi-Fi ac e o padrão de 5 GHz oferecido por roteados mais avançados.

Além disso, o aparelho tende a apresentar certa dificuldade para manter o sinal estável durante o streaming, ponto que foi melhorado somente no Chromecast 2.

3. Preço novo

É difícil encontrar o Chromecast 1 por um bom preço, se o usuário não estiver disposto a recorrer a usados. O dispositivo é vendido em poucas lojas no Brasil e, quando há disponibilidade, o valor pode ser igual ou superior ao do Chromecast 2, entre R$ 200 e R$ 250. Nesse caso, comprar a versão mais nova acaba sendo uma melhor opção.

O valor é comparado a outros aparelhos mais potentes que não estão à venda no Brasil, mas podem ser importados. Esse é o caso do Xiaomi Mi Box, media center chinês que roda Android TV, tem armazenamento interno e conta com controle remoto. Ele pode ser adquirido em sites de importação por aproximadamente R$ 220, sem considerar impostos. Há ainda o Fire TV Stick Basic, da Amazon, que deve chegar ao Brasil em breve.

MAIS DO TechTudo