Falso Windows Movie Maker cobra por versão completa e instala vírus

ESET descobriu editor de vídeo falso distribuído livremente em site bem posicionado no Google

Falso Windows Movie Maker cobra por versão completa e instala vírus  Falso Windows Movie Maker cobra por versão completa e instala vírus 
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Paulo Alves, para o TechTudo

Uma versão falsa do Windows Movie Maker está sendo usada para atrair vítimas que ainda procuram pelo antigo editor de vídeo da Microsoft. Segundo especialistas da ESET, uma página que aparece no topo das pesquisas do Google oferece uma versão adulterada do programa capaz de instalar um cavalo de Tróia no PC.

De início, o software funciona de forma parecida como o original, mas logo redireciona o usuário para uma página de pagamento. O Windows Movie Maker verdadeiro foi encerrado no começo de 2017 junto com o kit Live Essentials. Recentemente, o editor ganhou o substituto Story Remix no Windows 10.

Site com download de Movie Maker falso aparece no topo das pesquisas do Google (Foto: Reprodução/Paulo Alves) Site com download de Movie Maker falso aparece no topo das pesquisas do Google (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

Site com download de Movie Maker falso aparece no topo das pesquisas do Google (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

O Movie Maker impostor já era conhecido de empresas de antivírus, mas ganhou destaque ao aparecer em um site bem ranqueado no Google. Ao pesquisar pelo editor de vídeo, o buscador exibe nos primeiros resultados o site “www.windows-movie-maker[.]org” que contém o programa modificado. A página permanece em destaque na pesquisa do Google mesmo não sendo a original que informa que o software foi descontinuado. O usuário de Windows, porém, pode extrair o arquivo de instalação do Windows XP e continuar usando a versão tradicional.

Com registro realizado em 2010, o domínio teria aparecido de forma relevante também no Bing. No entanto, a URL já não surge entre os principais resultados do buscador da prórpia Microsoft ao fazer uma nova pesquisa pelo Movie Maker.

O bom posicionamento em motores de busca teria garantido uma audiência global à ameaça. No começo de novembro, o trojan (Win32/Hoax.MovieMaker) contido no Movie Maker falso chegou a ficar entre os três mais detectados do mundo na telemetria da ESET. Filipinas, Israel, Finlândia e Dinamarca foram os países mais afetados. Mas há downloads feitos de várias regiões do mundo.

Falso Movie Maker exige pagamento para salvar edição de vídeo (Foto: Reprodução/ESET) Falso Movie Maker exige pagamento para salvar edição de vídeo (Foto: Reprodução/ESET)

Falso Movie Maker exige pagamento para salvar edição de vídeo (Foto: Reprodução/ESET)

Golpe

O Movie Maker original era um software gratuito que acompanhava versões antigas do Windows. Já o programa falso tenta levar usuários a realizarem um pagamento online para liberar todas as funções do editor. O golpe consiste em permitir que a pessoa edite seu vídeo normalmente e, ao final, impedir de salvá-lo. Para habilitar o botão “Salvar”, o programa alerta que é preciso desembolsar US$ 29,95 (aproximadamente R$ 98), já com um suposto desconto de 25% aplicado.

Hackers pedem quase R$ 100 por falso Movie Maker (Foto: Reprodução/ESET) Hackers pedem quase R$ 100 por falso Movie Maker (Foto: Reprodução/ESET)

Hackers pedem quase R$ 100 por falso Movie Maker (Foto: Reprodução/ESET)

Como se proteger

Se você baixou o Windows Movie Maker falso, a recomendação é desinstalar o software imediatamente e executar uma varredura no computador usando um antivírus. Em seguida, a dica é usar o Story Remix, editor de vídeo mais atual da Microsoft que funciona dentro do aplicativo Fotos no Windows 10. Em último caso, se o Windows Movie Maker for estritamente necessário, ainda há uma alternativa para obter o programa sem precisar recorrer a sites não-oficiais.

Como evitar que um filme online fique travando? Comente no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo