Final Fantasy 15 Comrades: expansão do jogo traz multiplayer divertido

Modo multiplayer é similar à série Monster Hunter, mas mais direto e com menos 'enrolação'.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Felipe Vinha, para o TechTudo

Final Fantasy 15 recebeu a expansão “Comrades”, para PS4 e Xbox One, que estava contida no Passe de Temporada do jogo e também é vendida em separado, por US$ 20 – cerca de R$ 65, em conversão direta. O preço talvez não se justifique sozinho, mas dentro do Passe este é um conteúdo certamente valioso, tendo em vista que sai por US$ 25 e adiciona jogabilidade relevante e um modo multiplayer realmente divertido, até único, diríamos. Confira um pouco mais sobre como funciona esta novidade:

No meio da história

Final Fantasy 15 Comrades se passa no meio da história do jogo principal. Por este motivo, assim que é aberto, o modo te aconselha a terminar a campanha antes, ainda que isso não seja nem um pouco necessário. Comrades tem enredo próprio, bem simples até, que não depende em nada de acompanhar o que se passa na saga central para entender.

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

É recomendável, porém, que o jogador ou jogadora tenha assistido o filme “Kingsglaive: Final Fantasy 15”, que se passa antes do game principal. É que os personagens centrais desta expansão fazem parte do esquadrão de elite do rei, que aparecem justamente neste longa-metragem. Serve mais como uma base para entender quem é o “boneco” que você controla e as pessoas que o cercam.

E por falar no seu “boneco”, Comrades começa com um criador de personagens bem detalhado, que funciona de forma ímpar. Ele lembrar um pouco a mesma ferramenta encontrada no MMORPG Black Desert Online, mas traz menos detalhes. Ainda assim é possível personalizar seu herói em alto nível de opções, modificando até mesmo traços de paternidade, posição de olho ou nariz, entre outros elementos.

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Só este criador de personagens já mostra que esta não é uma expansão feita às pressas – também pudera, saiu um ano depois do jogo base – e também exibe o cuidado nos detalhes que a Square Enix teve. As feições japonesas presentes na ferramenta, por exemplo, são retiradas de pessoas reais, com “scanner 3D”, o que garante mais realismo. O resultado é primoroso, não importa o tipo de herói que você quer criar.

Final Fantasy X Monster Hunter

Ao que parece, a grande inspiração desta expansão é a série Monster Hunter, da Capcom. Ao menos foi a impressão que nos passou, após vivenciar algumas das missões disponíveis. Elas são, primordialmente, de caça. Você escolhe seu contrato e vai resolvê-lo – abater um monstro, por exemplo. É possível realizar as missões de forma solo, criar grupos exclusivos para amigos ou escolher uma “partida rápida”, para que o jogo se encarregue em montar sua equipe, com usuários aleatórios, via Internet.

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Há um máximo de quatro personagens por equipe, cada um com suas próprias feições, nomes e níveis. É claro que há um certo equilíbrio para deixar a partida divertida. Vale lembrar que as missões são cooperativas, então é necessário coordenar bem o que vai fazer em campo – como por exemplo curar um amigo que está sendo abatido –, para que a tarefa não saia do controle. Para quem joga sem headset ou microfone para comunicação, o game tem falas pré-definidas, que pode ser ativadas com a combinação de alguns botões e solicitar ajuda ou definir um ataque conjunto.

O combate funciona bem e é simples. Na verdade ele usa como base os comandos que vemos no jogo principal. Seu personagem luta de forma parecida com Noctis no início, mas evolui a partir daí. Uma combinação simples e usamos magia de ataque. Outra e a magia se transforma em cura. Há comandos para deslocamento rápido, esquiva e salto, como na aventura central. Isso é bom pois traz familiaridade a quem joga. Ao mesmo tempo, com poucos comandos, a experiência ficou mais simples, justamente para ser focada na rapidez das missões.

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Ser simples é uma boa saída para facilitar a cooperação. Com poucas opções, os personagens não têm muito o que fazer nas fases a não ser realmente realizar as missões. Elas ocorrem em campo aberto, mas não tão aberto. Há um “hub central”, que é a cidade de Lestalum, e serve para que você compre equipamentos, evolua elementos e lojas locais e personalize mais seu herói. A única forma de ir para o mapa selvagem é aceitar as missões.

Paradas demais

Se há uma reclamação cabível para essa expansão é que ela traz muitas telas de carregamento. Quem já joga Final Fantasy 15 sabe que o carregamento inicial do game é extremamente demorado e chato, mas ele só ocorre uma vez. Aqui não, em vários momentos temos “loadings” da mesma forma, demorando bastante e cortando o ritmo de jogo. Isso deixa a experiência um pouco mais chata.

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Final Fantasy 15 Comrades (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Para tentar compensar, as telas de loading vêm com algumas dicas e partes da história, ainda que não seja o ideal para arrumar o problema. Porém, é uma forma interessante de apresentar o enredo de Comrades, que não é exatamente contado em muitos detalhes ao longo da missão.

Vale a pena?

Muito. Final Fantasy 15 Comrades é uma expansão de respeito e, comprando o Passe de Temporada, você garante ainda outros capítulos extras para o jogo por um valor bem em conta. É uma boa forma de continuar se aventurando no mundo do RPG da Square Enix se você já terminou a aventura ou se quer dar uma pausa do enredo com Noctis – apenas para matar alguns monstros e evoluir sua cidade. Ainda que seja inusitado, o DLC multiplayer faz bem e pode crescer com atualizações ou eventos sazonais para agradar os fãs.

Qual é o melhor jogo da série Final Fantasy? Dê sua opinião no Fórum do TechTudo!

MAIS DO TechTudo