Google lança Android Pay no Brasil para concorrer com Samsung Pay

LG, Motorola e Sony fazem parte da parceria, que também envolve a Visa. Smartphones da Samsung também funcionam com serviço.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Gabriel Ribeiro, para o TechTudo

O Android Pay, carteira digital do Google, chegou ao Brasil nesta terça-feira (14), conforme prometido pela empresa na semana passada. O serviço, que permite realizar compras ao aproximar o smartphone da maquininha de pagammento, está disponível para celulares com suporte à tecnologia NFC (Near Field Comunication).

Além de anunciar a novidade, companhia aproveitou para divulgar parcerias com uma série de estabelecimentos, como redes de postos de gasolina, mercados, farmácias e lojas de roupas e também revelou quais são os cartões e bancos que vão funcionar com o sistema nesta primeira etapa. O aplicativo já está disponível para download na Play Store.

Android Pay facilita pagamento em lojas físicas e online (Foto: Divulgação/Google) Android Pay facilita pagamento em lojas físicas e online (Foto: Divulgação/Google)

Android Pay facilita pagamento em lojas físicas e online (Foto: Divulgação/Google)

Inicialmente, o Android Pay vai permitir o cadastro de cartões de três bancos. Clientes do Banco do Brasil, Caixa e do Banco Neon poderão usar o serviço. Alguns cartões da Porto Seguro e da Brasil Prepagos também irão funcionar com a tecnologia.

Neste primeiro momento, apenas cartões da bandeira Visa serão suportados. Clientes do Bradesco e do Itaú, além de donos de cartões Mastercard, ficaram de fora nesta primeira fase, contrariando o que foi dito na Google I/O, quando a empresa divulgou que o Android Pay seria lançado no Brasil. Os cartões Elo também estão de fora. Ainda não foi confirmado quando clientes destes bancos poderão se cadastrar na carteira digital.

O serviço, lançado pelo Google em 2015, chega ao Brasil para concorrer com o Samsung Pay, disponível por aqui desde 2016. Eles funcionam de forma semelhante: a transação é efetivada após o smartphone se posicionar próximo ao terminal de pagamento. Para isso, basta que o celular tenha NFC e rode o sistema operacional Android 4.4 Kit Kat ou superior.

Android Pay não traz custo extra para o lojista ou cliente (Foto: Divulgação/Google) Android Pay não traz custo extra para o lojista ou cliente (Foto: Divulgação/Google)

Android Pay não traz custo extra para o lojista ou cliente (Foto: Divulgação/Google)

A empresa diz que o número do cartão não é compartilhado com o lojista, garantindo desta forma a segurança do processo. Para realizar a transação, um número único criptografado é criado para autorizar aquela transação especificamente. Se o aparelho estiver perdido ou for roubado, é possível fazer o bloqueio do Android Pay pela internet. Vale destacar que o serviço não implica em custos extras para o cliente ou comerciante.

O Android Pay permite cadastrar cartões de crédito e débito – mais de um, inclusive – assim como cartões fidelidade e programa de milhas. O serviço também conta com uma API que pode ser usada por desenvolvedores para incluir a forma de pagamento nas lojas online. Em lojas de e-commerce com a função, o pagamento é feito direto pelo aplicativo.

Também nesta terça-feira, a Samsung anunciou o ingresso dos cartões Bradesco no serviço Samsung Pay, o que por enquanto não ocorre no Android Pay. Além disso, a gigante sul-coreana oferece um programa de pontos para que o consumidor receba brindes como powerbanks e capas de smartphone.

Enquanto Samsung e Google apostaram no Brasil para trazer o método de pagamento por proximidade, o Apple Pay ainda não deu sinal de vida por aqui. A carteira digital da Apple foi lançada em 2014 e trabalha de forma parecida como os concorrentes. Um rumor apontava que o serviço chegaria aos donos de iPhone e Apple Watch em 2016, porém não foi confirmado.

Qual o melhor app que você tem no seu celular? Comente no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo