O que fazer se alguém publicar fotos suas sem autorização no Facebook

Rede social oferece guia que ajuda em defesa de quem foi vítima de vazamentos.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Felipe Vinha, para o TechTudo

Fotos publicadas no Facebook sem autorização ou consentimento de todas as pessoas envolvidas são um problema bem comum. As motivações variam mas, em alguns casos, envolvem vingança. Há formas de se defender quando um vazamento impróprio ocorre, seja pós-violação ou tomando medidas preventivas. O Facebook e a Safernet Brasil, na expectativa de auxiliar o combate ao comportamento abusivo na rede social, explicam o que fazer quando o assunto é foto íntima na Internet.

Cartilha Safernet em PDF: "Sem meu consentimento, não".

Contra o revenge porn

O Facebook estuda formas de combater preventivamente revenge porn, que é o ato de vazar fotos íntimas de alguém por vingança a situações como o término de um relacionamento. Uma ferramenta online começou a ser testada, de forma bastante limitada, apenas na Austrália, com um sistema que cadastra e classifica estas imagens com um hash, impedindo que a foto enviada pelo usuário seja publicada por terceiros na rede social. "O Facebook quer os seus nudes", de forma preventiva. Caso haja uma foto sensível, você pode bloquear o uso pré-vazamento.

O sistema envolve ainda uma agência governamental local. O usuário envia a foto que pode estar em uso por terceiros para seu próprio usuário no Messenger, do Facebook, e a inteligência artificial da rede social se encarrega de bloquear caso seja publicada futuramente. Também é necessário informar a secretaria de segurança online da Austrália sobre o caso — o que envolve pessoas reais.

Ameaças não são toleradas

Enquanto isso não se prova 100% eficaz, ou não tem a abrangência espalhada para o resto do mundo, há outras formas de tentar combater, ou contornar, o vazamento de fotos íntimas. Em seu guia oficial, o Facebook esclarece que compartilhar, sem autorização, ou fazer ameaças, não é tolerado. Se algo ocorrer e a vítima queira, é possível denunciar o perfil na página de ajuda, buscando pelos termos "imagens íntimas" para receber as instruções do Facebook Help.

O Facebook garante que "remove imagens íntimas compartilhas por vingança ou sem permissão", além de vídeos com violência sexual ou que promovem a ameaça de compartilhamento deste tipo de foto. O processo normalmente depende de uma denúncia e ainda não é automatizado. Ou seja, você pode denunciar um "nude não autorizado", mas só depois que a foto já foi vazada por alguém.

O que fazer em casos como esse?

O guia do Facebook e da Safernet Brasil chamado "Sem meu consentimento, não", recomenda, primeiro, atos que envolvem o mundo real: buscar ajuda de amigos, terapeutas e conselheiros profissionais, familiares, advogados, parceiro ou até orientador da escola — caso a vítima seja estudante ou menor de idade. É necessário criar uma "rede de apoio" para ajudar o processo da denúncia e também ter o auxílio de pessoas confiáveis, para facilitar os próximos passos.

Após esta rede de apoio ser criada, registre o abuso. Capturar a tela é prioridade para registrar uma denúncia contra o crime ou tomar qualquer outra medida legal. Crie provas para validar o caso na Justiça. No campo de ajuda do Facebook, o usuário ou usuária pode digitar "captura de tela" no buscador para obter informações sobre como proceder. O modo de fazer pode variar em cada dispositivo, veja como fazer no celular Android, no iPhone, e no computador.

A publicação no Facebook também pode e deve ser denunciada pela ferramenta nativa da rede social. A remoção não é imediata, mas a empresa garante que sua equipe de análise trabalha “24 horas por dia, sete dias por semana e em vários idiomas”. A resposta costuma ser rápida em muitos casos — principalmente em casos mais sensíveis. Saiba como denunciar um post na rede social.

Também é possível bloquear a pessoa que realizou o ato de vazar fotos impróprias. Pode não ser ideal para muitos, mas é uma forma de conter novas agressões em um primeiro momento. Caso não queira bloquear, ou queira apenas deixar de ver, é possível deixar de seguir o usuário ou usuária e também desfazer a amizade, para que futuras postagens sumam da Linha do Tempo.

Proteja o seu perfil

O Facebook oferece formas para que o usuário proteja sua conta e privacidade. É possível "trancar" quase todo o perfil, similar ao que ocorre em outras redes sociais, como Instagram, e limitar o acesso apenas a amigos, familiares e pessoas realmente confiáveis. Outra dica é proteger seus dados de login para não comprometer informações confidenciais, como ativar aprovação em duas etapads e alerta de login. Trocar a senha constantemente é opcional, mas ajuda .

Antes de aceitar uma nova pessoa em sua lista de amizades, observe seu perfil por alguns minutos, veja se há amigos em comum e envie uma mensagem, perguntando de onde vocês se conhecem — caso não reconheça a procedência do convite de imediato. Pessoas mal-intencionadas sempre usam redes sociais com perfis falsos, ainda que o Facebook combata perfis fakes de forma ativa.

Por fim, não esqueça de ativar a análise de marcações em fotos e posts na Linha do Tempo. Isso permite que você verifique sempre que for marcado em uma foto ou publicação por outra pessoa, antes que ela seja exibida em seu perfil. Se for marcado em algo que não aprova, é possível remover o link sem demora. Em outros casos, converse com a pessoa que publicou ou denuncie ao site.

Seguindo esses passos e dicas é possível criar relacionamentos mais seguros na rede social de Mark Zuckerberg ou lidar com vazamentos não autorizados. Lembre-se sempre de buscar ajuda e registrar o caso em meios legais.

Dúvidas sobre privacidade? Pergunte no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo