Radeon 530 vale a pena? Saiba tudo sobre a placa de vídeo para notebook

GPU de entrada da AMD começa a chegar aos notebooks brasileiros; saiba o que ela promete.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Filipe Garrett, para o TechTudo

Integrante da atual geração de placas de vídeo da AMD, a Radeon 530 começa a desembarcar em notebooks vendidos no Brasil. Com algumas limitações técnicas e um perfil direcionado ao mercado de entrada, a placa não tem alta performance. O TechTudo reuniu as especificações técnicas do produto com maiores detalhes para você descobrir o que a Radeon 530 promete.

Confira, a seguir, quais são os pontos fortes e fracos da placa, quais são as concorrentes da Nvidia e se um computador equipado com a GPU da AMD vai atender satisfatoriamente às suas exigências.

Placa de vídeo dedicada da AMD tem perfil de GPU de entrada e não é um produto gamer (Foto: Divulgação/AMD) Placa de vídeo dedicada da AMD tem perfil de GPU de entrada e não é um produto gamer (Foto: Divulgação/AMD)

Placa de vídeo dedicada da AMD tem perfil de GPU de entrada e não é um produto gamer (Foto: Divulgação/AMD)

Especificações

Em termos de ficha técnica, a placa da AMD apresenta um perfil de entrada. Os pontos mais fracos do modelo estão na interface que conecta a GPU à memória RAM, que é de apenas 64 bits e no fato de que há versões da placa com pouca RAM: 2 GB de DDR3 ou GDDR5.

Com relação à capacidade de processamento, a Radeon 530 dispõe de um processador que pode atingir 1.024 MHz de velocidade: valor considerado baixo atualmente, já que existem GPUs de entrada atingindo 1.200 MHz nos desktops e notebooks. A GPU é formada por seis unidades computacionais que abrigam entre 320 e 384 processadores stream. Assim como o tipo e quantidade de RAM, a quantidade de unidades stream vai depender do modelo.

Você pode comparar os processadores stream aos chamados núcleos CUDA da Nvidia, que são os componentes de processamento de uma placa da AMD. Em geral, quanto mais deles, maior será a capacidade da placa de dar conta de um volume grande de dados ao mesmo tempo.

Nada de Polaris

Apesar da nomenclatura, as Radeon 530 não usam a arquitetura Polaris, disponível nas placas para desktop da AMD. Isso significa que a Radeon 530, na verdade, conta com um perfil tecnológico mais defasado, usando designs mais antigos da AMD.

Desempenho e games

Apesar da nomenclatura, a Radeon 530 não conta com os benefícios da arquitetura Polaris: note a ausência do Apesar da nomenclatura, a Radeon 530 não conta com os benefícios da arquitetura Polaris: note a ausência do

Apesar da nomenclatura, a Radeon 530 não conta com os benefícios da arquitetura Polaris: note a ausência do "RX" no nome da placa (Foto: Divulgação/AMD)

Lançada em abril, a placa começa a chegar agora ao consumidor em alguns laptops. No Brasil, o primeiro notebook a carregar a nova Radeon é o Dell Inspiron 15 5570, que conta com versões de 2 e 4 GB de RAM GDDR5.

Em termos de performance, a placa da AMD é classificada como de entrada, pouco superior às capacidades de uma GPU integrada da Intel. Voltada para uso menos intenso, a placa da AMD pode dar conta de jogos um pouco mais antigos a resoluções e configurações menos onerosas.

O que explica o pouco fôlego da placa em jogos está na quantidade de unidades de processamento, apenas seis, e no fato de que os núcleos da GPU trocam dados por uma via de apenas 64 bits de largura com a memória. Se jogar é fundamental para você, uma saída é investigar o mercado para encontrar placas dedicadas em notebooks que contornem esses dois problemas.

A velocidade de processamento em si, que como vimos é um pouco baixa, não chega a comprometer tanto o desempenho quanto a falta de musculatura do hardware da GPU e da memória RAM.

Em todo caso, se o modelo de notebook que você escolheu contar com a placa, ao menos procure garantir que a versão da Radeon 530 usada conta com memória RAM GDDR5, muito mais rápida que o DDR3.

Concorrentes

Atualmente, é possível comparar a placa da AMD com duas opções da Nvidia. As Geforce 930M, contra a qual a placa da AMD tem vantagem, e a série de versões das Geforce 940M e 940MX, contra as quais a placa da AMD acaba ficando em desvantagem. A 940MX ainda é a opção mais interessante do mercado para quem quer um notebook com placa gráfica intermediária de melhor qualidade.

Conclusão

Inspiron 5570 já conta com a nova Radeon de entrada (Foto: Divulgação/Dell) Inspiron 5570 já conta com a nova Radeon de entrada (Foto: Divulgação/Dell)

Inspiron 5570 já conta com a nova Radeon de entrada (Foto: Divulgação/Dell)

A Radeon 530 é uma placa de vídeo de entrada, superior às capacidades de uma Intel UHD Graphics, mas ainda assim distante da performance exigida por jogos pesados mais recentes. No entanto, isso não significa que a placa não tenha méritos: a melhor performance pode torná-la conveniente para computadores usados para entretenimento, seja rodando jogos mais simples, seja dando conta de streaming e reprodução de vídeo.

Se você pretende dar ao novo notebook uso mais casual, em que games não são uma prioridade, talvez abrir mão da placa dedicada e adquirir uma versão apenas com uma Intel HD Graphics (ou UHD Graphics, dependendo da geração do processador), possa acabar sendo interessante. O Inspiron 5570 sem a Radeon, por exemplo, pode ter o preço de R$ 350 mais em conta.

Qual GPU é melhor para jogos atuais? Comente no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo