Samsung Galaxy pirata: aprenda como identificar celulares falsos

Dez dicas para reconhecer os clones. Entre os mais visados estão o Galaxy S7 e o Galaxy S8.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Paulo Alves, para o TechTudo

A linha de smartphones Galaxy, da Samsung, tem uma variedade extensa de modelos que são alvo de pirataria. É comum encontrar no mercado alternativo celulares que se parecem com os lançamentos mais recentes da fabricante, mas que, na verdade, são cópias que tentam enganar o comprador.

Aparelhos falsos costumam ser muito mais baratos que os originais, atraindo a atenção de consumidores desavisados. No entanto, além de verificar o selo da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), que atesta a procedência do smartphone, há uma série de maneiras de descobrir se a economia é fruto de falsificação. Veja a seguir dez dicas para identificar se um produto da Samsung é falso.

Veja dicas para identificar clones de smartphones da Samsung (Foto: Luciana Maline/TechTudo) Veja dicas para identificar clones de smartphones da Samsung (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

Veja dicas para identificar clones de smartphones da Samsung (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

1. Baixar e instalar um aplicativo da Galaxy Apps

Aparelhos piratas não oferecem o acesso à Galaxy Apps, uma loja de aplicativos exclusiva de smartphones originais da Samsung. Em caso de dúvida sobre a procedência de um celular ou tablet, tente baixar e instalar um app oferecido pela lojinha. Desconfie de modelos que supostamente são da fabricante sul-coreana, mas que só oferecem a Google Play como fonte de novos apps e jogos.

2. Usar o sensor de íris

Smartphones premium da Samsung, como Galaxy S8, S8 Plus e Note 8, vêm com um sistema biométrico avançado que usa a íris do usuário para desbloqueio da tela. A tecnologia dificilmente será copiada por fabricantes piratas. Portanto, configurar o leitor de íris no celular pode ser uma boa forma de descobrir se é um modelo original.

Galaxy S8 original possui scanner de íris  (Foto: Paulo Alves/TechTudo) Galaxy S8 original possui scanner de íris  (Foto: Paulo Alves/TechTudo)

Galaxy S8 original possui scanner de íris (Foto: Paulo Alves/TechTudo)

3. Checar se a porta é USB-C

Smartphones falsos vêm comumente com a entrada micro-USB para carregador, porta que não existe mais em modelos mais avançados da Samsung. Galaxy Note 5, A5 2017, A7 2017, S8, S8 Plus e Note 8 já vêm com o padrão USB-C, que tem formato diferente para encaixe reversível do cabo.

Galaxy S8 original tem porta reversível USB-C, diferente da tradicional micro-USB (Foto: Thassius Veloso/TechTudo) Galaxy S8 original tem porta reversível USB-C, diferente da tradicional micro-USB (Foto: Thassius Veloso/TechTudo)

Galaxy S8 original tem porta reversível USB-C, diferente da tradicional micro-USB (Foto: Thassius Veloso/TechTudo)

4. Usar o sensor de pressão no botão home

Os Galaxy S8 e Note 8 contam com um novo sensor de pressão sob a tela que transforma a porção inferior central do display uma espécie de botão físico. Aparelhos originais emitem uma vibração forte quando o usuário pressiona o botão Home, imitando uma tecla de verdade. Pela sofisticação, esse recurso é mais difícil de ser reproduzido em modelos falsificados.

5. Verificar memória e armazenamento

Para manter o preço baixo, celulares piratas tendem a oferecer menos memória e armazenamento do que as versões originais. De posse de um possível S8 ou Note 8, verifique se o aparelho tem pelo menos 64 GB de espaço para guardar arquivos. Modelos premium do ano passado, como os Galaxy S7 e S7 Edge, oferecem, no mínimo, 32 GB de armazenamento. Quaisquer valores menores do que esses indicam que o aparelho analisado se trata de uma réplica.

6. Usar o Samsung Pay

O Samsung Pay é um método de pagamento digital que requer uma assinatura da fabricante, algo que impede seu funcionamento em celulares falsos. Tente configurar o recurso no celular e efetuar um pagamento para saber se o aparelho é original. O Samsung Pay está disponível oficialmente nos seguintes modelos:

Samsung Pay só funciona em aparelhos originais (Foto: Divulgação/Samsung) Samsung Pay só funciona em aparelhos originais (Foto: Divulgação/Samsung)

Samsung Pay só funciona em aparelhos originais (Foto: Divulgação/Samsung)

7. Usar a Pasta Segura

A função Pasta Segura usa o sistema Samsung Knox para criar um ambiente protegido dentro do celular. Ausente em produtos pirateados, o recurso permite instalar clones de aplicativos no smartphone e esconder fotos do acesso público. A ferramenta está disponível em aparelhos mais recentes da fabricante, como Galaxy S7, S7 Edge, A5 2017, A7 2017, S8, S8 Plus e Note 8.

Recurso Pasta Segura não existe em celulares Galaxy piratas (Foto: Reprodução/Paulo Alves) Recurso Pasta Segura não existe em celulares Galaxy piratas (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

Recurso Pasta Segura não existe em celulares Galaxy piratas (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

8. Usar a Bixby

Os Galaxy S8, S8 Plus e Note 8 contam com a assistente pessoal Bixby, que tem um botão físico dedicado na lateral esquerda, abaixo das teclas de volume. Verifique a existência do atalho no telefone e pressione para checar se o recurso funciona no celular. Smartphones falsificados não são capazes de ouvir comandos do usuário ou mesmo exibir o feed de notícias da Bixby.

9. Testar um código de serviço

Outro modo efetivo de descobrir se um celular é falso é por meio dos códigos de serviço da fabricante. Em um modelo Galaxy, a Samsung habilita alguns comandos no teclado numérico para ativar modos de teste do dispositivo, algo disponível somente se o produto for original. Abra o discador e digite *#7353#. Se o smartphone não for pirata, irá exibir na tela uma lista de opções para examinar os componentes.

Use um código de serviço para acessar o menu de testes do Samsung Galaxy (Foto: Paulo Alves/TechTudo) Use um código de serviço para acessar o menu de testes do Samsung Galaxy (Foto: Paulo Alves/TechTudo)

Use um código de serviço para acessar o menu de testes do Samsung Galaxy (Foto: Paulo Alves/TechTudo)

10. Comparar tela, botões e outros aspectos do design

Falsificadores de celulares têm ficado muito bons em replicar o visual de aparelhos famosos, mas, ainda assim, há diferenças marcantes. Se você tiver um celular original em mãos, é geralmente fácil perceber qual dos dois é a cópia, seja pelo posicionamento da câmera traseira, dos botões ou do alto-falante frontal.

É também importante dar atenção à tela. A Samsung é reconhecida pela qualidade dos displays em seus aparelhos, por isso desconfie de celulares Galaxy com painel exibindo cores desequilibradas ou baixo contraste.

Galaxy pirata (ao centro) tem falhas visíveis de design e display (Foto: Reprodução/Samsung) Galaxy pirata (ao centro) tem falhas visíveis de design e display (Foto: Reprodução/Samsung)

Galaxy pirata (ao centro) tem falhas visíveis de design e display (Foto: Reprodução/Samsung)

Como o celular é bloqueado pela Anatel? Descubra no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo