Por Thássius Veloso, da redação

Quanto custa para trocar a bateria do iPhone: saiba os preços Quanto custa para trocar a bateria do iPhone: saiba os preços

A polêmica da vez envolvendo a Apple tem a ver com uma confissão realizada na semana passada: a empresa admitiu que reduziu o poder de processamento de iPhones antigos, com objetivo de preservar a bateria. Segundo a fabricante, a técnica é empregada para evitar desligamentos inesperados em celulares lançados entre 2014 e 2016. A medida seria necessária porque, com o passar do tempo, ocorre o desgaste natural do componente.

Em outras palavras, praticamente todos os telefones lançados pela empresa nos últimos anos passam por limitação de desempenho. Para reverter a situação, o caminho apontado pela Apple é a substituição da bateria.

Quer comprar um iPhone barato? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo

iPhone 7: lançamento do ano passado aparece na lista de modelos afetados

iPhone 7: lançamento do ano passado aparece na lista de modelos afetados

Quanto custa para substituir a bateria?

Clientes relataram que o iPhone voltou a alcançar a velocidade máxima depois de substituírem a bateria original, que veio no telefone, por uma nova. Daí vem a pergunta: quanto custa para trocar a bateria do iPhone no Brasil?

A própria Apple realiza o procedimento de troca de bateria. São duas as lojas no país que contam com atendimento ao consumidor: no Rio de Janeiro, a Apple fica localizada no shopping Village Mall, enquanto a de São Paulo está no Morumbi Shopping. Ambos os endereços costumam ficar apinhados de consumidores em busca de ajuda, e é preciso agendar atendimento por meio do site oficial.

Ao aceitar o procedimento nestes endereços ou na rede de assistência técnica vinculada à Apple, o preço tabelado é de R$ 449. Este valor é cobrado quando já venceu a garantia de 12 meses. Se a procura ocorrer antes do prazo, os funcionários da empresa podem realizar a substituição até de graça, a depender de avaliação no local.

A saúde da bateria do iPhone também leva consumidores a buscarem opções mais em conta. Para aqueles clientes com modelos mais antigos e fora da garantia, assistências técnicas avulsas são uma possibilidade de realizar o reparo com profissionais qualificados, porém sem pagar os preços de grife praticados pela Apple.

Lojas associadas à Conserta Smart praticam os seguintes valores:

A empresa informou que os valores podem variar em até R$ 100, em decorrência da carga tributária e custo com logística em cada estado. A Conserta Smart parcela os valores em pelo menos três vezes no cartão de crédito. Além disso, oferece garantia de três meses.

Vale lembrar que o consumidor abdica da garantia tradicional da Apple quando autoriza terceiros a desmontar o telefone – caso pouco provável para modelos mais antigos, a menos que o cliente tenha contratado a garantia estendida do Apple Care.

Apresentado em 2016, iPhone SE resgatou design de telefones mais antigos da Apple — Foto: Thássius Veloso / TechTudo Apresentado em 2016, iPhone SE resgatou design de telefones mais antigos da Apple — Foto: Thássius Veloso / TechTudo

Apresentado em 2016, iPhone SE resgatou design de telefones mais antigos da Apple — Foto: Thássius Veloso / TechTudo

Alerta sobre baterias com mais capacidade

O diretor comercial da Conserta Smart, João Paulo Lopes, desencoraja a substituição da bateria original por outra com maior potência, procedimento buscado por parcela dos usuários. “Este hábito perigoso pode gerar riscos tanto para smartphone quanto para o usuário. Para aumentar a capacidade de carga de uma bateria são precisos muitos cuidados como a dilatação que o componente pode sofrer dentro do aparelho devido à temperatura.”

O executivo destaca que podem ocorrer incêndios se a bateria estiver mal-dimensionada. Ele lembra a crise enfrentada pela Samsung por causa do Galaxy Note 7, smartphone poderoso, mas cujo problemático projeto para a bateria levou ao recall mundial do equipamento.

Galaxy Note 7: companhia aérea proíbe uso do celular durante o voo

Galaxy Note 7: companhia aérea proíbe uso do celular durante o voo

“Não recomendamos o uso dessas baterias pela falta de segurança que pode trazer ao consumidor, além de que hoje a maioria das fabricantes buscam sempre as melhores soluções de capacidade de bateria respeitando as limitações técnicas de seus dispositivos”, complementa o executivo, em conversa com o TechTudo.

MAIS DO TechTudo