Por Bruno Soares, para o TechTudo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp
Veja prós e contras de comprar uma impressora instantânea  Veja prós e contras de comprar uma impressora instantânea 

Comprar uma impressora instantânea para smartphones pode ser uma boa forma de tirar as lembranças do mundo virtual e ter uma versão física de suas fotos preferidas. As Instax Share, da Fujifilm, Sprocket, da HP e Zip Printer, da Polaroid são exemplos de produtos de fabricantes famosas que decidiram apostar nessa categoria.

Mas eletrônicos do tipo são bastante específicos e, antes de investir um valor entre R$ 600 e R$ 1 mil para comprar um deles, é necessário entender bastante o funcionamento para que não haja arrependimentos. Para ajudar, o TechTudo reuniu, abaixo, pontos positivos e negativos dessas impressoras. Confira.

Impressoras instantâneas para smartphones: conheça pontos positivos e negativos — Foto: Pedro Zambarda/TechTudo Impressoras instantâneas para smartphones: conheça pontos positivos e negativos — Foto: Pedro Zambarda/TechTudo

Impressoras instantâneas para smartphones: conheça pontos positivos e negativos — Foto: Pedro Zambarda/TechTudo

Prós

1. Portabilidade

Uma das principais vantagens dessas impressoras é o design portátil. Como a intenção é ter uma maneira de revelar fotos de smartphones, não é de se estranhar que elas tenham tamanhos tão compactos, similares ao de uma carteira de dinheiro, e possam ser guardadas no bolso ou em mochilas. A Instax Share SP-2 e a HP Sprocket, por exemplo, tem dimensões de, respectivamente, 13,18 x 8,95 x 4 cm com 250 g e 2,30 x 7,50 x 11,60 cm com 172 g. Ou seja, os dois produtos oferecem conforto e facilidade na hora de transportar em viagens ou passeios rápidos.

Impressoras instantâneas têm tamanho compacto — Foto: Divulgação/HP Impressoras instantâneas têm tamanho compacto — Foto: Divulgação/HP

Impressoras instantâneas têm tamanho compacto — Foto: Divulgação/HP

2. Conexão sem fio com smartphones e redes sociais

Outro fator interessante desse tipo de impressora é que elas dispensam os fios. A maior parte dos modelos traz conexão wireless com o smartphone, seja via Bluetooth, como a HP Sprocket, Wi-Fi, como as Instax Share, ou NFC, como a Polaroid Zip Printer (que também funciona com conexão Bluetooth). Os aplicativos associados aos eletrônicos da HP e da Fujifilm permitem ainda fazer impressões diretamente de redes sociais como Facebook, Instagram e Flickr. Ou seja, de maneira descomplicada, deve ser possível aproveitar os filtros dos seus sites favoritos e logo em seguida enviar os registros para impressão.

Impressoras se conectam a smartphones e redes sociais — Foto: Divulgação Impressoras se conectam a smartphones e redes sociais — Foto: Divulgação

Impressoras se conectam a smartphones e redes sociais — Foto: Divulgação

3. Impressões personalizáveis e autocolantes

Como a conexão da impressora com o celular é possibilitada pelo uso de aplicativos específicos, esses softwares também são aproveitados para trazer outras vantagens, como filtros exclusivos, colagens e opções de stickers e molduras. Os papéis utilizados pelas fabricantes também podem ser especiais e, por isso, têm apelo decorativo interessante. A HP Sprocket e a Polaroid Zip Printer, por exemplo, imprimem fotos com traseira removível e que podem ser transformadas em adesivos. Já o filme utilizado nas Instax Share e Instax Share SP-2, chamado de Instax Mini, conta com edições especiais, com bordas coloridas e revelação em preto e branco ou azul.

Impressoras da Polaroid, HP e Fujifilm podem produzir fotos personalizadas — Foto: Caio Bersot/TechTudo Impressoras da Polaroid, HP e Fujifilm podem produzir fotos personalizadas — Foto: Caio Bersot/TechTudo

Impressoras da Polaroid, HP e Fujifilm podem produzir fotos personalizadas — Foto: Caio Bersot/TechTudo

Contras

1. Fotos pequenas

Quem planeja comprar uma impressora como essas deve saber exatamente em que tipo de produto está investindo. A intenção das fabricantes não é gerar fotos profissionais, mas sim pequenos registros físicos que funcionam como lembrança, decoração ou até mesmo uma boa maneira de presentear. Ao investir neles de modo desavidado, algumas pessoas podem ficar decepcionadas ao constatar que o tamanho das impressões é bastante pequeno. Para se ter uma ideia, o papel fotográfico utilizado na Polaroid Zip Printer tem somente 5 x 7 cm e essas dimensões são bastante parecidas nas concorrentes. No geral, as fotos têm o tamanho de um cartão de crédito.

HP Sprocket — Foto: Aline Batista/TechTudo HP Sprocket — Foto: Aline Batista/TechTudo

HP Sprocket — Foto: Aline Batista/TechTudo

2. Não são ideais para todos os formatos

Outro ponto importante sobre essas impressoras é que elas não imprimem as fotos em múltiplos formatos. Ou seja, antes de comprar, é importante saber se o resultado final tem formato retangular ou quadrado e ver se é esse o tipo de fotografia que você pretende revelar. A Instax Share SP-3, por exemplo, imprime fotos quadradas, enquanto a SP-2, a HP Sprocket e a Polaroid Zip Printer trabalham com papéis retangulares. Pode ser necessário também ajustar as configurações da câmera do smartphone para que as fotos tiradas fiquem compatíveis com as exigências de sua nova compra.

É necessário se informar sobre o formato das fotos que a impressora produz — Foto: Divulgação/Polaroid É necessário se informar sobre o formato das fotos que a impressora produz — Foto: Divulgação/Polaroid

É necessário se informar sobre o formato das fotos que a impressora produz — Foto: Divulgação/Polaroid

3. Custo-benefício pode não ser atraente

Apesar de virem sofrendo uma queda no preço desde os lançamentos, essas impressoras podem ter custo alto. No varejo online do Brasil, a Instax Share SP-2, por exemplo, custa cerca de R$ 1.124 e, no momento, está indisponível na loja oficial da fabricante. Na loja oficial da HP, a Sprocket, que foi lançada a R$ 999, sai a R$ 650 no preço atual e no varejo online fica por volta dos R$ 760. Já a Polaroid Zip Print, nos poucos sites brasileiros que pode ser encontrada, fica entre R$ 740 e R$ 890.

É importante lembrar ainda que esses produtos são alimentados por filmes ou pacotes de papel, o que traz um custo extra. O papel Instax Mini com 10 poses custa R$ 39,90 na loja oficial da Fujifilm. O pacote do papel tipo Zink com 20 poses da HP custa R$ 49,90. Já o pacote da Polaroid, que utiliza a mesma tecnologia e tem a mesma quantidade de fotos disponíveis que a HP, sai a R$ 109 no site da Apple. Ou seja, dependendo da intensidade do uso, é possível gastar uma quantia significativa para manter os eletrônicos.

Além do custo das impressoras, pacote com papéis ou filmes podem ser caros — Foto: Divulgação/HP Além do custo das impressoras, pacote com papéis ou filmes podem ser caros — Foto: Divulgação/HP

Além do custo das impressoras, pacote com papéis ou filmes podem ser caros — Foto: Divulgação/HP

MAIS DO TechTudo