Conheça o Mi A1, primeiro celular da Xiaomi com Android 8 Oreo

Fabricante chinesa aposta em telefone com dual camera e 64 GB de espaço para salvar arquivos.

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Isabela Cabral, para o TechTudo

Desde seu lançamento em setembro, o Xiaomi Mi A1 vem chamando atenção dos usuários que buscam a experiência do Android puro. O aparelho é o primeiro da fabricante chinesa a aderir ao Android One, linha de smartphones de diversas marcas que rodam o sistema operacional do Google sem modificações. O modelo, portanto, é também o primeiro da Xiaomi a receber atualização para o Android 8.0 Oreo. A versão mais recente do sistema começou a aparecer para os donos do Mi A1 no dia 1º. Confira, a seguir, mais detalhes sobre o Mi A1.

Xiaomi Mi A1 já recebeu atualização para o Android Oreo (Foto: Isabela Cabral/TechTudo) Xiaomi Mi A1 já recebeu atualização para o Android Oreo (Foto: Isabela Cabral/TechTudo)

Xiaomi Mi A1 já recebeu atualização para o Android Oreo (Foto: Isabela Cabral/TechTudo)

Com algumas especificações de celulares premium e preço de intermediário, o telefone promete bom custo-benefício. São 64 GB de espaço para armazenar arquivos e 4 GB de memória RAM. O aparelho conta, ainda, com câmera dupla, que já virou tendência no mercado mobile.

A empresa não tem distribuição no Brasil, mas o Mi A1 é sucesso de vendas em outros países e já se tornou uma escolha popular entre os brasileiros dispostos a importar um smartphone. É possível encontrá-lo por cerca de R$ 900.

Design

O visual do dispositivo lembra os iPhones 7 e 8. Construído em peça única de metal, ele tem bordas arredondadas e tela de 5,5 polegadas. Acima da tela, ficam a câmera frontal e um LED de notificações, enquanto embaixo estão três botões capacitivos de navegação. Já os botões físicos de volume e ligar/desligar são posicionados em uma lateral e o slot duplo híbrido para SIM Card na outra. O usuário deve optar entre um segundo chip de operadora ou um cartão microSD.

Na traseira, o Mi A1 traz leitor de impressões digitais, a câmera dupla e flash. A entrada P2 3.5 mm para fones de ouvido fica embaixo, assim como o alto falante, o microfone e a entrada USB-C, para carregamento e transferência de arquivos. O modelo pesa 165 g, tem dimensões de 155,4 x 75,8 x 7,3 mm e está disponível nas cores branco com dourado, branco com rosa e totalmente preto.

O celular chinês está disponível em três cores (Foto: Divulgação/Xiaomi) O celular chinês está disponível em três cores (Foto: Divulgação/Xiaomi)

O celular chinês está disponível em três cores (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Tela

O display de 5,5 polegadas do celular da Xiaomi apresenta resolução Full HD (1080 x 1920 pixels), com formato 16:9, o que leva a uma densidade de cerca de 403 ppi - configurações que devem entregar boa nitidez e conforto para ver fotos, assistir vídeos e acessar as redes sociais. A proteção contra arranhões e pequenos danos fica por conta do Gorilla Glass 3.

Câmeras

Quem gosta de fotografia deve estar bem servido com o Mi A1. O smartphone tem duas câmeras na traseira: uma grande angular de 12 MP e abertura de lente f/2.2 e uma teleobjetiva 12MP com abertura f/2.6. O conjunto é capaz de dar zoom óptico de 2x, ou seja, sem perda de qualidade da imagem. Um flash LED também está presente. A dual camera pode fazer fotos com efeito de desfoque no fundo, semelhante ao Modo Retrato do iPhone. As filmagens chegam a resolução 4K com 30 frames por segundo.

Na frente, a câmera para selfies tem 5 megapixels e abertura de lente f/2. Ela grava vídeos em qualidade 720p a 120fps. As especificações das câmeras do aparelho prometem boas fotos durante o dia, mas à noite (ou em baixa condições de luminosidade) os resultados devem ser apenas razoáveis.

Desempenho

O processador do telefone da Xiaomi é o Snapdragon 625, um octa-core de até 2.0 GHz, que trabalha junto aos 4 GB de memória. O chipset é um dos melhores da categoria intermediária, e aliado à boa memória RAM e ao Android puro, tende a proporcionar performance fluida, sem travamentos no uso cotidiano, inclusive na reprodução de jogos e vídeos.

Os usuários têm 64 GB disponíveis para o armazenamento de arquivos, mais que suficiente para a utilização da maioria dos consumidores. Também é possível expandir o espaço em até 128 GB, com um cartão microSD.

Xiaomi Mi A1 usa o processador Snapdragon 625 (Foto: Divulgação/Xiaomi) Xiaomi Mi A1 usa o processador Snapdragon 625 (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Xiaomi Mi A1 usa o processador Snapdragon 625 (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Bateria

A bateria é de 3.080 mAh, valor comum entre os celulares de sua categoria. Com o gerenciamento de energia eficiente do Snapdragon 625, ela deve atingir uma boa duração. O carregamento não é rápido, mas o recurso pode chegar com algum update do Android, já que estava presente na versão de testes do Oreo. O Mi A1 tem entrada USB-C.

Android

O modelo é o smartphone de maior destaque da linha Android One hoje. Trata-se da versão original do Android, conforme desenvolvido pelo Google para otimizar a experiência dos usuários, sem as modificações geralmente feitas pelas fabricantes. Dessa forma, o sistema evita aplicativos e arquivos sem utilidade, que apenas ocupam espaço no telefone.

Tanto é que o Mi A1, que vem de fábrica com o Android 7.1.2 (Nougat), já recebeu update para o 8.0 (Oreo), menos de um mês após o lançamento do sistema para os celulares Pixel e Nexus, os smartphones do Google. O novo Android traz um desempenho mais leve, notificações customizadas, maior duração de bateria, ícones adaptáveis, modo Night Light, modo Picture-in-Picture, entre outros recursos.

Preço

Na Índia, onde foi lançado primeiro, o smartphone chinês custa a partir de 13.999 rúpias, a moeda local. Em conversão para reais, sem impostos, o preço equivale a cerca de R$ 715. Varejistas internacionais vendem o aparelho por pouco mais de R$ 900. Com esses valores e configurações atraentes, o Xiaomi Mi A1 se torna um concorrente de peso para os celulares intermediários disponíveis no Brasil.

MAIS DO TechTudo