Por Gabriel Ribeiro, para o TechTudo


Uma falha em navegadores pode ser usada para roubar dados de acesso de usuários, incluindo login e senha de diversos sites. A brecha de segurança, descoberta por pesquisadores da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, usa o recurso de preenchimento automático dos gerenciadores de senha nativo dos navegadores mais comuns, como o Google Chrome e o Firefox.

O erro vem sendo usado por, pelo menos, duas empresas de marketing para conseguir e-mails de usuários. No entanto, os especialistas acreditam que o bug também poderia servir de ferramenta para que hackers mal intencionados consigam acesso às contas.

Script usa gerenciador de senha para conseguir informações de acesso  — Foto: Gabriel Ribeiro Script usa gerenciador de senha para conseguir informações de acesso  — Foto: Gabriel Ribeiro

Script usa gerenciador de senha para conseguir informações de acesso — Foto: Gabriel Ribeiro

Navegadores como Chrome, Firefox, Microsoft Edge ou Ópera possuem um gerenciador de senha padrão. O recurso é útil para economizar tempo ao acessar serviços na Internet, já que grava a senha e o login. O problema, no entanto, está no preenchimento automático.

Os pesquisadores descobriram que, entre 1 milhão de sites listados no ranking Alexa, mais de mil trazem um script para conseguir o e-mail sem o consentimento do usuário. O curioso é a forma como esse procedimento é feito, passando completamente despercebido.

O código cria uma área de login invisível dentro do site. Ao detectá-la, o gerenciador de senha preenche os dados automaticamente. O que torna a situação mais agravante é que, na maioria dos navegadores, as informações de login são carregadas apenas ao acessar a página com o script. Nos testes, somente o Chrome solicitou alguma interação do usuário.

Esquema de como o código age em sites na Internet  — Foto: Divulgação/CITP Esquema de como o código age em sites na Internet  — Foto: Divulgação/CITP

Esquema de como o código age em sites na Internet — Foto: Divulgação/CITP

Ao serem carregadas, as informações de login são enviadas para servidores de terceiros. A boa notícia é que nenhum dos sites analisados manda a senha, apenas o e-mail. O erro também não atinge gerenciadores de senha de terceiros e mais robustos como o LastPass ou 1Password. No entanto, nada impede que um hacker possa usar o artifício e roubar também a senha.

Esse tipo de vulnerabilidade nos gerenciadores de senha dos navegadores não é nenhuma novidade. Há pelo menos 11 anos, este assunto é comentado em estudos de segurança online. A dúvida que fica é se em atualizações futuras os browsers vão ser capazes de identificar estes scripts que criam áreas de logins invisíveis.

Você pode testar se o seu navegador está imune ao script com esta página de demonstração criada pelos pesquisadores. Em todo caso, é recomendado desabilitar o preenchimento automático de senha no seu browser e usar a verificação em duas etapas sempre que for possível.

Como saber a senha do meu roteador Wi-Fi? Descubra no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo