Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A Samsung lançou os Galaxy S9 e S9 Plus na MWC 2018 com a promessa de uma câmera reimaginada. Isso se deve principalmente ao recurso de abertura de lente variável. O sistema, também encontrado em câmeras fotográficas profissionais e semiprofissionais, permite controlar a quantidade de luz que entra no sensor e gera a imagem capturada pelo smartphone.

Desse modo, é possível evitar imagens superexpostas em ambientes muito claros, tanto quanto fotos pixelizadas em locais escuros. Abaixo, o TechTudo explica como funciona esse mecanismo e mostra outros celulares que contam com a tecnologia.

Galaxy S9 Plus com câmera dupla na parte de trás — Foto: Thássius Veloso/TechTudo Galaxy S9 Plus com câmera dupla na parte de trás — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Galaxy S9 Plus com câmera dupla na parte de trás — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Fotos, lentes e luz

Para entender a vantagem de uma câmera com abertura variável, é preciso refrescar a memória a respeito da definição de abertura focal e da sua relação com as câmeras fotográficas em geral.

A abertura funciona como uma espécie de “janela”, pela qual o sensor capta luz, que é convertida na informação digital que reconhecemos como uma foto. Dessa forma, é possível dizer que câmeras com lentes mais abertas, terão maior capacidade de receber luz – algo que pode, por exemplo, ser importante se você está fotografando em ambiente pouco iluminado. Já a lente de abertura menor permite a entrada de menos luz na câmera e, consequentemente, o uso ideal dessa medida está em lugares de maior luminosidade.

Você pode estar pensando “mas, então, não faz sentido ter lente de baixa abertura, já que as lentes mais abertas deixam mais luz entrar”. Na verdade, uma lente de ampla abertura pode causar distorções da imagem porque, ao receber luz de várias direções, distorções de profundidade de campo podem ocorrer. É por isso que lentes com abertura menor acabam sendo importantes.

Esquema mostra o efeito da abertura e fechamento da lente na captação de luz e imagem pela câmera — Foto: Adriano Hamaguchi/TechTudo Esquema mostra o efeito da abertura e fechamento da lente na captação de luz e imagem pela câmera — Foto: Adriano Hamaguchi/TechTudo

Esquema mostra o efeito da abertura e fechamento da lente na captação de luz e imagem pela câmera — Foto: Adriano Hamaguchi/TechTudo

Como a lente variável funciona no Galaxy S9?

Para evitar desvantagens, o ideal é encontrar uma lente que possa transitar entre estados aberto e fechado, oferecendo uma variada gradação de índices entre um extremo e outro. Essa é a solução adotada pela Samsung nas câmeras dos novos S9 e S9 Plus e é também o conceito por trás de qualquer lente e câmera fotográfica de qualidade.

A lente de abertura variável presente nos smartphones da Samsung assume dois valores: f/2.4 e f/1.5. O componente é desenhado para operar com f/2.4 na maior parte dos casos, mas pode alternar para o f/1.5 (embora pouco intuitivo, o valor menor representa a lente mais aberta). Desse modo, é possível aceitar mais luz e melhorar a performance em ambientes de baixa luminosidade.

Uma diferença da implementação da lente de abertura variável nos celulares, se comparada às usadas em câmeras, está no fato de que o conjunto ótico da Samsung só vai operar em extremos. Enquanto numa DSLR é possível transitar entre diversas gradações intermediárias de abertura, nos Galaxy S9 e S9 Plus as câmeras só terão dois estados: ou f/2.4 ou f/1.5.

Lente variável pode virar tendência em celulares

Alcatel 5 também conta com lente variável — Foto: Divulgação/Alcatel Alcatel 5 também conta com lente variável — Foto: Divulgação/Alcatel

Alcatel 5 também conta com lente variável — Foto: Divulgação/Alcatel

Os Galaxy S9 e S9 Plus não são os primeiros celulares com esse tipo de solução. Em 2008, a Motorola aplicou o conceito no modelo ZN5, a Nokia trouxe o N68 com lente que variava entre f/3.2 e f/4.8 e a própria Samsung testou a mesma câmera do S9 no W2018, smartphone com design flip lançado pela marca no mercado sul-coreano.

A Alcatel também usou o espaço da MWC 2018 para apresentar o Alcatel 5, celular mais avançado da marca e que vem com a tecnologia de lente variável. O smartphone também é dotado de um sensor de 12 megapixels com abertura variando entre f/2.2 e f/2.9.

O uso da abertura variável é, assim como a tendência das câmeras duplas introduzida pela Apple, uma forma de aprimorar a qualidade fotográfica dos telefones celulares. Por conta disso, deverá se tornar comum encontrar o recurso nos lançamentos do ano.

Com informações: GSM Arena, Android Authority

Lançamento do Samsung Galaxy S9: saiba câmeras, cores e toda a ficha técnica

Lançamento do Samsung Galaxy S9: saiba câmeras, cores e toda a ficha técnica

MAIS DO TechTudo