Golpe no WhatsApp com promoção de Páscoa já fez mais de 300 mil vítimas

Corrente inclui link malicioso que induz usuários a darem permissão de acesso ao celular a hackers

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Raquel Freire, para o TechTudo

O WhatsApp está sendo alvo de mais um golpe. A farsa desta vez é sobre uma falsa promoção de Páscoa, que promete vales-presente no valor de R$ 800. A mensagem contém um link malicioso, que induz o usuário conceder permissão para que hackers enviem notificações para o celular em questão.

O truque foi descoberto pela equipe do PSafe. Segundo a empresa, 309 mil acessos à armadilha já foram bloqueados pelo DFNDR Security, aplicativo grátis para Android, o que significa que o número de ataques é muito maior.

Corrente no WhatsApp promete vale presente de Páscoa  (Foto: (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)) Corrente no WhatsApp promete vale presente de Páscoa  (Foto: (Foto: Lucas Mendes/TechTudo))

Corrente no WhatsApp promete vale presente de Páscoa (Foto: (Foto: Lucas Mendes/TechTudo))

Na corrente espalhada pelo mensageiro, o texto afirma que o remetente ganhou um vale-presente de R$ 800 na promoção falsa "Páscoa Premiada". A mensagem inclui um link para que o destinatário também pegue o suposto prêmio. Ao abrir a URL, o usuário é redirecionado a uma página contendo um questionário com três perguntas.

As questões são "Qual presente é comum receber na Páscoa?", "O coelho da Páscoa simboliza o quê?" e "Que país festeja a Páscoa com as pessoas fazendo guerra de ovos, em vez de comer os de chocolate?". Dadas as respostas, o site pergunta se a pessoa quer "receber o presente totalmente grátis". Ao apertar "Sim, claro", a vítima na verdade autoriza receber notificações enviadas por hackers no celular.

Mensagem para promoção de Páscoa falsa no WhatsApp  (Foto: Divulgação/PSafe) Mensagem para promoção de Páscoa falsa no WhatsApp  (Foto: Divulgação/PSafe)

Mensagem para promoção de Páscoa falsa no WhatsApp (Foto: Divulgação/PSafe)

Pesquisadores do DFNDR Lab, laboratório de segurança digital da PSafe, também perceberam que estão sendo criadas inúmeras páginas falsas no Facebook simulando fanpages de grandes varejistas e de comércio de doces. O objetivo, tal como a corrente maliciosa do WhatsApp, é oferecer ofertas enganosas para roubar dados pessoais e financeiros do usuários. Inscrição em serviços pagos de SMS e compras nos cartões de crédito das vítimas são alguns dos exemplos apontados por Emilio Simoni, Diretor do DFNDR Lab.

Mensageiro mais popular do país, o WhatsApp é usado há muito tempo para propagar golpes, spams e boatos. A empresa, aparentemente, está testando um recurso para evitar esse tipo de conteúdo no aplicativo, mas a funcionalidade ainda não foi confirmada oficialmente.

Como se proteger

O TechTudo elaborou um guia completo de como se previnir contra ameaças dentro do WhatsApp. Entre as orientações estão a instalação de um antivírus no celular, atitude recomendada também pela PSafe.

"Além disso, é importante que o usuário crie o hábito de se certificar se as páginas de promoção realmente pertencem às marcas que elas indicam pertencer", afirma Simoni. Para as páginas no Facebook ou Instagram, a dica é olhar a quantidade de usuários, frequência e data dos posts, interação da marca com os clientes e, quando possível, se o perfil é verificado pela rede social.

WhatsApp: cinco dicas para usar o app com segurança

WhatsApp: cinco dicas para usar o app com segurança

Caiu em algum golpe de WhatsApp? Conte no Fórum TechTudo.

Via PSafe

MAIS DO TechTudo