Intel redesenha processadores para proteger contra falha Spectre

Processadores ganham reforço de segurança para impedir ataques Spectre

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Filipe Garrett, para o TechTudo

A Intel confirmou, nesta quinta-feira (15), que seus próximos processadores chegam com mudanças de design em 2018, a fim de impedir a exploração da falha Spectre. De acordo com a fabricante, a nova geração das CPUs Xeon (Cascade Lake) e a oitava geração de CPUs – que ainda serão lançadas (já existem processadores de oitava geração no mercado) – terão um redesenho.

A novidade deve evitar que criminosos usem mecanismos de processamento do chip para roubar informações dos usuários. Em relação à vulnerabilidade Meltdown, a empresa informou que as correções continuam sendo desenvolvidas via software e liberadas por atualizações de sistema operacional.

Processadores a serem lançados pela Intel em 2018 terão hardware protegido contra Spectre (Foto: Divulgação/Intel) Processadores a serem lançados pela Intel em 2018 terão hardware protegido contra Spectre (Foto: Divulgação/Intel)

Processadores a serem lançados pela Intel em 2018 terão hardware protegido contra Spectre (Foto: Divulgação/Intel)

O redesenho da Intel busca particionar o processador para oferecer novas camadas de proteção contra a falha Spectre, que é mais grave do ponto de vista do hardware. A ideia é criar barreiras para impedir que um programa malicioso obtenha informações trabalhadas pela CPU.

Como funciona a Spectre?

As Spectre e Meltdown são duas falhas graves de segurança que afetam processadores de várias marcas e tipos. Descobertas em 2017 por especialistas do Google, ambas foram reveladas ao público em janeiro de 2018.

A vulnerabilidade explora um recurso do processador que “adivinha” quais serão as próximas instruções de um programa em execução. Com o código malicioso, a Spectre consegue espionar o trabalho da CPU de forma especulativa. Neste processamento, podem existir atitudes triviais, como fechar uma janela inofensiva, até tarefas bem mais sérias, como as suas senhas e credenciais bancárias.

Processadores de Intel e outras marcas usam processamento especulativo para ganhar tempo (Foto: Filipe Garrett/TechTudo) Processadores de Intel e outras marcas usam processamento especulativo para ganhar tempo (Foto: Filipe Garrett/TechTudo)

Processadores de Intel e outras marcas usam processamento especulativo para ganhar tempo (Foto: Filipe Garrett/TechTudo)

Mudanças

As modificações da Intel devem impedir que malwares explorem a camada de processamento especulativo para roubar informações sensíveis dos usuários. Além de anunciar as correções para os novos produtos, a fabricante reforça que já liberou atualizações de microcódigo e pacotes de reparação para todos os processadores lançados nos últimos cinco anos.

Falha nos processadores: como corrigir? Veja dicas no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo