Por Clercio Rodrigues, para o TechTudo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp
Overwatch League: código de conduta vaza e prevê punições  Overwatch League: código de conduta vaza e prevê punições 

Após alguns casos polêmicos no cenário competitivo, a Blizzard parece estar empenhada em evitar o mau comportamento entre jogadores da Overwatch League. Na última sexta-feira (23), um possível código de conduta teria vazado na internet e sugere que a desenvolvedora está submetendo os atletas da competição a exigências legais rigorosas. Com 35 páginas e várias normas relacionadas à postura dos profissionais em campeonatos e livestreams, o documento foi publicado no site do comentarista Richard Lewis.

Um dos trechos do arquivo que mais se destaca é o das regras, termos e condições da OWL. Além de explicar o papel das empresas envolvidas e o funcionamento do circuito, as páginas trazem uma série de orientações para atletas e outros membros das equipes. O código de conduta ressalta, por exemplo, que a liga não tolera nenhum tipo de “discriminação baseada em etnia, cor, religião, gênero, nacionalidade, idade, deficiência, orientação sexual, identidade de gênero, ou qualquer outra característica”, podendo - em casos de violação dos termos - advertir, multar, suspender, excluir e/ou desqualificar jogadores da forma que achar justa.

Vale lembrar que, apesar da chegada inesperada, o lançamento público do arquivo estava sendo muito cobrado pela comunidade do game e, ao que tudo indica, já fazia parte dos planos da Blizzard desde os problemas com o jogador Félix “xQc” Lengyel. O jovem de 22 anos, que atuava pela equipe Dallas Fuel, foi suspenso duas vezes antes de ser cortado do time recentemente. O primeiro caso aconteceu em janeiro, quando o atleta usou as redes sociais para fazer comentários homofóbicos sobre Austin “Muma” Wilmot, do Houston Outlaws. No começo deste mês, Félix foi acusado de usar um meme de forma racista e acabou sendo punido novamente.

Félix “xQc” Lengyel participava da Overwatch League com a equipe Dallas Fuel. — Foto: Divulgação/Blizzard Félix “xQc” Lengyel participava da Overwatch League com a equipe Dallas Fuel. — Foto: Divulgação/Blizzard

Félix “xQc” Lengyel participava da Overwatch League com a equipe Dallas Fuel. — Foto: Divulgação/Blizzard

Política de transmissão e direitos de imagem

O arquivo vazado vai muito além dos termos para boa conduta e, em outra seção, detalha o que os atletas podem (ou não) fazer durante transmissões na internet. O contrato define alguns princípios básicos e pede, por exemplo, que os profissionais da liga não apoiem nenhum game de outras desenvolvedoras durante as streams: “os jogadores não devem, de forma alguma, direta ou indiretamente, dar suporte a venda de títulos que não sejam da Activision Blizzard, incluindo recomendações de compra ou qualquer tipo de declaração que constitua patrocínio, marketing ou propaganda”. Contudo, mesmo com várias restrições, os atletas ainda podem fazer lives com os produtos da concorrência.

No geral, o documento também chamou a atenção com algumas exigências no mínimo questionáveis. A principal delas envolve a imagem dos jogadores e garante que, se a Overwatch League decidir criar documentários ou reality shows, tem permissão para “gravar, televisionar, transmitir na web e identificar” cada membro das equipes e suas rotinas. O monitoramento aconteceria 24 horas por dia, durante toda a semana e através de câmeras posicionadas em lugares como as gaming houses, centros de treinamento e locais de competição.

Confira aqui, em inglês, o arquivo completo com o suposto código de conduta da Overwatch League.

MAIS DO TechTudo