Por Isabela Cabral, para o TechTudo


O Windows XP é um dos sistemas operacionais mais populares de todos os tempos. Lançado em outubro de 2001, ele agradou tantos aos usuários, que só perdeu o suporte da Microsoft em abril de 2014. Depois do fracasso do Windows ME, a empresa acertou ao apresentar um sistema estável e eficiente, além de uma interface gráfica reformulada. Foi um marco na história dos computadores e não será esquecido tão cedo. Relembre, a seguir, sete coisas que fizeram parte do dia a dia de quem teve uma máquina rodando o XP.

Windows XP teve ótima aceitação do público — Foto: Divulgação/Microsoft Windows XP teve ótima aceitação do público — Foto: Divulgação/Microsoft

Windows XP teve ótima aceitação do público — Foto: Divulgação/Microsoft

1. Personalizar o estilo e as cores do sistema

O XP levou ao Windows um design bastante diferente do que havia antes, com cores vivas, sombras, texturas e todo um ar mais moderno. O tema padrão se chamava Luna e vinha na cor azul. Mas era possível personalizar um pouco o desktop, variando o tema em tons esverdeados ou prateados. A Microsoft ainda disponibilizava para download outros estilos visuais que, além de cores diferentes, mudavam também algumas formas. O Zune, por exemplo, deixava as janelas pretas com detalhes laranjas.

Zune era um dos temas disponíveis no Windows XP — Foto: Reprodução/Wikipedia Zune era um dos temas disponíveis no Windows XP — Foto: Reprodução/Wikipedia

Zune era um dos temas disponíveis no Windows XP — Foto: Reprodução/Wikipedia

2. Usar o papel de parede Bliss

O wallpaper padrão do Windows XP virou um ícone, reconhecível facilmente por quase qualquer pessoa. A foto da colina verde com um céu azul cheio de nuvens ganhou o nome de Bliss. Os tons fortes e a perfeição do clássico papel de parede devem levar muita gente a crer que ele foi criado digitalmente ou, ao menos, manipulado no Photoshop. Não é o caso, segundo o fotógrafo Charles O'Rear, responsável pela imagem.

A foto foi clicada em Napa Valley, ao norte de São Francisco, no estado americano da Califórnia, em janeiro de 1996. O’Rear conta que há uma época do ano, após o período de fortes chuvas, em que a grama da região fica muito verde. Um dia, ele estava na estrada indo visitar a namorada, quando avistou o cenário de seu carro. Ele parou, montou seu tripé e fez a fotografia com uma câmera analógica Mamiya RZ67.

Clássico papel de parede foi fotografado nos EUA em 1996 — Foto: Reprodução/Microsoft Clássico papel de parede foi fotografado nos EUA em 1996 — Foto: Reprodução/Microsoft

Clássico papel de parede foi fotografado nos EUA em 1996 — Foto: Reprodução/Microsoft

3. Criar vários usuários

Em versões anteriores do sistema operacional, a criação de múltiplos usuários até já existia, mas não era muito acessível. O XP deixou esse recurso muito mais fácil de ser usado pelo público leigo. Em tempos em que era comum toda a família dividir um mesmo computador, era possível ao menos fazer isso com um pouco mais de conforto e privacidade. Cada conta tinha suas configurações, seu wallpaper, seus arquivos e programas próprios. A briga pela divisão de horários com irmãos e outros moradores da casa já é outra história.

Tela de login do Windows XP exibia todas as contas criadas no sistema operacional — Foto: Reprodução Tela de login do Windows XP exibia todas as contas criadas no sistema operacional — Foto: Reprodução

Tela de login do Windows XP exibia todas as contas criadas no sistema operacional — Foto: Reprodução

4. Ouvir música no Windows Media Player

Lançado no momento em que o computador passava a ser usado em ambientes para além do escritório, o Windows XP se preocupou em focar nas funções multimídia. O Media Player podia não ser perfeito, mas estava pronto para atender as necessidades básicas do usuário médio. Reproduzia os principais formatos de áudio e vídeo, organizava suas músicas e gravava CDs. Quem era um pouco mais avançado na tecnologia costumava preferir softwares alternativos, como o Winamp ou o RealPlayer.

O reprodutor padrão de mídia da Microsoft também trouxe novidades no XP — Foto: Reprodução O reprodutor padrão de mídia da Microsoft também trouxe novidades no XP — Foto: Reprodução

O reprodutor padrão de mídia da Microsoft também trouxe novidades no XP — Foto: Reprodução

5. Conversar no MSN

Em uma era pré-smartphones e WhatsApp, o MSN Messenger foi líder na troca de mensagens instantâneas. Criado em 1999, ele chegou depois do concorrente ICQ, mas provavelmente predominou porque já vinha instalado no Windows XP, além de ser integrado ao Hotmail.

Entre as funcionalidades inesquecíveis do programa estão os "winks" que pulavam na tela, o botão de “chamar atenção” que fazia tudo tremer, os milhares de emoticons e os “subnicks”. Quem nunca colocou uma frase de efeito, mandou uma indireta ou exibiu as músicas que escutava? Em certo ponto, o MSN passou a se chamar Windows Live Messenger, mas o nome não pegou entre os usuários.

Houve um tempo em que o uso do MSN Messenger era praticamente unanimidade — Foto: Reprodução Houve um tempo em que o uso do MSN Messenger era praticamente unanimidade — Foto: Reprodução

Houve um tempo em que o uso do MSN Messenger era praticamente unanimidade — Foto: Reprodução

6. Jogar Paciência Spider e Pinball

Acessar a internet no início dos anos 2000 não era exatamente simples, barato ou estável. Às vezes, em frente ao computador, o único passatempo possível eram os joguinhos do Windows. Uma novidade do XP era a Paciência Spider, uma variação mais dinâmica da Paciência comum, o popular jogo de cartas. Era possível ajustar o nível de dificuldade e mudar a imagem na traseira do baralho. Outro game clássico foi o Pinball, que, por sua vez, teve seus últimos momentos no XP.

Paciência Spider era um dos jogos favoritos dos usuários do Windows XP — Foto: Reprodução/João Moura Paciência Spider era um dos jogos favoritos dos usuários do Windows XP — Foto: Reprodução/João Moura

Paciência Spider era um dos jogos favoritos dos usuários do Windows XP — Foto: Reprodução/João Moura

7. Não conseguir desapegar

A longevidade do Windows XP é surpreendente. Mesmo após o surgimento de várias novas versões do sistema da companhia, muita gente levou anos para desapegar do bom e velho XP. Outros até agora não desistiram, conforme mostram as estatísticas. Ainda hoje, mais de 16 anos após seu lançamento, o sistema operacional está instalado em 4,3% dos computadores do mundo. Em 2014, ano em que foi oficialmente abandonado pela Microsoft, ele ainda rodava em 29,5% dos PCs.

Qual é o melhor Windows de todos os tempos? Deixe sua opinião no Fórum do TechTudo.

Mais do TechTudo