Por Isabela Giantomaso, para o TechTudo


Os drones podem ter um uso profissional devido à qualidade de imagem. Para decidir pelo melhor modelo de trabalho é preciso considerar alguns tópicos, como: resolução de imagem, autonomia de bateria, estabilização e design. O equipamento é a nova tendência e sonho de consumo para quem deseja belas imagens aéreas e o crescimento da categoria promove a busca por opções mais sofisticadas.

Com fotógrafos e até empresas de vigilância, os quadricópteros podem ser usados para trabalhar desde que sigam às regras para voo segundo a regulamentação do país. No entanto, planejamento é essencial para o investimento — que não é barato. Veja abaixo orientações importantes para escolher um drone.

Drones com configurações avançadas podem ser usados para trabalho; veja o que observar antes da compra — Foto: Divulgação/DJI Drones com configurações avançadas podem ser usados para trabalho; veja o que observar antes da compra — Foto: Divulgação/DJI

Drones com configurações avançadas podem ser usados para trabalho; veja o que observar antes da compra — Foto: Divulgação/DJI

Resolução de imagem

Independente do uso, a procura por um drone profissional deve levar em consideração a resolução de imagem. Afinal, de nada adianta ter um equipamento que voa a 85 km/h, com bateria de até 40 minutos, se os vídeos capturados não têm boa resolução. Para isso, confira as especificações do quadricóptero seja para vídeos ou fotos.

Procure por um modelo com configuração 4K Ultra HD para imagens em movimento para se manter atualizado com a demanda do mercado. A resolução deve entregar uma qualidade quatro vezes superior a Full HD, com mais detalhes, mesmo que seja mais pesada no cartão de memória. No caso das fotografias, muitos drones oferecem câmeras com 12 megapixels com recursos como o HDR, para auxiliar nas cores mais nítidas, com melhores níveis de contraste.

Câmera do Mavic Pro tira fotos com 12 megapixels com recurso HDR — Foto: Divulgação/DJI Câmera do Mavic Pro tira fotos com 12 megapixels com recurso HDR — Foto: Divulgação/DJI

Câmera do Mavic Pro tira fotos com 12 megapixels com recurso HDR — Foto: Divulgação/DJI

Entre as opções à venda no mercado nacional, os modelos da DJI Mavic Pro, Phantom 4 Pro e Advanced oferecem funções avançadas. O primeiro traz o conjunto de câmera 4K com fotos em 12 megapixels com HDR. Já o segundo e o terceiro entregam, além dos vídeos em Ultra HD, imagens estáticas em até 20 megapixels com sensor de uma polegada e obturador mecânico.

Bateria

O tempo de autonomia da bateria de um drone é outra questão fundamental para analisar antes de investir. Apesar do crescimento da categoria, os equipamentos ainda oferecem uma configuração baixa para o voo. Em média, entre os modelos mais avançados, o tempo no ar costuma ser de, no máximo, 25 minutos.

Caso faça trabalhos mais completos, que devem durar mais que 25 minutos, é importante procurar por drones com kit de baterias extras. Dessa forma, o investimento sai um pouco mais caro do que com o pacote mais simples, mas garante gravações de eventos inteiros, sem perder nenhuma parte importante por conta da autonomia.

Disco é um drone com asas fixas, diferente dos tradicionais, com destaque para bateria: até 45 minutos de voo — Foto: Divulgação/Parrot Disco é um drone com asas fixas, diferente dos tradicionais, com destaque para bateria: até 45 minutos de voo — Foto: Divulgação/Parrot

Disco é um drone com asas fixas, diferente dos tradicionais, com destaque para bateria: até 45 minutos de voo — Foto: Divulgação/Parrot

Atualmente, o destaque de tempo de bateria em drones fica com o Parrot Disco, um equipamento com asas fixas e autonomia de até 45 minutos. Além dele, os já citados DJI Phantom 4 Pro e Advanced também entregam um tempo acima da média, com 30 minutos de voo.

Estabilização

Imagens tremidas podem prejudicar o trabalho, mesmo com um drone que tenha uma câmera de alta resolução e tempo de bateria suficiente. Para evitar isso, é essencial conferir os recursos para garantir a estabilização do equipamento no ar.

Tecnologias embutidas em drones como o Phantom 4 auxiliam na estabilização das imagens — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo Tecnologias embutidas em drones como o Phantom 4 auxiliam na estabilização das imagens — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Tecnologias embutidas em drones como o Phantom 4 auxiliam na estabilização das imagens — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Muitos modelos têm embutidos um gimbal, acessório utilizado para minimizar o efeito de trepidações e rajadas de vento durante as filmagens. Com um mecanismo com motores e eixos, a peça faz com que a câmera do drone acompanhe todas as manobras feitas, e impede assim os vídeos e fotos ruins.

Além do gimbal, alguns drones para trabalho também incluem sistemas para sobrevoar pontos específicos e capturar imagens estáticas, ou modos de voo para fazer manobras pré-definidas para filmar, por exemplo, com efeitos Boomerang ou Asteroid, inclusos no DJI Mavic Air.

Design e portabilidade

Ao pensar em qual design você procura para um drone é importante saber o uso. Reflita se você fará fazer trilhas ou andará muito para colocá-lo no ar. Caso contrário, um modelo mais pesado e menos portátil, sem que tenha problemas de transporte, pode ser mais útil.

Mavic Air é opção com design dobrável e leve, mas com especificações abaixo do Phantom 4 Pro e Mavic Pro — Foto: Divulgação/DJI Mavic Air é opção com design dobrável e leve, mas com especificações abaixo do Phantom 4 Pro e Mavic Pro — Foto: Divulgação/DJI

Mavic Air é opção com design dobrável e leve, mas com especificações abaixo do Phantom 4 Pro e Mavic Pro — Foto: Divulgação/DJI

Isso porque um equipamento totalmente voltado para uso profissional como o DJI Phantom 4 Pro não é dobrável e pesa mais de 1 kg, enquanto os portáteis Spark e Mavic Air cabem até mesmo em bolsos laterais de mochilas, com peso entre 300 e 400 gramas, mas com especificações mais voltadas para o usuário intermediário.

Um modelo que se destacou nos últimos anos na categoria design foi o GoPro Karma, com especificações avançadas e tamanho ideal para carregar na mochila. No entanto, o modelo foi descontinuado pela fabricante, que só deve vender o equipamento até o fim dos estoques atuais.

Preço

Typhoon H também é opção de drone profissional com preço de cerca de R$ 4 mil no Brasil — Foto: Divulgação/Yuneec Typhoon H também é opção de drone profissional com preço de cerca de R$ 4 mil no Brasil — Foto: Divulgação/Yuneec

Typhoon H também é opção de drone profissional com preço de cerca de R$ 4 mil no Brasil — Foto: Divulgação/Yuneec

Assim como um computador potente ou um smartphone de última geração, um equipamento para trabalho é um investimento e, quanto mais qualidade procurar, maior deve ser o preço. No caso dos drones, os modelos voltados para uso profissional não são diferentes e custam em média R$ 5 mil, considerando os aparelhos da DJI (Mavic Pro, Phantom 4 Pro e Advanced), e também da Yuneec (Typhoon H) e da Parrot (Bebop 2 e Disco).

Caso ainda não se sinta seguro para comprar um drone avançado, ou queira começar profissionalmente com um modelo mais simples, os portáteis Mavic Air e Spark também podem ser úteis para o trabalho, pois oferecem configurações avançadas de câmera e estabilização. Respectivamente, podem ser encontrados no Brasil por R$ 4.200 e R$ 2.500.

DJI Spark: primeiras impressões do drone

DJI Spark: primeiras impressões do drone

MAIS DO TechTudo