Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Fast Ethernet e Gigabit Ethernet são dois padrões de cabos de rede disponíveis no mercado. O primeiro é mais antigo, e o usuário pode encontrar dispositivos com suporte à tecnologia com mais facilidade. Já o segundo, por ser mais recente, pode dificultar um pouco a busca. Em contrapartida, o padrão atinge velocidades até 10 vezes mais altas que o anterior.

A seguir, você vai conhecer melhor os padrões de conexão por cabo, entender as diferenças entre eles e descobrir porque é importante ter equipamentos de um mesmo padrão para ter acesso às altas velocidades da Internet Gigabit.

Portas Ethernet em roteadores e computadores podem ser Fast Ethernet ou Gigabit Ethernet — Foto: Filipe Garret/TechTudo Portas Ethernet em roteadores e computadores podem ser Fast Ethernet ou Gigabit Ethernet — Foto: Filipe Garret/TechTudo

Portas Ethernet em roteadores e computadores podem ser Fast Ethernet ou Gigabit Ethernet — Foto: Filipe Garret/TechTudo

Fast Ethernet

Uma rede compatível com Fast Ethernet (também chamada de 10/100) transfere dados em taxas de até 100 Mb/s e é suportado por qualquer dispositivo de rede disponível no mercado, já que é o mais antigo dos padrões. A velocidade baixa pode provocar sensação de lentidão na transferência de arquivos e no uso de serviços mais pesados de Internet, como o streaming.

Mais simples, redes e dispositivos desse tipo custam menos, já que cabos, portas e aparelhos com suporte restrito à essa tecnologia também são mais baratos. Uma porta Gigabit Ethernet em um roteador custa, em média, quatro vezes mais que um conector Fast Ethernet.

Switchers Fast Ethernet ainda são muito comuns — Foto: Divulgação/Netgear Switchers Fast Ethernet ainda são muito comuns — Foto: Divulgação/Netgear

Switchers Fast Ethernet ainda são muito comuns — Foto: Divulgação/Netgear

Além dos preços, outra vantagem a favor do padrão Fast Ethernet é a relativa facilidade de instalação, já que o padrão normalmente não exige procedimentos de configuração mais elaborados, como é o caso das redes Gigabit.

Gigabit Ethernet

Criado em 1999, o padrão Gigabit (também conhecido como 10/100/1000) ainda é o mais recente dos tipos de rede. Ele promete velocidades de até 1 Gb/s – daí o nome –, 10 vezes maiores que o Fast Ethernet. É importante, lembrar que os valores máximos atribuídos às redes são teóricos, já que na prática dificilmente serão reproduzidos em condições normais. Apesar disso, redes com boas instalações, equipamentos adequados e configuração correta podem registrar velocidades de aproximadamente 900 Mb/s.

Cabos para redes Gigabit são de maior qualidade e mais caros — Foto: Divulgação/Shun Sheng Cabos para redes Gigabit são de maior qualidade e mais caros — Foto: Divulgação/Shun Sheng

Cabos para redes Gigabit são de maior qualidade e mais caros — Foto: Divulgação/Shun Sheng

O padrão apresenta também algumas desvantagens, principalmente com relação aos valores mais altos pagos pela tecnologia. As redes Gigabit exigem dispositivos compatíveis nas duas pontas e cabos de maior qualidade, além da configuração, que precisa de certa atenção.

Faz muita diferença?

Isso depende muito do tipo de conexão que você tem na sua rede. Se o seu serviço de Internet é via fibra ótica, com velocidades maiores que 100 Mb/s – algo ainda raro no Brasil –, uma rede com dispositivos Fast Ethernet pode provocar gargalos e comprometer o uso da Internet contratada junto à operadora e provedores.

Se sua rede local é usada para a troca de arquivos entre computadores – como é comum em uma empresa, por exemplo – aí não há dúvidas: uma conexão Fast Ethernet vai provocar lentidão, especialmente se o volume de dados transferidos for grande.

Compatibilidade

Fabricantes informam as especificações de seus produtos: 10/100/1000 significa Gigabit Ethernet, enquanto que 10/10/100 vale como sinônimo de Fast Ethernet — Foto: Reprodução/Filipe Garrett Fabricantes informam as especificações de seus produtos: 10/100/1000 significa Gigabit Ethernet, enquanto que 10/10/100 vale como sinônimo de Fast Ethernet — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Fabricantes informam as especificações de seus produtos: 10/100/1000 significa Gigabit Ethernet, enquanto que 10/10/100 vale como sinônimo de Fast Ethernet — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Os dois padrões são antigos: o Fast Ethernet é de 1995, enquanto o Gigabit é de 1999. Isso significa que, atualmente, computadores, placas-mãe, dispositivos de rede e notebooks dificilmente são vendidos com portas Fast Ethernet. Mas, se o uso de Internet via cabo é relevante para você, é importante ficar atento às especificações da máquina, já que há exceções.

O grande problema de um computador com porta Fast Ethernet numa rede com cabo e roteador Gigabit é a perda de performance. O padrão mais antigo vai oferecer conexão com a rede, mas vai operar na velocidade limite de 100 Mbps, mesmo que toda a instalação da casa ou escritório seja Gigabit – o mesmo vale para computadores com entrada Gigabit e conexão Fast.

Como descobrir se um produto é Fast ou Gigabit?

A melhor forma de saber o padrão do equipamento é investigando sua ficha técnica. Plataformas com suporte ao Fast Ethernet vão citar o nome da tecnologia, ou simplesmente 10/100, que faz referência às taxas de transferência suportadas.

A mesma coisa vale para identificar um hardware compatível com Gigabit. Especificações técnicas do produto, independente de qual seja, podem mencionar o padrão pelo nome, ou simplesmente fazer referência a 10/100/1000.

Cabo ethernet ruim, como resolver? Saiba no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo