Por Felipe Vinha, para o TechTudo


Injustice é uma série de jogos de luta produzidos pelo estúdio NetherRealm, o mesmo de Mortal Kombat, e lançados pela Warner. Seu principal atrativo é trazer heróis e vilões da DC Comics como personagens jogáveis – isto é, figuras como Superman, Mulher-Maravilha, Batman, Coringa, Lex Luthor, Lanterna Verde, entre tantos outros. Os games foram lançados em plataformas como PS4, Xbox One e PC, e seu título mais recente, Injustice 2, foi eleto pelo TechTudo como melhor jogo de luta de 2017. Veja curiosidades sobre a saga:

Os quadrinhos oficiais

Injustice 1 e 2 têm quadrinhos oficiais publicados pela DC Comics nos EUA e pela Panini Comics no Brasil. As HQ narram fatos acontecidos nos jogos, mas expandem o universo, contando a história de personagens que não aparecem nos games e continuando alguns fatos. Divididos por ano (Ano 1, Ano 2, Ano 3, etc), as revistas englobam o enredo de Injustice 2 e estão em andamento até hoje.

Quadrinhos de Injustice — Foto: Divulgação/DC Comics Quadrinhos de Injustice — Foto: Divulgação/DC Comics

Quadrinhos de Injustice — Foto: Divulgação/DC Comics

Inspirações nos quadrinhos

Como não poderia deixar de ser, Injustice não tem uma história original. Na verdade, ela é inspirada por algumas sagas de “universo paralelo”, feitas pela própria DC Comics. Uma, conhecida como Superman: Entre a Foice e o Martelo, conta a história de uma versão do Homem de Aço que tenta dominar o mundo com sua força. Entretanto, nela, o personagem não vive nos Estados Unidos, e sim na União Soviética durante a Guerra Fria. Foram muitas as vezes em que um Superman maligno apareceu nos quadrinhos.

Superman Entre a Foice e o Martelo — Foto: Divulgação/DC Comics Superman Entre a Foice e o Martelo — Foto: Divulgação/DC Comics

Superman Entre a Foice e o Martelo — Foto: Divulgação/DC Comics

Não é o primeiro jogo da DC pela NetherRealm

Muitas pessoas podem não lembrar, outras podem nem conhecer, mas Injustice 1 não foi o primeiro jogo da DC Comics pelas mãos do NetherRealm Studios. Anos antes, a empresa lançou Mortal Kombat vs. DC Universe, que serviu como uma espécie de “embrião”, já que muitas ideias usadas ali foram retrabalhadas.

MK vs DC — Foto: Divulgação/Warner MK vs DC — Foto: Divulgação/Warner

MK vs DC — Foto: Divulgação/Warner

Crossovers inusitados

E por falar em crossovers, o termo usado para definir quando dois ou mais universos distintos se cruzam, Injustice já tem a tradição de promover encontros inusitados por meio de seus DLC, conteúdos vendidos por download. O primeiro jogo teve, por exemplo, Scorpion, de Mortal Kombat, como convidado especial. Já o segundo foi além e trouxe Hellboy (da editora Dark Horse), Tartarugas Ninja (da editora IDW) e Raiden, também de MK, entre outras participações especiais.

Hellboy em Injustice 2 — Foto: Divulgação/Warner Hellboy em Injustice 2 — Foto: Divulgação/Warner

Hellboy em Injustice 2 — Foto: Divulgação/Warner

Universo destruído

Durante a saga Convergência, dos quadrinhos, o universo de Injustice foi destruído por um ser cósmico muito poderoso que viajou entre os Multiversos para causar o caos. Na verdade, ele foi o primeiro universo a ser destruído nesta história e nem mesmo o Superman pôde fazer algo a respeito para conter a ameaça. Tempos depois, contudo, ele foi restaurado, quando a Convergência acabou.

Convergência — Foto: Divulgação/DC Comics Convergência — Foto: Divulgação/DC Comics

Convergência — Foto: Divulgação/DC Comics

É parte oficial dos quadrinhos DC

Por falar em multiversos, o universo de Injustice é oficialmente uma terra paralela na DC Comics. Justamente por conta disso é que ela apareceu em Convergência. O sucesso dos games foi tanto que a editora não teve nenhuma objeção em considerar a história canônica, desde que, claro, mantida em uma realidade fora da principal, onde Superman continua como um grande herói para todos.

Multiversos em Injustice 2 — Foto: Reprodução/Felipe Vinha Multiversos em Injustice 2 — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Multiversos em Injustice 2 — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Márcio Seixas

Márcio Seixas é um dublador profissional que ficou muito famoso entre o público “geek” por conta de seu trabalho com o Batman nos desenhos dos anos 90. A partir daí, Seixas dublou o herói durante muitos anos, mas não participou do elenco de Injustice 1. O segundo game da série, porém, ficou marcado com o retorno de Seixas ao papel do Homem-Morcego, fato que foi até mesmo usado como marketing pela Warner para divulgar o jogo no Brasil.

Márcio Seixas dublou o Batman nos anos 90 — Foto: Reprodução/Felipe Vinha Márcio Seixas dublou o Batman nos anos 90 — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Márcio Seixas dublou o Batman nos anos 90 — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Skins com origens nos quadrinhos

Assim como em seus DLCs, Injustice tem uma outra tradição em suas skins, visuais alternativos para os lutadores: muitas delas foram retiradas de material oficial, quadrinhos, filmes e séries. O primeiro jogo, por exemplo, conta com visuais secundários para Flash e Batman, inspirado pela saga A Noite Mais Densa, onde estes heróis viram zumbis. Já o segundo game traz skins para Superman e Supergirl inspiradas por sagas como Godfall e Terra-2 – entre outras diversas referências existentes.

Batman zumbi — Foto: Divulgação/Warner Batman zumbi — Foto: Divulgação/Warner

Batman zumbi — Foto: Divulgação/Warner

MAIS DO TechTudo