Por Paulo Alves, para o TechTudo


email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

O Roku é um dispositivo de streaming de vídeo pouco conhecido no Brasil, mas popular nos Estados Unidos. Disponível em três modelos e dois formatos, o produto acompanha um controle remoto e se destaca pela variedade de canais com conteúdo via Internet. As características do dispositivo o torna rival tanto do Chromecast quanto da Apple TV, conforme a versão.

No entanto, como não é comercializado no país, o aparelho só pode ser adquirido via importação. Entenda as principais vantagens e desvantagens do Roku e considere se ele é uma opção válida para assistir a vídeos na TV via Wi-Fi. Descubra se vale o investimento de comprar no exterior.

Chromecast: dicas para quem quer comprar o aparelho

Chromecast: dicas para quem quer comprar o aparelho

PONTOS POSITIVOS

1. Entrada USB e slot para cartão de memória

Uma das características mais atrativas do Roku é a presença de entrada para cartão microSD e porta USB para conexão de pen drive, recurso ausente no Chromecast ou Apple TV. A opção dá ao Roku a vantagem de servir como servidor de mídia para quem tem muitos vídeos e músicas baixadas da web. No aparelho do Google, isso só é possível com ajuda de um computador conectado na mesma rede Wi-Fi. Na Apple TV, é uma prática quase impossível.

Vale lembrar que o suporte a pen drive e cartão de memória funciona apenas nos Roku 3 e Roku 4, com formatos similares ao da Apple TV, e são os modelos mais caros da fabricante. Além disso, há vários Android TV Boxes que também permitem a execução de vídeos externos com facilidade, como o Alfawise H96 Pro+ e o Minix Neo U9-H.

Roku é alternativa a Chromecast e Apple TV — Foto: Divulgação/Roku Roku é alternativa a Chromecast e Apple TV — Foto: Divulgação/Roku

Roku é alternativa a Chromecast e Apple TV — Foto: Divulgação/Roku

2. Controle com entrada para fone

A presença de controle remoto em qualquer versão do Roku é um dos pontos fortes do aparelho frente ao Chromecast. Já ao comparar com a Apple TV, há outro ponto positivo também relacionado com o controlador: nos Roku 3 e 4, o acessório aceita a conexão de fones de ouvido. O recurso é importante para assistir a vídeos de forma privada, sem incomodar as pessoas ao redor. No Chromecast, algo parecido só pode ser feito com o aplicativo LocalCast, mas sem a mesma eficiência.

Roku permite conectar fone de ouvido ao controle remoto — Foto: Divulgação/Roku Roku permite conectar fone de ouvido ao controle remoto — Foto: Divulgação/Roku

Roku permite conectar fone de ouvido ao controle remoto — Foto: Divulgação/Roku

3. Espelhamento de Android e Windows

O Roku sai na frente da Apple TV ao permitir, assim como o Chromecast, espelhar a tela do celular Android ou do PC com Windows diretamente na TV. Ao contrário do aparelho do Google, o usuário acessa a função em aplicativos para o Roku, o que dispensa o navegador Chrome no desktop. O recurso é útil para visualizar na TV apps sem compatibilidade nativa com o dispositivo, como o Facebook ou o Instagram.

PONTOS NEGATIVOS

1. Limitação de recursos

Apesar do Roku ser conhecido pela variedade de canais via Internet, a maioria do conteúdo é bloqueado no Brasil. Serviços de TV via IP são permitidos somente nos EUA e em outros países da Europa e América do Norte. Essa é uma das causas da alta popularidade do Roku no exterior, algo que infelizmente não pode ser reproduzido em território nacional.

A restrição se estende para serviços famosos, como o Hulu, que ainda não chegou oficialmente ao Brasil. Por isso, mesmo com atalho próprio no controle remoto, a plataforma de streaming não funciona em uma conexão de Internet brasileira.

Roku 4 não tem suporte oficial no Brasil — Foto: Divulgação/Roku Roku 4 não tem suporte oficial no Brasil — Foto: Divulgação/Roku

Roku 4 não tem suporte oficial no Brasil — Foto: Divulgação/Roku

2. Disponível só por importação

Interessados no Roku devem, obrigatoriamente, lidar com sites de importação para adquirir o produto no Brasil. Como o aparelho não está disponível em lojas locais, é preciso comprar no e-commerce estrangeiro, o que exige, normalmente, pagamento por cartão de crédito internacional. Além disso, o dispositivo está sujeito a longo prazo de espera e a taxação pela alfândega brasileira.

O fabricante do Roku não opera no Brasil, logo, o aparelho não se beneficia de políticas flexíveis de importação, como é o caso da Apple com unidades importadas do iPhone. Por conta disso, nenhum defeito de fábrica no dispositivo terá cobertura de garantia em território nacional.

3. Preço

Além das barreiras impostas a qualquer produto importado no Brasil, o consumidor deverá esperar por preços relativamente altos do Roku. A versão mais simples Roku Streaming Stick pode ser encontrada por a partir de US$ 50 (cerca de R$ 170,49 em conversão direta) na Amazon, mas o frete supera o preço do aparelho e acaba encarecendo demais a compra.

No total, o Roku mais barato não sai por menos de R$ 370. O valor sobe para aproximadamente R$ 420 no modelo intermediário com suporte a vídeos em 4K. Já a versão mais robusta, semelhante a Apple TV e com entrada para microSD, USB e Ethernet, além de controle com fone de ouvido, é vendida por cerca de R$ 765. O investimento no aparelho pode sair alto, a não ser que você tenha a opção de comprar em uma loja estrangeira e trazer para o Brasil sem pagar frete.

Vale a pena comprar um Chromecast? Deixe sua opinião no Fórum do TechTudo.

Chromecast: dicas para quem quer comprar o aparelho

Chromecast: dicas para quem quer comprar o aparelho

MAIS DO TechTudo