Por Lucas Schuenck, para o TechTudo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

O estádio do Mineirinho será palco do tradicional campeonato de Counter-Strike: Global Offensive ESL One: Belo Horizonte, que acontecerá de 15 a 17 de junho. O evento será disputado por oito times e, dentre estes, sete já estão confirmados. SK Gaming, FaZe Clan, Team Liquid, mousesports foram convidadas e outras três se classificaram por fases qualificatórias: Space Soldiers (Europa), BIG (Europa) e Torqued (América do Norte).

Uma vaga, entretanto, ainda não foi definida. Trata-se do representante das qualificatórias da América do Sul. Entre as equipes que disputam o último lugar no palco do evento que distribuirá US$ 200 mil, cerca de R$ 700 mil, estão line ups de relevância internacional como Luminosity Gaming, Não Tem Como, FURIA e Isurus Gaming. Mas afinal, como estão as qualificatórias para a última - e cobiçada - vaga para o campeonato no Brasil?

ESL One: Belo Horizonte — Foto: Reprodução/ESL ESL One: Belo Horizonte — Foto: Reprodução/ESL

ESL One: Belo Horizonte — Foto: Reprodução/ESL

O caminho para o protagonismo

As qualificatórias da América do Sul para a ESL One: Belo Horizonte estão acontecendo no formato de dupla eliminação. Isto significa que, se um time perder duas séries ao longo dos playoffs, estará automaticamente eliminado. A Luminosity Gaming, que em um primeiro momento havia desistido de participar e depois voltou atrás, já está eliminada. Nas quartas de final, a equipe que conta com jogadores experientes como Lucas "steel" Lopes, Gustavo "SHOOWTiME" Gonçalves, Vinicios "PKL" Coelho, Gustavo "yeL" Knittel, Gabriel "NEKIZ" Schenato e o técnico Rafael "zakk" Fernandes, perdeu por dois mapas a um para seus compatriotas da C4 Gaming. Já na chave dos perdedores, quando brigava por sua sobrevivência, voltou a perder, desta vez por dois a zero, para os também brasileiros da Sharks Esports.

Duas equipes despontaram como favoritas a vaga em Minas Gerais. Representando o verde e amarelo, a Furia eSports está com 100% de aproveitamento nas séries após vencer a Virtue Gaming por dois mapas a um, e desbancar a badalada Não Tem Como por dois a zero. Os vizinhos argentinos da Isurus Gaming, por sua vez, também continuam impecáveis: venceram, nas quartas de final, a Sharks Esports por dois a um e bateram a C4 Gaming, por dois a zero. As duas disputarão a final da chave dos vencedores, valendo acesso direto a grande final das qualificatórias. O perdedor disputará a final da chave dos perdedores para ter direito a disputar a vaga presencial da ESL One: Belo Horizonte.

Não Tem Como

A Não Tem Como, que conta com o tricampeão mundial Lincoln "fnx" Lau, o experiente Bruno "bit" Lima, João "felps" Vasconcellos, Vito "kNgV-" Giuseppe, Marcelo "chelo" Cespedes e o técnico Alessandro "Apoka" Marcucci ainda seguem vivos na competição. Após estrear com vitória nas quartas de final conta a Virtue Gaming, a NTC não conseguiu se igualar ao alto nível de Counter-Strike jogado pela Furia eSports, que venceu a série por dois a zero.

Caindo para a chave dos perdedores, o time venceu a Sharks por dois a zero, e vai encarar a YeaH! Gaming, que eliminou a C4 pelo mesmo placar.

Caso vença, o time de fnx e companhia ainda precisará, para garantir sua vaga no torneio presencial, vencer a final da chave dos perdedores, além de bater o vencedor da chave dos finalistas no último confronto. Com tantos times preparados e dispostos a lutar com todas as forças por um lugar no torneio,o representante da América do Sul será um forte candidato a ter um bom desempenho no Mineirinho, em junho.

MAIS DO TechTudo