Times

Por Gabriel Oliveira, para o TechTudo


A chegada da FaZe Clan, uma das mais tradicionais organizações dos esports no mundo, ao Rainbow Six é um importante sinal do crescimento do game da Ubisoft na cena competitiva brasileira. Ciente da popularidade do jogo no Brasil, país onde o FPS tem a maior audiência no mundo em seus torneios, a tag americana decidiu apostar na contratação da antiga line up da Team Fontt, atual campeã nacional, para representá-la na temporada de 2018.

O objetivo é fazer com que a equipe composta por Guilherme “gohaN” Alf, Leonardo “Astro” Luis, Gabriel “cameram4n” Hespanhol, João “namuringa” Deam e Rafael “mav” Freitas conseguir repetir nos principais campeonatos internacionais da modalidade, como o Six Invitational e a Pro League, o desempenho alcançado no Brasil em 2017.

Considerado por muitos analistas o melhor time brasileiro da atualidade, a atual line up fa FaZe a é uma das mais respeitadas do cenário competitivo desde os tempos de Santos Dexterity, quando alcançou as semifinais do primeiro Six Invitational, em fevereiro de 2017. Na ocasião, o time, que contava com Adenauer “Silence” Alvarenga no lugar de mav, perdeu por dois mapas a 1 para a Continuum, campeã daquele torneio e cuja line up defende hoje a Evil Geniuses.

Equipe de Rainbow Six da FaZe Clan durante participação no Six Invitational 2018 — Foto: Reprodução/Twitter Guilherme "gohaN" Alf Equipe de Rainbow Six da FaZe Clan durante participação no Six Invitational 2018 — Foto: Reprodução/Twitter Guilherme "gohaN" Alf

Equipe de Rainbow Six da FaZe Clan durante participação no Six Invitational 2018 — Foto: Reprodução/Twitter Guilherme "gohaN" Alf

Ao longo de 2017, a equipe, que em julho daquele ano passou a representar a Team Fontt, se notabilizou pela regularidade de bons resultados em grandes competições. No entanto, a falta de uma grande conquista ainda era um obstáculo a ser superado. Na primeira temporada do Brasileirão 2017, a eliminação para a BRK e-Sports na semifinal foi um duro golpe para o time, que vinha de uma campanha avassaladora na primeira fase, com três vitórias em três jogos e um saldo de 31 rounds vencidos e apenas oito perdidos.

Na segunda temporada da Pro League 2017, a eliminação para a Penta e-Sports, time mais vencedor da história ainda recente do Rainbow Six, não foi vista como uma surpresa, mas as duas derrotas no overtime por 6 a 4 deixaram a impressão de que o resultado poderia ter sido diferente se alguns erros em momentos cruciais do duelo contra o time europeu, não fossem cometidos.

Já na terceira temporada de 2017, disputada em São Paulo, a derrota na semifinal para os finlandeses da Ence e-Sports, que acabariam como campeões do torneio ao baterem a Black Dragons na final, foi vista como uma das grandes zebras do torneio, pois até então, era a Fontt o time com os melhores resultados em competições internacionais.

A consagração da equipe com um título de expressão só viria mesmo na season 2 do Brasileirão 2017. Após terminar a primeira fase na liderança do grupo A, mesmo com uma derrota inesperada para a Encore no último jogo, a Team Fontt não tomou conhecimento da paiN Gaming na semifinal, com uma convincente vitória por dois mapas a zero, em um duplo 5 x 2, e nem da badalada Black Dragons, que vinha de um vice-campeonato da Pro League.

O contundente triunfo por três mapas a zero na decisão, com impressionantes parciais de 5 x 1, 6 x 4 e 5 x 2 sobre a BD, finalmente premiou a equipe com seu primeiro troféu. Naquele mesmo dia, num jogo extra para decidir o campeão geral de 2017, a FaZe derrotou novamente a BD, campeã da season 1, para garantir o título. A conquista consolidou o time como um dos mais promissores do Rainbow Six, e o interesse de uma organização estrangeira não demorou a chegar.

Team Fontt conquistou a season 2 e título geral do Brasileirão de Rainbow Six em 2017 — Foto: Divulgação/Ubisoft eSports Team Fontt conquistou a season 2 e título geral do Brasileirão de Rainbow Six em 2017 — Foto: Divulgação/Ubisoft eSports

Team Fontt conquistou a season 2 e título geral do Brasileirão de Rainbow Six em 2017 — Foto: Divulgação/Ubisoft eSports

Impacto de uma gigante estrangeira no Brasil

Em vários aspectos, a entrada da FaZe no Brasil é vista de forma positiva. Em um país onde até mesmo organizações tradicionais, como INTZ e paiN Gaming, encerraram suas atividades no Rainbow Six para investir em outros jogos considerados mais lucrativos, a vinda de uma grande organização estrangeira atrai os olhares do mundo e mais investimentos para o Brasil, garante melhores salários e mais estabilidade para os jogadores, que ainda sofrem com o grande entra e sai de organizações nacionais no cenário.

A força do Rainbow Six no país também fez a holandesa Team Liquid, outra gigante dos esports, investir numa line up brasileira, ao fechar com a equipe capitaneada por Léo “Zigueira” Duarte e André “nesk” Oliveira, ex-BRK e Black Dragons. Por outro lado, as organizações brasileiras temem que, num futuro próximo, as melhores line ups do país estejam todas sob a tutela de times estrangeiros, que podem pagar melhores salários, e em dólar, para os atletas nacionais.

O começo da caminhada dos brasileiros pela FaZe veio cercado de expectativas já no primeiro grande torneio da equipe no ano: o Six Invitational 2018, disputado no Canadá em fevereiro e que distribuiu US$ 500 mil, cerca de R$ 1,76 milhão, em premiação, a maior da história do Rainbow Six.

Após uma primeira fase avassaladora, com duas vitórias em dois jogos e um verdadeiro show sobre a Ence, com parciais de 5 x 0 e 5 x 1, a FaZe chegou aos playoffs como uma das principais candidatas ao título. Porém, o encontro com a Evil Geniuses na quartas-de-final frustrou o sonho dos brasileiros. A exemplo do duelo de um ano antes, quando Canadian, Necrox, Yung e nvK ainda defendiam a Continnum, uma derrota por dois mapas a um encerrou a trajetória dos brasileiros na competição.

A sequência da temporada tem mostrado que a FaZe permanece como uma potência nacional. Na season 1 do Brasileirão 2018, cuja primeira fase é disputada pela primeira vez em partidas melhor de 1 (um único mapa), são três vitórias e uma derrota até o momento, com triunfos sobre RED Canids, Black Dragons e YeaH! Gaming e uma derrota para a Team One.

Contratação de line up brasileira pela FaZe Clan mostra crescimento do país no Rainbow Six — Foto: Reprodução/Twitter Guilherme "gohaN" Alf Contratação de line up brasileira pela FaZe Clan mostra crescimento do país no Rainbow Six — Foto: Reprodução/Twitter Guilherme "gohaN" Alf

Contratação de line up brasileira pela FaZe Clan mostra crescimento do país no Rainbow Six — Foto: Reprodução/Twitter Guilherme "gohaN" Alf

O próximo grande desafio internacional

Nas qualificatórias da América Latina para as finais mundiais da Pro League season 7, a FaZe provou por que é apontado como o melhor time brasileiro no momento. Na fase de grupos, num grupo em que contava com Team Liquid, Yeah! Gaming e BRK e-Sports, a equipe estreou com vitória tranquila sobre a Yeah, mas foi surpreendida pela Liquid na partida que definia a classificação antecipada para as semifinais, ao ser derrotada por dois mapas a zero (parciais de 6 x 5 e 5 x 3 para a Liquid).

No duelo que definiu sua sobrevivência na competição e a última vaga do grupo às semifinais, a FaZe venceu a BRK por dois a zero, em parciais de 5 x 2 e 6 x 5, avançando para um duelo de vida ou morte com a Black Dragons.

No confronto com os rivais de longa data, apenas uma das equipes garantiria vaga nas finais mundiais da Pro League. Após uma vitória tranquila por 5 x 1 no mapa Consulate, a FaZe precisou salvar um map point antes de derrotar a BD por 6 x 4 no mapa Oregon e garantir uma das duas vagas da América Latina.

Equipe de Rainbow Six da FaZe Clan em visita aos estúdios da Ubisoft Montreal — Foto: Reprodução/Twitter Guilherme "gohaN" Alf Equipe de Rainbow Six da FaZe Clan em visita aos estúdios da Ubisoft Montreal — Foto: Reprodução/Twitter Guilherme "gohaN" Alf

Equipe de Rainbow Six da FaZe Clan em visita aos estúdios da Ubisoft Montreal — Foto: Reprodução/Twitter Guilherme "gohaN" Alf

Na grande decisão, a revanche contra a Liquid foi marcada pelo domínio da FaZe, que não tomou conhecimento do time de Zigueira, nesk e companhia, e conquistou o título após uma vitória fácil por dois mapas a zero, em parciais de 5 x 2 no mapa Oregon e 5 x 1 na Clubhouse.

Com o domínio recente no cenário nacional, o próximo grande objetivo da FaZe é conquistar o primeiro grande título internacional de uma line up brasileira do Rainbow Six. Para isso, gohaN, Astro, cameram4n, HSnamuringa e mav terão mais uma chance de mostrar que têm condições de vencer potências internacionais do cenário, desta vez nais finais mundiais da Pro League, que serão disputadas entre os dias 19 e 20 de maio, em Atlantic City, nos Estados Unidos. E, ao que tudo indica, equipes como a Evil Geniuses e, principalmente, a Penta, têm tudo para ser os maiores obstáculos dos brasileiros na busca desse objetivo.

Mais do TechTudo