Por Taysa Coelho, Para o TechTudo


Georges Méliès, cineasta e ilusionista francês, é o homenageado do Google desta quinta-feira (3) com o primeiro Doodle interativo em realidade virtual. A data foi escolhida por marcar o 116º aniversário do filme considerado sua obra-prima, "A Conquista do Pólo" (À la conquête du pôle, 1912).

A inédita celebração de George Méliès é fruto de uma parceria entre os times do Google Spotlight Stories, Google Arts & Culture e da Cinémathèque Française. Méliès foi introduzido ao mundo do cinema pelos Irmãos Lumière, a animação do doodle permite que o espectador explore o cenário criado por seus filmes com os óculos VR Google Cardboard.

Homenagem a Georges Méliès é primeiro Doodle em realidade  — Foto: Divulgação/Google

Homenagem a Georges Méliès é primeiro Doodle em realidade — Foto: Divulgação/Google

Doodle inédito

Pela primeira vez, uma data é celebrada pelo Google com um vídeo 360 graus que pode ser acessado em realidade virtual. Para conferir a novidade, basta clicar sobre a imagem que substitui o tradicional logo da Gigante de Busca. Em seguida, é iniciado o vídeo “De volta à lua”, uma animação interativa de pouco mais de dois minutos. Em smartphones, é provável que o filme seja aberto no app do YouTube.

Ao final do vídeo, o doodle permite pesquisar mais sobre Méliès e compartilhar em redes sociais — Foto: Reprodução/Beatriz Cardoso Ao final do vídeo, o doodle permite pesquisar mais sobre Méliès e compartilhar em redes sociais — Foto: Reprodução/Beatriz Cardoso

Ao final do vídeo, o doodle permite pesquisar mais sobre Méliès e compartilhar em redes sociais — Foto: Reprodução/Beatriz Cardoso

No filme, uma versão em ilustração de Méliès realiza uma série de truques vistos em seus filmes, como a multiplicação de uma pessoa, o homem que tem a cabeça separada do corpo e o indivíduo que vira fumaça. No caso de aparelhos com giroscópio, o cenário do desenho poderá ser explorado em 360 graus ao mover o dispositivo. Por exemplo, ao movê-lo para a direita, é possível ver o que acontece do lado direito da cena, e ao elevá-lo acima da cabeça, pode-se ver o céu estrelado.

Nos computadores, a interação acontece ao arrastar o cursor pelo player, conferindo os mesmos detalhes. A experiência, no entanto, fica ainda mais rica e imersiva se for feita com óculos de realidade virtual, para a qual foi desenvolvida.

Truques de Méliès foram reproduzidos na animação do Doodle — Foto: Divulgação/Google

Truques de Méliès foram reproduzidos na animação do Doodle — Foto: Divulgação/Google

Pai dos efeitos especiais

Nascido em 8 de dezembro de 1861, em Paris, na França, Georges Méliès teve seu primeiro contato com o cinema em 1895, quando foi convidado pelos Irmãos Lumière para a primeira apresentação cinematográfica. À época, já era proprietário do Teatro Robert-Houdin, onde atuava como ator, diretor, produtor, escritor, cenógrafo e figurinista, além de inventar muitos dos truques mágicos. Impressionado com o cinematógrafo, fez uma oferta pelo aparelho, que foi recusada pelos irmãos, por acreditarem que deveria ser utilizado para fins científicos, e não artísticos.

Ele conseguiu, no ano seguinte, comprar um projetor de filme semelhante, chamado Animatógrafo, criado pelo cientista inglês Robert W. Paul. Primeiramente, o aparelho foi utilizado no teatro para inserir projeções como parte dos espetáculos. Posteriormente, Méliès estudou o design no dispositivo e conseguiu adaptá-lo para que também permitisse filmar. Entre 1896 e 1913, dirigiu mais de 500 filmes, com duração entre um a 40 minutos, e aproveitou sua experiência como ilusionista para aplicá-la na sétima arte.

O universo por ele criado era uma mistura de fantasmagoria, vapores, chamas e ilusões. Em 1902, lançou “Viagem à lua”, filme considerado sua obra-prima e inspirado na obra de Julio Verne “Da Terra à lua”. A produção entrou para história do cinema como um marco na evolução da continuidade narrativa, em uma sequência em que um canhão que leva astrônomos à lua aterrissa no "olho" do astro.

Dentre os outros feitos de Méliès no cinema está o desenvolvimento de técnicas que serviram de base para os efeitos especiais que temos hoje. Entre elas estão efeitos de edição e de cor no filme, técnicas de transição sutis entre cenas diferentes (crossfade), efeitos ópticos, pirotecnia e mais diversos outros.

Exposição sobre Georges Méliès

Exposição virtual sobre Georges Méliès no Google Arts and Culture — Foto: Reprodução/Taysa Coelho Exposição virtual sobre Georges Méliès no Google Arts and Culture — Foto: Reprodução/Taysa Coelho

Exposição virtual sobre Georges Méliès no Google Arts and Culture — Foto: Reprodução/Taysa Coelho

Além do Doodle interativo, o Google lançou ainda uma exposição virtual sobre o cineasta francês no Google Arts & Culture, criada em colaboração com a Cinémathèque Française. Na mostra, é possível conhecer mais sobre a vida e a obra de Georges Méliès.

Qual foi o melhor Doodle do Google? Deixe sua opinião no Fórum do TechTudo.

A história dos Doodles do Google

A história dos Doodles do Google

MAIS DO TechTudo