Por Isabela Cabral, para o TechTudo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Conhecidos por funções específicas, alguns sites e apps foram lançados com outra proposta. Esse é o caso, por exemplo, do Twitter, que surgiu de uma plataforma de podcasts; YouTube, vindo do ramo de relacionamentos; e da Wikipedia, com uma seção de pesquisa para imagens "picantes". Essas mudanças ocorreram ao longo do tempo e tiveram razões diferentes, como baixo investimento e apelo do público. Conheça, a seguir, o passado desses e outros sites de sucesso.

1. eBay era um site sobre ebola

O empreendedor Pierre Omidyar criou em 1995 um site sobre ebola com fotos, informações e links para notícias a respeito da doença. A página era chamada de "Ebola Information", uma das várias dentro do eBay. O endereço eletrônico não parecia ter muito foco na época. Havia também uma página sobre a startup de biotecnologia da noiva de Omidyar e outra para ex-alunos da Universidade de Tufts, em Massachusetts, nos EUA.

O comércio eletrônico eBay faz sucesso no mundo inteiro — Foto: Divulgação/eBay O comércio eletrônico eBay faz sucesso no mundo inteiro — Foto: Divulgação/eBay

O comércio eletrônico eBay faz sucesso no mundo inteiro — Foto: Divulgação/eBay

No entanto, a seção do ebay.com que fez sucesso foi a AuctionWeb, um site de leilões. Em 1997, a página foi renomeada para eBay, website com o maior serviço de compra e venda de bens do mundo.

2. Twitter começou com um serviço de podcasts

A startup Odeo lançou uma plataforma de podcasts em 2005. No entanto, no mesmo ano, a Apple anunciou que incluiria um serviço semelhante no iTunes, integrado a todos os iPods. Preocupados com a concorrência, a equipe do Odeo decidiu pensar em outros caminhos e apresentaram o Twttr, sistema de compartilhamento de mensagens enviadas via SMS para determinado número. Em março de 2006, a empresa tinha um protótipo do Twitter que conhecemos hoje.

Por fim, os investidores do Odeo que não estavam satisfeitos com a nova direção da startup tiveram suas ações compradas, na época, pelo CEO Evan Williams. Eles saíram e o empreendimento passou a ser comandado exclusivamente pelos responsáveis da da rede social.

Evan Williams, ex-CEO do Twitter, com o primeiro produto da startup Odeo — Foto: Reprodução/Business Insider Evan Williams, ex-CEO do Twitter, com o primeiro produto da startup Odeo — Foto: Reprodução/Business Insider

Evan Williams, ex-CEO do Twitter, com o primeiro produto da startup Odeo — Foto: Reprodução/Business Insider

O início da startup Odeo começou nos anos 2000, quando o empresário Noah Glass desenvolveu uma tecnologia em que o usuário liga para um telefone, a mensagem é gravada em formato MP3 e hospedada na Internet. A ideia logo ganhou investidores, entre eles Evan Williams, que tinha acabado de vender o Blogger para o Google. O designer Jack Dorsey e o ex-funcionário do Google Biz Stone foram alguns dos primeiros empregados da companhia.

3. Flickr e Slack nasceram de um game que não deu certo

O serviço de fotos Flickr e a ferramenta de produtividade Slack têm uma origem comum: o jogo Game Neverending, um tipo de Second Life arcaico com elementos fantásticos criado em 2002. A falta de investimentos financeiros no jogo levaram os organizadores a mudar de planos e, a partir das tecnologias já desenvolvidas, foi criada uma plataforma para os usuários compartilharem pacotes de fotos e comentarem sobre elas em tempo real. Assim nasceu o Flickr, vendido posteriormente para o Yahoo! por US$ 35 milhões.

O Slack só veio anos depois. Em 2009, o desenvolvedor do game, Stewart Butterfield, decidiu tentar novamente lançar o jogo. Com a reputação conquistada pelo Flickr, arrecadar o dinheiro não foi um problema. Mas, após anos de desenvolvimento e testes, o time percebeu que não tinha apelo com o público e, por isso, não iria para frente. Diante disso, eles decidiram apostar em algo diferente. A partir do sistema de chat, feito para o uso interno da empresa, eles criaram um novo produto, o Slack. A ferramenta cresceu e caiu nas graças de grandes empresas de tecnologia e comunicação em pouquíssimo tempo.

O jogo Game Neverending rendeu dois serviços famosos — Foto: Reprodução/TechCrunch O jogo Game Neverending rendeu dois serviços famosos — Foto: Reprodução/TechCrunch

O jogo Game Neverending rendeu dois serviços famosos — Foto: Reprodução/TechCrunch

4. YouTube já foi um site de namoro

O YouTube foi lançado por três funcionários do PayPal, em 2005. Como não sabiam descrever o novo produto, disseram ser um tipo de site de namoro voltado para vídeos, de acordo com Jawed Karim, um dos fundadores. Na época, não dava para escolher qual vídeo assistir — o site selecionava aleatoriamente —, o serviço era caro e pouco usado.

Diante da situação, os fundadores chegaram a oferecer dinheiro para que mulheres compartilhassem vídeos. Por fim, os usuários chegaram, começaram a fazer upload dos mais diversos tipos de conteúdos e redefiniram o YouTube.

O YouTube já foi um site de relacionamentos — Foto: Reprodução/First Versions O YouTube já foi um site de relacionamentos — Foto: Reprodução/First Versions

O YouTube já foi um site de relacionamentos — Foto: Reprodução/First Versions

5. Twitch não era voltado para games

O Twitch veio da ideia de fazer um "Big Brother caseiro". A proposta inicial de Justin Kan foi acoplar uma câmera à sua cabeça e exibir seu dia a dia por 24 horas no canal Justin.tv. Depois, o site foi aberto ao público, para que qualquer um pudesse fazer o mesmo. O conceito do serviço foi pensado por um grupo de desenvolvedores em 2005.

No entanto, a ação gerou polêmica. Algumas pessoas odiaram a ideia e essa exploração da privacidade revelou problemas sérios de segurança. Por outro lado, outros demonstraram interesse em transmitir partidas de games. Após quase ir à falência, o pioneiro do live streaming redirecionou seus recursos e se tornou TwitchTV, plataforma conhecida pela transmissão de gameplays e competições de e-sports.

Justin Kan andava com uma câmera na cabeça para transmitir sua vida no antecessor do Twitch — Foto: Reprodução/The Verge Justin Kan andava com uma câmera na cabeça para transmitir sua vida no antecessor do Twitch — Foto: Reprodução/The Verge

Justin Kan andava com uma câmera na cabeça para transmitir sua vida no antecessor do Twitch — Foto: Reprodução/The Verge

6. Wikipedia veio de uma ferramenta de busca de pornografia

O serviço de busca Bomis ajudou a criar a Wikipedia. Com a ajuda de Jimmy Wales, na década de 1990, ele incluía uma seção para a pesquisa de mulheres nuas e um blog dedicado a fotos de celebridades seminuas e estrelas pornô. Com os lucros do Bomis foi possível financiar um projeto paralelo do empresário: a Nupedia, enciclopédia online escrita e avaliada por especialistas e acadêmicos, antecessora da Wikipedia.

Jimmy Wales em 2001, início da Wikipedia — Foto: Reprodução/New York Times Jimmy Wales em 2001, início da Wikipedia — Foto: Reprodução/New York Times

Jimmy Wales em 2001, início da Wikipedia — Foto: Reprodução/New York Times

Como melhorar o sinal da rede Wi-Fi? Veja dicas no Fórum do TechTudo.

Twitter: veja curiosidades sobre as redes sociais

Twitter: veja curiosidades sobre as redes sociais

MAIS DO TechTudo