Simulação de delivery com drone ocorre pela primeira vez no Brasil

Empresa brasileira vai entregar medicamentos com auxílio de software que transmite tudo em tempo real

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Isabela Giantomaso, para o TechTudo

A primeira simulação de delivery com drone no Brasil ocorre em São Paulo nesta sexta-feira (11), com autorização do DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo). Com o objetivo de entregar medicamentos, a ação vai utilizar um hexacoptero e um programa desenvolvidos pela marca nacional SMX Systems. A promessa é que o aparelho e a carga sobrevoem uma rota de 500 metros com velocidade máxima de até 32 km/h. A altitude deve ser de 15 metros.

O teste ocorrerá entre 14h e 15h no bairro de Alphaville, na Região Metropolitana de São Paulo. Apesar de ser considerada a primeira simulação oficial, esta não é a primeira vez em que uma entrega é feita com drone no país, já que em 2014 houve um delivery de pizza no município de Santo André (SP). Na época, no entanto, o equipamento não tinha autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para decolar.

Simulação de delivery de medicamento com drone será realizada pela primeira vez no Brasil (Foto: Divulgação/SMX Systems) Simulação de delivery de medicamento com drone será realizada pela primeira vez no Brasil (Foto: Divulgação/SMX Systems)

Simulação de delivery de medicamento com drone será realizada pela primeira vez no Brasil (Foto: Divulgação/SMX Systems)

Para fazer a entrega dos medicamentos, a SMX vai utilizar o drone SMX-DLV-1 com um software instalado para receber as coordenadas de origem e destino do delivery. Logo após decolar com a rota pré-programada, a empresa responsável pela simulação afirma que é possível monitorar todo o trajeto em tempo real com a ajuda de uma câmera acoplada no equipamento.

Caso tenha algum problema durante o voo, o piloto, que utiliza um controle remoto modificado para melhorar a conexão com o drone, pode pausar ou encerrar a operação a qualquer momento. Isso deve garantir a segurança de todos que estão próximos ao aparelho.

SMX TLV1, de fabricante brasileira, será o drone utilizado na simulação de entrega (Foto: Divulgação/SMXSystems) SMX TLV1, de fabricante brasileira, será o drone utilizado na simulação de entrega (Foto: Divulgação/SMXSystems)

SMX TLV1, de fabricante brasileira, será o drone utilizado na simulação de entrega (Foto: Divulgação/SMXSystems)

De acordo com a SMX Systems, a tecnologia que será usada na primeira simulação oficial pode ser útil em áreas de risco ou de difícil acesso. É possível ainda auxiliar na área da saúde com entregas de emergência em hospitais e regiões distantes.

"A ideia é mostrarmos, em primeira mão, como o Brasil já está avançado no desenvolvimento de novas tecnologias e soluções em drones delivery", ressalta Samuel Salomão, fundador da SMX Systems, em entrevista para o TechTudo. "Esse tipo de tecnologia poderá ser utilizado para transporte de vacinas, desfibrilador portátil e até bolsas de sangue", completa.

Uma das vantagens apontadas é o custo e a redução na demanda por veículos com emissões poluentes. Comparado com o drone, um carro ou um caminhão contaminam a natureza até 200 vezes mais, além de terem gastos 250 vezes superiores ao de um hexacoptero.

Outros detalhes sobre a novidade devem ser apresentados durante a DroneShow, feira que ocorre entre os dias 15 e 17 de maio, no Centro de Exposições Frei Caneca, em São Paulo.

Crescimento de drones no Brasil

Mesmo com vendas em lojas virtuais e estrangeiras para qualquer consumidor, para realizar um delivery com drone no país é necessário que o aparelho seja homologado pela Anatel, tenha um registro na Anac e operação autorizada pelo DECEA.

DJI Spark: primeiras impressões do drone

DJI Spark: primeiras impressões do drone

De acordo com a Agência Nacional, atualmente no Brasil há duas mil empresas e 34 mil pessoas físicas cadastradas para operar os aparelhos. Nos últimos oito meses, o número de registros cresceu 200%, atingindo 38,4 mil drones. Do total, o órgão aponta que 35% funcionam para uso profissional — o que inclui, por exemplo, fotógrafos e agências de segurança ou de monitoramento.

O Estado de São Paulo, onde será realizada a simulação, está entre os locais com a maior concentração de drones no país, que junto com Paraná, Rio de Janeiro e Minas Gerais somam 62% de toda a frota nacional. Bahia, Distrito Federal, Santa Catarina e Rio Grande do Sul ficam com 15% e os outros estados com 23%.

Qual drone comprar no Brasil? Saiba no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo