Por Isabela Cabral, para o TechTudo


O uberAIR, táxi voador da Uber, pode estar mais próximo de virar realidade. A empresa norte-americana assinou um novo acordo com a Nasa para realizar simulações do serviço e também firmou uma parceria com o Exército dos Estados Unidos para desenvolver e testar aeronaves.

Os anúncios foram feitos nesta terça-feira (8) durante a segunda conferência anual do Uber Elevate, projeto dedicado ao desenvolvimento da mobilidade urbana aérea. O início dos testes está previsto para 2020 e o uberAIR pode entrar em operação em 2023.

Protótipo do UberAIR é revelado — Foto: Divulgação/Uber Protótipo do UberAIR é revelado — Foto: Divulgação/Uber

Protótipo do UberAIR é revelado — Foto: Divulgação/Uber

Segundo o CEO da companhia, Dara Khosrowshahi, a Uber está determinada a criar uma rede de veículos aéreos acessíveis a pessoas comuns que desejam evitar o trânsito em viagens de distâncias mais longas. O objetivo é que o uberAIR seja autônomo, ou seja, não tenha piloto, e tenha capacidade para quatro passageiros – diminuindo, assim, os custos. Os usuários reservariam o voo pelo aplicativo e encontrariam a aeronave em instalações no topo de um prédio.

Em novembro do ano passado, a agência espacial americana e o Uber fecharam um contrato demonstrando a intenção de colaboração, mas agora os planos estão mais concretos. O convênio significa que o Uber vai fornecer detalhes e dados de seus planos, que serão usados pela Nasa para simular voos em Dallas/Fort Worth, região metropolitana do Texas, nos EUA. Serão considerados cenários envolvendo tráfego aéreo, atenuação de colisões e gestão do espaço aéreo.

Enquanto isso, a Uber promete juntar forças com o exército para financiar e avançar pesquisas sobre tecnologias de rotor, importantes para o desenvolvimento dos táxis voadores. A expectativa é de que US$ 1 milhão seja gastos no projeto, valor que será dividido igualmente entre as duas organizações.

Outras iniciativas

O Uber não é a única empresa na busca por alternativas de transporte pelo ar nas cidades. Em fevereiro, a fabricante Ehang divulgou seus primeiros testes com um táxi aéreo autônomo. Segundo a companhia, foram realizados mais de mil voos com passageiros, nas mais diversas condições, com sucesso. O Ehang 184, entretanto, ainda não tem uma data prevista para chegar ao mercado.

Já o drone eVTOL é uma aposta da Boeing no transporte de pequenas cargas. O octóptero é um protótipo capaz de carregar 226 kg por uma distância de até 32 km. Ainda não foram divulgados detalhes técnicos sobre o equipamento nem há previsão para seu lançamento.

Drone gigante que pode transportar pessoas é destaque na CES 2016

Drone gigante que pode transportar pessoas é destaque na CES 2016

Cabify vs Uber: qual o melhor no Brasil? Opine no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo