Por Wallace Nascimento, para o TechTudo

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Depois de escândalos de roubo de dados envolvendo a Cambridge Analytica, a Apple também resolveu tomar medidas para aumentar a privacidade de seus usuários. De acordo com a Bloomberg, a companhia promete banir aplicativos usados para “coletar informações sobre quais outros aplicativos estão instalados no dispositivo de um usuário para fins de análise ou publicidade/marketing".

Novos termos de utilização da Apple Store agora proíbem que desenvolvedores criem bases de dados com os contatos dos usuários e utilizem essas informações para fins comerciais. Segundo o portal, a mudança na loja de aplicativos pode causar a remoção até mesmo de programas como o Onavo Protect, aplicativo de VPN do Facebook.

Novas regras da Apple Store preveem banir aplicações que coletam dados sensíveis de usuários — Foto: Reprodução/Apple Novas regras da Apple Store preveem banir aplicações que coletam dados sensíveis de usuários — Foto: Reprodução/Apple

Novas regras da Apple Store preveem banir aplicações que coletam dados sensíveis de usuários — Foto: Reprodução/Apple

Recentemente foi constatado que o programa, que deveria proteger a navegação dos usuários, coleta informações como localização, aplicativos instalados no celular e sites visitados, entre outras informações. Um pesquisador de segurança do iOS, Will Strafach, afirma que as novas diretrizes "parecem ser escritas em resposta direta ao que o Onavo e outros apps estão fazendo".

Antes da alteração, os desenvolvedores precisavam pedir a permissão apenas uma vez para acessar os dados dos usuários, sem a necessidade de requisitar o acesso nas vezes seguintes.

iOS 12: conheça os destaques do novo sistema da Apple

iOS 12: conheça os destaques do novo sistema da Apple

Outras mudanças na Apple Store

Em menos de uma semana, esta é a terceira mudança nas regras da Apple Store. Recentemente, Apple decidiu banir da App Store aplicativos que usam recursos do iPhone, iPad ou Mac para minerar criptomoedas - como o Bitcoin. De acordo com a empresa, programas de mineração causavam excessivo consumo de bateria e processamento, prejudicando o desempenhos dos dispositivos.

A outra mudança surgiu depois de um apelo de desenvolvedores. Agora, aplicativos pagos para iPhone e iPad podem oferecer período de testes gratuito aos usuários – possibilidade que era aberta apenas aos programas com modelo de assinatura, sem compra avulsa.

Com informações: Bloomberg, Mac Rumors, 9to5mac.

MAIS DO TechTudo