Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A Wi-Fi Alliance, entidade que controla a implementação do padrão Wi-Fi, anunciou nesta segunda-feira (25) que deu início ao processo de certificação de dispositivos compatíveis com o protocolo WPA3. A medida substitui o WPA2, em uso desde 2004. Com o novo padrão, os usuários devem ter mais segurança quando conectados a roteadores e suas redes wireless.

A diferença entre os dois modelos fica por conta da proteção às senhas da rede. Há uma série de ferramentas para impedir que hackers tenham acesso a certos tipos de dados mesmo depois de passar pela senha da vítima.

Como configurar a senha do seu roteador Wi-Fi

Como configurar a senha do seu roteador Wi-Fi

Embora seja uma novidade importante, o WPA3 não deve mudar muito a experiência do usuário quanto aos dispositivos compatíveis. Na prática, a conexão continuará envolvendo apenas a troca de senha entre dispositivo e roteador.

As principais novidades ficam por conta de três fatores. O recurso PMF (Protected Management Frames, em inglês) evita que dados possam ser interceptados no interior de uma rede. Já o SAE (Simultaneous Authentication of Equals) impede que senhas sejam descobertas por tentativa e erro. Por fim, o Easy Connect é destinado aos dispositivos de Internet das Coisas, e deve facilitar o processo de autenticação e conexão sem necessidade de digitar senhas. O WPA3 também vai ter influência sobre a segurança em redes Wi-Fi abertas usando a tecnologia Enhanced Open.

Chegada do WPA3 nos dispositivos que você já tem dependerá de atualizações promovidas pelos fabricantes — Foto: Lucas Mendes/TechTudo Chegada do WPA3 nos dispositivos que você já tem dependerá de atualizações promovidas pelos fabricantes — Foto: Lucas Mendes/TechTudo

Chegada do WPA3 nos dispositivos que você já tem dependerá de atualizações promovidas pelos fabricantes — Foto: Lucas Mendes/TechTudo

Como usar o WPA3?

Se você tiver sorte, a fabricante do seu roteador irá liberar uma atualização de firmware para introduzir o novo protocolo de segurança. Caso contrário, vai ser necessário esperar que os modelos compatíveis, que estão em processo de avaliação e homologação pela Wi-Fi Alliance no momento, cheguem ao mercado – novidade que deve ocorrer nos próximos meses.

É importante ter em mente que dispositivos WPA2 e WPA3 serão capazes de se comunicar. As tecnologias são compatíveis entre si da mesma forma que um aparelho USB 2.0 funciona normalmente em uma porta USB 3.0, por exemplo.

A mesma lógica vale para os seus dispositivos: o WPA3 deve chegar por meio de atualização de sistema, como é esperado em computadores com Windows 10, Linux e macOS – desde que o hardware suporte a novidade. Para celulares, tablets e outros dispositivos wireless, isso pode variar.

MAIS DO TechTudo