Por Viviane Werneck, da E3 2018

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

The Division 2 é a nova versão da famosa serie de tiro online da Ubisoft. Com data de lançamento marcada para 15 de março no PS4, Xbox One e PC, o game coloca os jogadores na capital americana, onde mais uma vez assumem o comando da Divisão para combater quem leva o caos ao mundo. O TechTudo testou o título na E3 2018 e conta tudo, confira:

Mantendo tudo aquilo que deu certo

Para aqueles que gostaram do primeiro The Division, já podemos adiantar: ele não traz mudanças tão bruscas. A ligação já começa no enredo, que tem conexão direto com o primeiro jogo. A missão da demo, inclusive, é derrubar o centro de controle de Washington DC, que está destruído por conta dos eventos do primeiro capítulo.

The Division 2 se passa em Washington DC — Foto: Divulgação/Ubisoft The Division 2 se passa em Washington DC — Foto: Divulgação/Ubisoft

The Division 2 se passa em Washington DC — Foto: Divulgação/Ubisoft

O jogo se resume em usar o mecanismo de cover, uma vez que os jogadores ficam cercados a todo momento. É preciso olhar ao redor para não ser surpreendido por inimigos, que por sua vez possuem uma inteligencia artificial mais apurada. Por exemplo, em vez de ficarem parados nos mesmos lugares, os oponentes se movimentam e buscam a melhor posição e formas de surpreender o seu grupo.

Assim como no primeiro The Division, o novo título fará com que o modo cooperativo seja seguido à risca. É praticamente impossível resolver as coisas sozinho, forçando o jogador a todo momento contar com o auxílio de um companheiro, seja para dar cobertura a alguma ação, ou até mesmo reviver seus personagem quando for abatido.

The Division 2: é preciso usar o mecanismo de cover a todo momento — Foto: Divulgação/Ubisoft The Division 2: é preciso usar o mecanismo de cover a todo momento — Foto: Divulgação/Ubisoft

The Division 2: é preciso usar o mecanismo de cover a todo momento — Foto: Divulgação/Ubisoft

As munições estão ainda mais escassas, fazendo com que você tenha que se preocupar também em não ficar sem balas no meio do fogo cruzado. Elas ficam espalhadas pelo cenário e boa parte das vezes é preciso ter cuidado para não ser atingido em busca de mais armamento.

Há quatro classes distintas, cada uma fornecendo armas especiais para o combatente. Em nossos testes, usamos uma que contava com uma mina de proximidade. Entretanto, não é possível usá-la a todo momento. Isso obriga que o jogador planeje bem a estratégia antes de utilizá-la em combate. As minas são recarregadas somente em pontos específicos, como após eliminar um "chefe" ou em baús - que ficam cada vez mais escondidos a cada etapa.

É preciso tomar cuidado para não ficar sem balas em The Division 2 — Foto: Divulgação/Ubisoft É preciso tomar cuidado para não ficar sem balas em The Division 2 — Foto: Divulgação/Ubisoft

É preciso tomar cuidado para não ficar sem balas em The Division 2 — Foto: Divulgação/Ubisoft

Da mesma forma que um jogo de tiro convencional, há inimigos mais comuns, com pouca proteção e os mais difíceis, carregados de armaduras e equipamentos. É preciso ter paciência e estratégia para eliminar, aos poucos, todas as coberturas e, enfim, atingir o adversário em cheio. Uma barra de energia, localizada em cima do oponente, mostra quão danificada a armadura está.

A cada etapa do mapa, há pequenas missões que contam com uma espécie de "general". O jogador só poderá avançar para a próxima tarefa depois de eliminá-lo. O interessante do game é explorar bem as áreas. Em praticamente todos os lugares é possível se esconder ou conseguir um ponto de vantagem nos combates.

The Division 2: existem inimigos que são mais forte que outros — Foto: Divulgação/Ubisoft The Division 2: existem inimigos que são mais forte que outros — Foto: Divulgação/Ubisoft

The Division 2: existem inimigos que são mais forte que outros — Foto: Divulgação/Ubisoft

A parte visual recebeu um belo update. Rodando no Xbox One X, foi possível notar o quanto cenários e personagens estão mais detalhados. Entretanto, quando comparado a outros jogos do gênero, e até mesmo o seu "irmão" Ghost Recon Wildlands, dá para notar que The Division 2 não será uma referência em relação a parte visual.

Conclusão

The Division 2 é um jogo divertido quando se conta com uma equipe de conhecidos. Ele não traz tantas mudanças em relação ao primeiro e continua sendo um game simples, até mesmo para quem não jogou seu antecessor - já que não há um remapeamento de controle. O jogo se mantém similar a outros títulos do gênero.

Qual é o jogo de PS4 mais esperado? Diga sua opinião no fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo