YouTube lança nova monetização; entenda formas de ganhar dinheiro

Novas ferramentas chegarão para contas qualificadas com 10 ou 100 mil inscritos

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Raquel Freire, para o TechTudo

O YouTube anunciou nesta quinta-feira (21) novas formas de monetização dos canais além dos anúncios. A principal forma de ganhar dinheiro com o site de vídeos é a Channel Memberships, que permitirá aos criadores cobrarem uma taxa mensal de US$ 4,99 (aproximadamente R$ 18) para assinantes, que terão acesso a conteúdos exclusivos, como vídeos, posts, transmissões ao vivo e até emojis.

As outras novidades são o Merchandise, através da qual será possível vender produtos diretamente do canal, e o Premieres, pelo qual os donos de canais poderão lançar vídeos de estreia para "bombar" suas postagens, com um chat ao vivo para interagir com os fãs. Esta última funcionalidade será liberada para canais com mais de 10 mil inscritos até o fim do ano, enquanto as assinaturas e merchandising estarão disponíveis para os com 100 mil seguidores.

Como baixar uma playlist inteira de vídeos do YouTube

Como baixar uma playlist inteira de vídeos do YouTube

Assinatura paga em canais

O Channel Memberships é inspirado no "Sponsorships", recurso já disponível para um pequeno grupo de criadores de conteúdo no YouTube. Como mencionado anteriormente, a nova função permitirá aos inscritos no canal pagarem uma taxa de US$ 4,99 por mês para terem acesso a itens exclusivos, que serão determinados pelo próprio criador.

Os conteúdos poderão ter selos para identificar membros mais ativos, emojis, fotos, vídeos, transmissões ao vivo ou qualquer outro tipo de criação. A funcionalidade chegará nos próximos meses para canais qualificados com mais de 100 mil inscritos. No anúncio, feito em inglês pelo diretor de produtos do YouTube Neal Mohan, não há indicação de qual será o nome da ferramenta em português.

Channel Memberships, novo recurso do YouTube, permitirá assinatura de canais em troca de conteúdo exclusivo  (Foto: Divulgação/YouTube) Channel Memberships, novo recurso do YouTube, permitirá assinatura de canais em troca de conteúdo exclusivo  (Foto: Divulgação/YouTube)

Channel Memberships, novo recurso do YouTube, permitirá assinatura de canais em troca de conteúdo exclusivo (Foto: Divulgação/YouTube)

Merchandise

O Merchandise vai possibilitar vender itens como camisetas, canecas ou maquiagens diretamente do canal. Desenvolvida em conjunto com a Teespring, empresa de comércio eletrônico, a ferramenta vai exibir os produtos embaixo do vídeo, já com o preço. Até agora, os criadores precisavam postar o link para suas lojas pessoais na descrição do vídeo.

A função está sendo liberada imediatamente para criadores dos Estados Unidos com mais de 100 mil inscritos. A empresa não deixou claro se vai expandir para outras localidades, e apenas informou que pretende "trazer ainda mais parceiros e criadores de merchandising em breve".

Merchandise vai permitir vender produtos diretamente pelo YouTube  (Foto: Reprodução/YouTube) Merchandise vai permitir vender produtos diretamente pelo YouTube  (Foto: Reprodução/YouTube)

Merchandise vai permitir vender produtos diretamente pelo YouTube (Foto: Reprodução/YouTube)

Premieres

Inspirada na aba "Comunidade", a função Premieres permitirá aos criadores exibirem vídeos pré-gravados em uma transmissão ao vivo a partir de uma página de destino pública, na qual há um chat para interagir com os fãs. A ideia é lançar uma amostra de um vídeo futuro para "bombar" sua visualização, trazendo ainda um botão de lembrete para que o espectador não perca a produção.

O recurso está diretamente ligado à monetização porque permitirá ter Super Chats em todos os uploads. Antes, a ferramenta — que permite ao usuário pagar para ter seu comentário destacado em transmissões ao vivo — estava disponível apenas em transmissões ao vivo. Ela é a mais diretamente voltada a canais pequenos, sendo anunciada para contas que atinjam 10 mil inscritos até o fim do ano.

As novas formas de monetização vêm após muita reclamação dos criadores com as mudanças implementadas pelo YouTube em fevereiro. O site alterou a forma de pagamentos por anúncios, tornando mais difícil ganhar dinheiro, especialmente para canais pequenos.

Via YouTube

MAIS DO TechTudo